You are currently browsing the tag archive for the ‘2008’ tag.

Publicamos – correndo o risco de sermos acusados de promoção em causa própria – os comentários que nos fizeram chegar ilustres sabugalenses.

Esteves Carreirinha - Ecos da Aldeia«Na comemoração do 2.º aniversário do Capeia Arraiana, apenas umas pequenas palavras de incentivo e parabéns aos seus mentores e a todos os seus colaboradores, pois uma página desta dimensão foi um lufada de ar fresco na informação via net, a nível do Concelho de Sabugal.
Todos sabemos que as nossas Aldeias estão cada vez mais isoladas e com menos gente, pertencemos ao Interior, significando que está quase tudo dito, mas não deve ser assim, nada de resignação, temos que ir ajudando a reagir, como podemos, apesar de quase todas terem páginas na net, que vão servindo para os que estão lá bem longe matarem as saudades das origens, que a todos apertam, mesmo aos que, menos longe estão, como é caso de muitos de nós, bastando apenas cerca de três horas na viagem e lá chegamos num ai, algumas vezes durante todo o ano.
Em relação ao site, como diria alguém, em matéria de informação, temos que estar um passo adiante dos leitores, quem informa ou escreve tem essa obrigação, pois para isso se prepara e investiga, ainda que com algumas limitações, dando um trabalhão danado, principalmente para quem a experiência não abunda tanto, em relação aos que já estão mais rotinados nesta área, que é a escrita de informação ou opinião.
A página Capeia Arraiana deve-se a dois ilustres sabugalenses, que meteram mãos à obra, o Zé Carlos Lages e o Paulo Leitão, a eles temos que estar agradecidos e, em boa hora o fizeram, pois apesar de tudo o que já explanei, aqui em cima, a página passou a ser uma referência obrigatória para muitos arraianos, tanto na informação de âmbito geral, como na informação rápida e actual, sobre tudo o que acontece no Concelho, bem acolitada por todos os bons colaboradores, que souberam angariar para estas lides da escrita.
Pela minha parte, tenho dado o pouco que sei e posso, no sentido de transmitir histórias ou factos relacionados com a minha Aldeia, ninguém me levará a mal por isso, bem como alguns outros temas, que dizem respeito ao nosso Concelho. Se calhar, por vezes, não merecemos uma ou outra maldade que nos fazem. Não por parte do site, bem entendido. Quem dá o que pode!… Não será muito, mas é o possível, também não nos cabe avaliar, nem ficaria bem, por uma questão de princípio, se o que se disponibiliza, todas as semanas, vale a pena, cada um dos que frequentam a página, apreciará como lhe aprouver. Pela minha parte, espero não ter defraudado muito as expectativas, contentando-me com algumas míseras migalhas da confiança dos visitantes desta simpática e magnifica página aberta, que prestigia e, de que maneira, as terras de Riba-Côa, bem como as suas rijas gentes, que por lá vão resistindo.
Parabéns CapeiaArraiana por estes dois anos de belo serviço prestado aos sabugalenses.»
Esteves Carreirinha («Ecos da Aldeia»)

José Robalo – «Páginas Interiores»«O Capeia Arraiana está em festa! Passam dois anos e o capeia está cada vez mais consolidado como meio de comunicação dos sabugalenses dos quatro cantos do mundo!…
Estão de parabéns o Paulo Leitão e o Zé Carlos Lages, pela tenacidade e entrega ao projecto.
Como democrata, para mim o Capeia é um espaço de afirmação dos direitos, liberdades e garantias. O Capeia é um espaço de liberdade.»
José Robalo («Páginas Interiores»)

Ramiro Matos«Paulo e Zé Carlos: Esta não é mais uma crónica! É simplesmente um abraço de parabéns pelos dois anos que se cumprem hoje, deste vosso e nosso Capeia Arraiana.
Votos de parabéns, mas, sobretudo, um grande obrigado:
Obrigado pela coragem de ter arrancado com esta aventura;
Obrigado pelo dinamismo que souberam imprimir ao Blogue;
Obrigado, pelo que tendes feito pelo desenvolvimento do Concelho do Sabugal.
Hoje, goste-se ou não, o Capeia Arraiana já é uma referência na vida de muitos sabugalenses…
Que as forças não vos faltem…»
Ramiro Matos («Sabugal Melhor»)

João Duarte«Conheci o blogue Capeia Arraiana por umas pesquisas na internet, mais ou menos há dois anos.
Gosto de estar informado sobre o que passa no meu concelho.
Adicionei o blogue aos meus favoritos e, agora, visito-o todos os dias.
O ano passado, como estava fora de casa (colocado como professor no concelho de Seia), visitava-o menos vezes.
Em Novembro do ano passado encontrei o José Carlos Lages (que eu já conhecia e com quem já tinha falado noutras ocasiões) num magusto, no Soito, e o que eu lhe disse era que me admirava muito como um blogue com tantos visitantes tinha tão poucos comentários.
Mais tarde voltei a encontrar o José Carlos na inauguração da Exposição de Fernando Monteiro, no Museu do Sabugal.
Em Julho passado, aquando da realização da Festa da Europa, o José Carlos convidou-me para eu escrever umas coisas sobre música no blogue.
Como esta área me interessa resolvi aceitar o desafio e, hoje, todas as segundas-feiras o Capeia Arraiana publica as minhas crónicas sobre música, na secção “Música… Músicas”, que sei que têm algum interesse para uma parte dos visitantes.
Os comentários no blogue aumentaram. Ainda bem… é isso que se pretende de um blogue. Que haja interactividade com os leitores.
Parabéns ao blogue, pelo seu segundo aniversário, e aos seus autores. Mantenham este espírito por muitos e bons anos.»
João Aristides Duarte (Música, Músicas…)

António Emidio«Parabéns Paulo Leitão e José Carlos Lages por estes dois anos de Capeia Arraiana.
Notei que sempre nela se praticou o pluralismo de opiniões, de crenças e de pontos de vista, o que também notei que algumas pessoas não aceitam.
Esta liberdade de escrever brilha pela sua ausência na maior parte das publicações e nos órgãos de comunicação social.
Um bem haja por este meio de comunicação alternativo, por esta ÁGORA onde todos gozamos de um estado de livre expressão.»
António Emídio («Passeio pelo Côa»)

Joaquim Ricardo«Comecei a cooperar com o Capeia assombrado pelo medo do eco das minhas pobres letras – Era como atirar uma pedra para o escuro profundo (nunca se sabe onde ela vai cair!) Depois habituei-me, um pouco reconfortado! Conclui que, afinal, fui capaz de vencer esse medo de (enfrentar!) um público que me era «desconhecido» e até consegui, modéstia à parte, «abanar» os cibernéticos «capeiarraianos» pelos comentários que tive o prazer de lhes arrancar da mente. Criou-se diálogo – o das «Quartas» à tarde. O «Ideias Soltas» amadureceu e encontra-se hoje e assumidamente em estado de hibernação «gestacional». Aos meus habituais leitores, aqueles que pacientemente me lêem e até têm a maçada de me prendar com a sua opinião, o meu bem-haja! Voltarei em breve num outro espaço – O que a casa me queira dispensar! Afinal a vida continua mas agora noutro projecto. 
Termino este meu breve comentário não sem antes desejar aos responsáveis por este projecto jornalístico as maiores felicidades e estou certo que o seu êxito está «seguramente» assegurado. Parabéns pelos dois anos de vida!»
Joaquim Ricardo («Ideias Soltas»)

Pedro Afonso«A construção de um projecto sólido a longo prazo em prol da divulgação, promoção e informação revelou-se um desafio que alicerçou o contributo do blogue Capeia Arraiana.
É, esta capacidade de transmissão de informação que torna possível impulsionar todo um potencial de uma região. Que permite criar laços de pertença e meios para fazer mais e melhor.
Como um outsider da cidade do Sabugal não deixo de partilhar os valores e âmbito de intervenção do Capeia Arraiana. Promover e divulgar mas acima de tudo informar o presente e o futuro.
Aos administradores Zé Carlos e Leitão Batista e a todos os colaboradores que encarnam mensagem do Capeia, os meu sinceros parabéns e votos de muitos mais.»
Pedro Afonso («A Objectiva de…»)

Morgado Carvalho«O Capeia Arraiana – blogue de todos os Sabugalenses, em sentido latu senso porque não é só dos naturais e residentes na cidade do Sabugal, mas dos de todos das freguesias do concelho)faz este mês dois anos de existência. Os seus fundadores (administradores) e responsáveis pela sua manutenção diária, de seus nomes José Carlos Lages, jornalista encartado que além desta sua actividade primária é também gestor de eventos e autor da rubrica «A Cidade e as Terras» e Paulo Leitão Batista, economista e alto funcionário do SEF, escritor nas horas vagas, com ensaios e livros publicados sobre a realidade da vida aldeana do nosso concelho, autor da rubrica «Contraponto». São estes dois meninos que contra ventos e marés mantêm sempre actual e dinâmico, com a colaboração de alguns arraianos, este blogue que é uma janela magnífica, sempre aberta aos residentes, migrantes internos e externos, informando, difundindo opiniões e permitindo comentários, sobre assuntos directa ou indirectamente ligados ao nosso torrão natal.
Por uma questão de homenagem enumero também aqueles colaboradores que no último quadrimestre, me têm obrigado a clicar no Capeia Arraiana, todos os dias em que posso disponibilizar tempo para isso. Bertrand Russel, filosofo inglês e já mencionado pelo meu conterrâneo Carlos Meirinho Carrilho Rito escreveu com muita propriedade o seguinte: O tempo que gostas a perder, não é tempo perdido. Esta máxima aplica-se perfeitamente ao tempo gasto com este blogue.Parabéns à equipa do Capeia Arraiana e seus mais próximos colaboradores: António Emídio com «Passeio Pelo Côa», José Manuel Campos com «Nascente Do Côa», Aristides Duarte com «Música, Músicas», Pedro Afonso com «A Objectiva de…», José Robalo com «Páginas Interiores», Esteves Carreirinha com «Ecos da Aldeia», e Vera Vilanova com «A Falar Com Saúde…».
José Morgado Carvalho

Kim Tutatux«Depois de ter vivido a minha vida em Lisboa, levado pelos meus pais que, na força de emigração, foram para Lisboa na década de 60, decidi por minha iniciativa vir para a terra onde nasci contribuir de forma efectiva para o desenvolvimento sócio/cultural com um projecto que envolve as novas tecnologias da comunicação e o livre acesso a estas.
Ao chegar, um dos projectos que tomei conhecimento foi este o CAPEIA ARRAIANA, de inicio pareceu-me apenas mais um projecto como tantos outros, contudo ao fim de algum tempo verifiquei que é um projecto com pessoas empenhadas em contribuir para o desenvolvimento desta terra, abrindo à discussão temas que até então estavam fora de ponderação.
Conclui então que o CAPEIA ARRAIANA é o único orgão de informação do Sabugal onde os temas que efectivamente são importantes para o desenvolvimento local são tratados de forma independente e séria.
Por essa razão, comecei a disponibilizar os meus trabalhos para utilização no CAPEIA ARRAIANA, pois tenho sempre agrado em colaborar com os que estão mais interessados em contribuir para o desenvolvimento local do que em ganhar protagonismos exacerbados.
Constato que o empenho e dedicação que vocês colocam neste projecto e a projecção que este tem é tal, que já seria tempo de avançar com o projecto tendo em vista um Site onde outras vertentes e dinâmicas possam também ser exploradas em prol deste concelho. Contai com o meu apoio e colaboração sempre que for necessário.
Um enorme BEM-HAJA pelo vosso altruísmo e trabalho em prol do desenvolvimento desta região.
Kim Tomé (Tutatux)

Talinha«Parabéns… sobretudo pela coragem de durante dois anos manterem um ritmo incrível de notícias!
Um obrigado também pelo interesse que o Capeia Arraiana tem demonstrado pela divulgação-promoção do Concelho de Sabugal.
Estamos todos no «mesmo barco», e se todos soubermos remar com muita força e entusiasmo, o nosso Concelho irá ser conhecido com toda a justiça, por todas as potencialidades humanas e naturais que ele possui!
A toda a equipa do Capeia Arraiana, especialmente a José Carlos Lages e Paulo Leitão Batista o desejo sincero de que consigam manter esta garra jornalística, colocada ao serviço do Concelho que vos viu nascer!»
Natália e Romeu Bispo («Casa do Castelo»)

mono-avatar01a«É curioso, nunca associo a ideia do Capeia Arraiana à ideia de blogue. O Capeia não é um blogue, é um portal de informação sabugalense, algo que não existia e que ocupou, com mérito, um lugar que estaria destinado ao Cinco Quinas, se houvesse dinamismo para tal.
Nestes dois anos, o Capeia tornou-se no portal de referência para tantos de nós que estamos fora da nossa cidade/concelho, e que temos alguma ânsia de informações sobre o que se passa na nossa terra e mesmo para os que estão por cá, mas que não têm acesso aos meios de informação (como é que fazem? Aposto que agora já são eles que ligam). Acho admirável o ponto que este projecto alcançou, principalmente tendo em conta que é um projecto amador e certamente feito à base de muita carolice e perda (ganho) de tempo.
O maior mérito do Capeia foi trazer para si a discussão do que se passa na Pólis, com os senadores envolvidos, a exprimir argumentos, à consulta e discussão de todos. De certa forma, é um contributo essencial para o reconhecimento da internet como um local onde se joga o futuro do concelho e onde se pode discutir esse futuro, sem por de parte a importância que tem na divulgação do Sabugal ao Mundo. Aliás, leva essa discussão ao alcance de muitas mais pessoas que as habituais envolvidas e permite uma maior sinergia de forças com vontade de evoluir o concelho.
Obviamente nem tudo é bom no Capeia e, diariamente, encontro inúmeros pontos onde poderia ser melhor, e que faço a questão de salientar (os cronistas, tz, tz… para quando um cronista a sério como eu?), como bem devem reparar os autores do Capeia (ou então, não me convidavam para isto), mas o certo é que desejo ao Capeia mil anos de sucesso, pois o vosso sucesso é o sucesso de todos os sabugalenses (que não têm Porsches) e da nossa tão esquecida e bela região.»
Mono (Sabugal Tarrento)

Paulo Adão«Antes de mais, os meus parabéns e desejos de muito sucesso nesta « obra prima », assim como em todos os outros projetos pessoais ou profissionais.
Ver-te participar em tão diferentes iniciativas, sempre com grande entusiasmo e com tanto profissionalismo é para mim um orgulho fazer parte dos teus conhecimentos, ser considerado um amigo, mesmo se nos conhecemos há muito pouco tempo. Admiro este esforço enorme que tu fazes (com a colaboração de outros certamente), para dar a conhecer o nosso querido concelho.
Em relação ao Capeia Arraiana: Na qualidade de emigrante, o Capeia Arraiana, tornou-se rapidamente um elo de ligação e uma fonte de informação indespensável. Diariamente, «mato» saudades e tomo conhecimento das mais variadas iniciativas, projetos ou acontecimentos das diferentes Aldeias, das associações, dos « poderes » politicos ou sociais do nosso concelho. Com grande profissionalismo, imparcialidade e dedicação, o Capeia Arraiana dá a conhecer dia após dia as mais variadas noticias do nosso concelho, apresenta e participa nos projetos para o bem e desenvolvimento das nossas Aldeias, critica aquilo que de mal se tem feito com um propósito único: dar a conhecer aquilo que se faz, mostrar que o concelho do Sabugal é um concelho vivo, tem história e tradições, mas também têm Futuro.
Os temas variados do site e refiro apenas alguns, «Concertos míticos», «História da Casa do Concelho do Sabugal», «As conversas com a Saúde», as crónicas variadas de Ramiro Matos, de António Emidio, José Manuel Campos, entre outros, têm conseguido mostrar a riqueza cultural, social e mesmo económica do nosso concelho. Riquezas que precisam de criticos como estes para que não morram e não se percam.
Muito Obrigado ao Capeia Arraiana e a todos os colaboradores por este GRANDE TRABALHO. Continuem assim.
Um grande Abraço desde Paris, Felicidades.
Paulo Adão, Portal Raiar (Aldeia do Bispo)

Agostinho da Silva«Capeia Arraiana.
Como é que vos conheci?… andava eu nas minhas lutas de preservação, expansão da causa e Vaca Jarmelista, e eis que encontro um espaço de gentes da raia (aficionados, portanto).
Mais tarde, tentei convocar alunos do Seminário de Tortosendo para um encontro anual a realizar em Outubro, boa a vossa resposta, publicando o meu apelo.
Claro que em todas as visitas que vos fazia, era sempre na expectativa de encontrar entre os blogers, algum amigo dos tempos de seminário, ou alguma notícia sobre os seu feitos.
Em Outubro do ano passado, o vosso espaço, fez eco do reconhecimento público, pelo Ministério da Agricultura, da vaca jarmelista, fui mantendo as minhas visitas e de vez em quando respondendo com algum post… até que um dia o (agora amigo) JC Lages, me convidou para ser um “à fala com…”, aceitei.
Demorámos, por afazeres de ambos, a falar, mas um dia, num domingo, lá fui eu a Ruivós, bebemos uma jeropiga, e combinámos uma ida ao Jarmelo.
Aí fiz de cicerone, modesto… depois o JC Lages, fez o seu trabalho… vá lá… do género, exagerado em elogios à minha pessoa (deixa lá, que quando eu tiver alguma projecção nacional, levo-te comigo).
Um abraço a toda a equipa, e continuem com este serviço público!!!»
Agostinho da Silva (Jarmelo)

José do Bernardo«O «Capeia Arraiana» acaba por ser o elo de ligação entre as «gentes da raia ribacudana» que vivem fora das suas terras e a seu concelho natal. Desde há dois anos a esta parte «clico» várias vezes ao dia no «link» do blogue, tornando já um ritual, na ânsia constante de encontrar novas notícias.
Parabéns aos fundadores e colaboradores.»
José do Bernardo (Aldeia do Bispo)

a.l.tony«Em primeiro lugar parabéns pelo trabalho que estás a fazer com o Paulo Leitão, no Capeia Arraiana, e pelos dois anos de vida.
Eu só tive conhecimento no mês de Agosto, e para mais, no dia da capeia de Ruivós pela parte do José Robalo que me falou do Blogue Capeia Arraiana, onde ele colaborava.
Continuai assim com a mesma força, porque estais num bom caminho, também para o concelho.
Um Abraço deste»
a.l.tony (Aldeia da Dona)

«O PROGRESSO TAMBÉM SE FAZ A ESCREVER!
PARABÉNS!»
Zé Manel (Foios)

«É com enorme satisfação que desejo os «Parabéns» ao Capeia Arraiana e aos seus fundadores por mais um ano de existência. Que nos anos vindouros possam atingir todos os seus objectivos e continuem num processo de desenvolvimento por fora e por dentro.»
Sónia Costa (HabiSabugal)

Bem-hajam todos. Vamos fazer por merecer a vossa confiança.
José Carlos Lages e Paulo Leitão Batista

Anúncios

A «Imagem do dia» e a «Imagem da Semana» são dois destaques em imagens sobre acontecimentos, momentos ou recordações relevantes. Ficamos à espera que nos envie a sua memória fotográfica para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Data:
8 de Outubro de 2008.

Local:
Largo
do Museu Municipal
do Sabugal.

Legenda:
A «guerra» do exercício militar Orion-2008
já chegou ao Sabugal.
«As tropas inimigas invadiram o Museu Municipal».

Autoria:
Capeia Arraiana.

Clique nas imagens
para ampliar

Decorreu no dia 16 de Agosto de 2008, o XXIII Festival do Forcão, realizado na Praça Municipal, localizada na Vila do Soito.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaComo é habitual acontecer, todas as equipas participantes das Freguesias compareceram ao desfile inicial na arena, antes das palavras da praxe do Vice-Presidente da Câmara Municipal do Sabugal, Sr. Dr. Manuel Corte, que deu as boas vindas, saudando as equipas, bem como todos os arraianos presentes.
A Organização esteve a cargo de Aldeia do Bispo e Foios, com as formações a desfilar pela ordem do sorteio, como sempre, debaixo dos aplausos da assistência, principalmente das suas claques, incentivando os seus representantes na espera do touro ao Forcão.
Também aqui, tal como referi no artigo sobre as Capeias de 2008, é subjectivo designar algum vencedor, embora seja de somenos importância este aspecto, há muitos anos a esta parte, pois o que se pretende com este espectáculo é uma jornada de propaganda, acrescido de um convívio alargado entre as Aldeias, reforçando o Festival com esta tradição bem característica da região arraiana do Concelho de Sabugal.
Calhou em sorte à equipa dos Forcalhos abrir a faena, seguindo-se Alfaiates, Lageosa, Aldeia Velha, Soito, Ozendo, Aldeia do Bispo, Foios, cabendo no final, à equipa de Aldeia da Ponte o encerramento deste Festival.
Festival «Ó Forcão Rapazes-2008De um modo geral, todas as equipas estiveram à altura do acontecimento, esperando bem os touros, que foram marrando ao Forcão, cumprindo a sua parte no Festival, fornecidos para esta Capeia pelo amigo Romeu de Aldeia Velha, destacando-se nas restantes lides, as equipas do Soito e Aldeia da Ponte, culminando ambas, com o agarrar do seu touro em plena arena, debaixo dos fartos aplausos da assistência.
Outras habilidades nas lides aconteceram, com os habituais especialistas destes momentos, a darem nas vistas, recortando bem os touros, arrancando, também eles, algum merecido aplauso das bancadas.
Para o ano, mais outro Festival estará na calha, como vem sendo hábito, ao longo destes últimos 23 anos, colorindo a raia, com mais esta manifestação genuína da «espera» dos touros ao Forcão.
Terminado o Festival, foi a hora do convívio continuar nas imediações da Praça, seguindo-se o merecido jantar das diferentes equipas participantes, comentando-se, como não podia deixar de ser, as incidências do Forcão e das lides, cientes do dever cumprido em mais uma jornada de boa disposição, que todos os momentos das Capeias sempre proporcionaram, ao longo dos tempos.
«Ecos da Aldeia», opinião de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

A capital nacional dos desportos de neve – Gouveia – recebe pelo segundo ano consecutivo o «Gouveia Winter Jam 2008». O evento decorre entre os dias 26 e 28 de Setembro e integra na programação a feira de montanha, snowboard, motocross e dirt jumping BTT.

Gouveia Winter Jam 2008A cidade de Gouveia, na Serra da Estrela, tem sido palco de inúmeros eventos relacionados com os desportos de neve, sendo uma referência a nível internacional quer pela originalidade das provas quer pelos atletas de renome presentes.
As quatro edições da Taça do Mundo de Snowboard e a primeira edição do «Gouveia Winter Jam», em que pela primeira vez no Mundo decorreu uma prova de tow-in de snowboard, conferiram à cidade o título de capital nacional de desportos de neve, impulsionando a prática da modalidade.
A novidade deste ano recai no Open Ibérico de Snowboard com a Snow Ramp – com as dimensões de 30 metros de comprimento, seis metros de altura e cinco de largura – será o palco de manobras únicas protagonizadas pelos melhores snowboarders ibéricos que competirão numa Rail Session. O público poderá experimentar a sensação de deslizar na neve deslizando com um snowtube ou frequentando as aulas de Ski.
A terceira etapa do Campeonato Nacional de Dirt Jumping BTT e a prova de FMX-Freestyle Motocross com alguns dos melhores atletas da actualidade contribuem para o espectáculo e para aumentar os níveis de adrenalina entre os participantes e os espectadores.
Ainda não há neve na Serra da Estrela mas isso não é problema. O sistema Neve Polar Snow será utilizado pela organização para «fabricar» um combinado de nitrogénio líquido, ar comprimido e água que tem um aspecto e uma composição 100 por cento real.
Além da vertente competitiva, o «Gouveia Winter Jam 2008» integra ainda uma forte componente de animação. A música ocupa um lugar de relevo com a presença de DJ’s e a actuação de bandas. Uma das principais atracções desta vertente lúdica do evento é a Feira de Montanha com campanhas de sensibilização ambiental e que conta com stands regionais – onde serão apresentados produtos oriundos de empresas e produtores locais –, bem como stands de marcas, lojas e agentes de renome ligadas aos desportos de neve e de montanha.
O «Gouveia Winter Jam» é organizado pela Câmara Municipal de Gouveia e produzido pela Realizar Impact Marketing.
jcl

CLASSIFICAÇÃO – 16.º CAMPEONATO DO MUNDO DE PESCA À TRUTA – RIO CÔA – SABUGAL
POS. NOME PAÍS DIA 20 DIA 21 TOTAL PONTOS
1.º Marino Poloniato Itália 35 35,0 1,0
2.º Simone Cappellin Itália 21 21,0 1,0
2.º Franck Laffont França 21 21,0 1,0
4.º Stefano Boschiazzo Itália 20 20,0 1,0
5.º Manu Rojodiaz França 19 19,0 1,5
5.º Fabrizio Carrara Itália 19 19,0 1,5
7.º Plamen Boikov Bulgária 20 20,0 2,0
8.º Andelo Orac Croácia 18 18,0 2,0
9.º Adriano Rosso Itália 17 17,0 2,0
10.º Patrick Rojodiaz França 16 16,0 2,0
11.º Fernando Borges Portugal 17 17,0 3,0
12.º Georgi Getov Bulgária 14 14,0 3,0
13.º Gerard Rebonateau França 13 13,0 3,0
14.º Jordan Velichov Bulgária 11 11,0 3,0
15.º Hélder Correia Portugal 9 9,0 3,0
16.º Paulo Carvalho Portugal 12 12,0 4,0
17.º William Cathery França 9 9,0 4,0
18.º Luis Talás Andorra 7 7,0 4,0
19.º José Carmo Portugal 5 5,0 4,0
20.º Amândio Malheiro Portugal 6 6,0 4,5
20.º Sinisa Slavinic Croácia 6 6,0 4,5
22.º Joan Baron Andorra 9 9,0 5,0
23.º Ivan Totkov Bulgária 8 8,0 5,0
24.º Zeljko Kljajic Croácia 4 4,0 5,0
25.º Todor Kostadinov Bulgária 6 6,0 5,5
25.º Damir Habunek Croácia 6 6,0 5,5
27.º Zlatko Poparic Croácia 6 6,0 6,0
28.º Miquel Micó Andorra 35 5 6,0
29.º Joaquim Rapozinho Andorra 35 3 6,0
30.º Pablo Francisco Andorra 35 2 6,0
16.º CAMPEONATO DO MUNDO DE PESCA À TRUTA – RIO CÔA – SABUGAL
POS. PAÍS DIA 20 DIA 21 TOTAL
CAPTURAS PONTOS CAPTURAS PONTOS CAPTURAS PONTOS
1.º Itália 112 6,5 112 6,5
2.º França 78 11,5 78 11,5
3.º Bulgária 59 18,5 59 18,5
4.º Portugal 49 18,5 49 18,5
5.º Croácia 40 23,0 40 23,0
6.º Andorra 26 27,0 26 27,0

Na primeira prova do Campeonato do Mundo de Pesca à Truta no Sabugal que decorreu este sábado, 20 de Setembro, destaque para o italiano Marino Poloniato que segue destacado com 35 capturas. Fernando Borges na 11.º posição é o melhor português

Campeonato Mundial Pesca Truta SabugalA primeira prova do Mundial de Pesca à Truta que está a decorreu no rio Côa, no Sabugal, decorreu com normalidade com destaque para o italiano Marino Poloniato (Itália) a bater toda a concorrência com 35 capturas. Simone Cappellin (Itália) e Franck Laffont (França) registaram 21 capturas no primeiro dia.
O melhor português, Fernando Borges, está classificado na 11.ª posição. Os restantes elementos da equipa lusa são Hélder Correia (15.º), Paulo Carvalho (16.º), José Carmo (19.º) e Amândio Malheiro (20.º).
A segunda prova terá início amanhã, pelas 9 horas, e estender-se-á até ao meio-dia. Após o final terá lugar um almoço para todos os participantes.
A cerimónia oficial de encerramento do «Mundial» está marcada para as 17 horas na Praça da República (Largo em frente à Câmara Municipal), onde serão apresentadas as classificações das equipas concorrentes.
Àss 20 horas terá início um jantar de gala onde se promoverá o bom convívio entre todos quantos visitaram o Sabugal.
jcl

«Só somos dignos do nosso presente e do nosso futuro se não esquecermos o nosso passado.» O Tratado de Alcanices foi assinado em 12 de Setembro de 1297 entre D. Diniz (Rei de Portugal) e D. Fernando IV (Rei de Leão e Castela) na povoação fronteiriça espanhola de Alcañices perto de Miranda do Douro.

O pacto definiu os limites definitivos do território português e estabeleceu, também, os casamentos de D. Fernando IV com D. Constança (filha de D. Dinis) e do futuro rei D. Afonso IV com D. Beatriz, irmã do rei castelhano. O texto tem a data «Era de miltrezentos trinta e cinco annos» e não o ano de 1297. A assinatura do Tratado decorreu quando vigorava a Era de César, baseada no calendário juliano que iniciara a contagem em 1 de Janeiro do ano 38 a.C. Este sistema de datação vigoraria em Portugal até 1422, ano em que por Carta Régia de 22 de Agosto, viria a ser substituído pela Era de Cristo, cuja contagem se iniciava no ano 1 do Nascimento de Jesus. Transcrevemos, de seguida, o texto original do Tratado de Alcanices.

Tratado de Alcanices«En o Nome de Deos, Amen.
Sabham quanto esta Carta virem, e leer ouvirem, que como fosse contenda sobre Vilhas, Castelos, e Termos e partimentos, e posturas, e preitos antre nós Dom Fernando pela graça de Deos Rey de Castella, de Leon, de Toledo, de Galiza, de Sevilha, de Cordova, de Murça, de Jaen, do Algarve, e Senhor de Molina de hua parte, e Dom Diniz pela graça de Deos Rey de Portugal, do Algarve da outra, e por razon destas contendas de suso ditas nacessem antre nós muitas guerras, e omizios e eixessos en tal maneira, que nas terras dambos foron, muitas roubadas, e quiemadas, e astragadas, en que se fez hi muito pezar a Deos por morte de muitos homeez; veendo, e guardando,que se adiante fossem estas guerras, e estas discordias, que estava a nossa terra dambos en ponto de se perder pelos nossos pecados, e de vir a maãos dos inimigos da nossa fé, A acyma por partir tão grão deservisso de Deos, e da Santa Heygreja de Roma nossa Madre, e Tão grandes danos, e perdas nossas, e da Christandade por ajuntar paz, e amor, e grão serviço de Deos, e da Heygreja de Roma,eu Rey Dom Fernando sobredito con consolo, e com outurgamento, e per outuridade da Rainha Dona Maria Minha Madre e do Infante Dom Anrique meu Tio, e meu Tutor, e Guarda de meus reinos, e de Dom Diego de Haro Senhor de Biscaia, e de Dom Joham Fernandes Adeantado aior de Galiza, e Dom Fernão Fernandez de Limha, e de Dom Pedro Ponço, e de Dom Garcia Fernandes de Villa Mayor, e de Dom Affonso Pires de Gosmão. e de Dom Fernão Pires Maestro de Alcantara, e de Dom Stevão Pires, e de Dom Telo Justiça Mayor de minha Caza, e de outors Ricos Homees, e Homees boos de meus reinos, e da germaydade de Castella, e de Leon, e dos concelhos desses reinos, e de minha Cortee eu Rey Dom Diniz de susso dito com conselho, e com outorgamente da Rainha dona Izabel minha Molher, e do Infante Dom Affonso mei Irmão e de Dõ Martyinho Arcebispo de Bragaa, e de Dom Joham o bispo de Lisboa, e de Dom Sancho o Bispo do Porto, e de Dom Vaasco o bispo de Lamego, e dos Mestres do Templi, e de Aviz, e de Dom Johão Affonso, meu Moordomo Mayor Senhor de Alboquerque, de Dõ Martim Gil meu Alferez, e de Dom Joham Rodriguees de Briteiros, e de Dom Pedro Eanes Portel, e de Lourenço Soares de Valladares. e de Martim Affonso, e de João fernandes de Lima, e de Johane Meendes, e de Fernão Pires de Barbosa meus Ricos Homees, e de Johão Simhom Meirinho Mayor de minha aza, e dos Concelhos de meus Reinos, e de minha Corte,ouvemos acordo de nos aviarmos, e fazemos aveença antre nós e esta maneira que se segue, convém a saber; que eu Rey Dom Fernando sobredito entendendo, e conocendo, que os Castellos, e as Villas de Terra Arouche, e de Aracena, com todos seus Termos, e com todos seus direitos com todas sas pertenças, que erão de direito de Portugal, e seu Senhorio, e que os ouve El Rey Dom Affonso meu Avoo de El Rey Dom Affonso nosso Padre contra sá voontade, sendo estes Lugares de direito de El Rey Dom Sancho meu Padre, e eu,e por esso pusi com vosco em Cidade, que vos desse, e vos entregasse essas Villas, e esses Castellos, ou cambho por elles a par dos nossos Reinos, de que vós vos pagassedes des dia de Sam Miguel, que passou da Era de Mil, e trezentos, e trinta, e quatro annos atáa sex mezes; e por que volo assi nom compri, dou vos por essas Villas, e por esses Castellos, e polos seus Termos, e polos fruitos, delles, que onde ouvemos meu Avoo El Rey Dom Affonso, e meu Padre El Rey Dom Sancho, e eu outro si atáa o dia de oje, convem a saber, Olivença, e Campo Mayor, que som apar de Badalouci e Sans Fins dos Galegos com todos seus Termos, e com todos swus directos, e com todas sas pertenças, e com todo Senorio, e jurisdiçom Real, que ajades vós, e vossos successores por herdamento pera sempre tambem a possissom, come a propriedade, e tolho de mim, e do Senorio dos Reinos de Castella, e de Leon os ditos lugares, e todo direito que eu hi hey, e devia aaver, o douvolo, e ponhoo em vós, e em vossos sucessores, e em no Senorio do Reino de Portugal para sempre,e outro si meto em vosso Senorio, e de todolos vossos successores, e do Reino de portugal para sempree o lugar, que dizem Ougella, que he cabo Campo Mayor de suso dito com todos seus Termos, e com todos seus Direitos, e com todas sás perteenças, e dou a vóz e a todos vossos successores, e ao Senorio de Portugal toda a jurisdiçom, e o direito, e o Senorio Real, que hi eu hey, e devo aaver de direito de Castella. e de Leom, e ponhoo en vós, e en todos vossos successores, e en no Senorio de Reino de Portugal para sempre, salvo o Senorio, e os Direitos, e as Herdades, e as Heyugrejas deste Lugar d’Ougella, que as aja o Bispo, e a Heygreja de Badalouci, e todalas outras couzas, que em en este Lugar, segundo, como s ouveron atá aqui,e todas estas couzas de suso ditas vos faço, por que vos quitades vós dos ditos Castellos, e Villas de Arouche, e de Aracena, e de seus Termos, e dos fruitos, que ende ouvemos El rey Dom Affonso meu Avoo, e El Rey Dom sancho meu padre, e eu. E outro si eu El Rey Dom Fernando, entendendo, e conocendo, que vós aviades direito en aluns Lugares dos Castellos, e Villas de Sabugal, e de Alfayates, e de Castel Rodrigo, e de Villa Mayor, e de Castel Boom, e de Almeida, e de Castel Melhor. e de Monforte, e dos outros Lugares de Riba Coa, que vós Rey Dom Diniz teendes agora en vossa mão, e por que me vós partades do direito, que aviedes en Vallença, e em Ferreira, e en no Sparagal, que agora tem a Ordem d’Alcantara asá maão, e que aviades en Ayamonte, e en outros Lugares dos Reinos de Leon e de Galiza.E outro si por que me vós partades das demandas que me faziades sobre razon dos termos, que som antre meu Senorio, e vosso por esso me vos parto do ditos Castellos, e Villas, e Lugares de Sabugal, e de Alfayates, e de Castel Rodrigo, e de Villa Maior, e de Castel Boom, e de Almeida, e de Castel Melhor e de Monforte, e dos outors Lugares de Riba Coa que vós agora teendes à vossa maãao, com todas seus Termos, e Direitos, e perteenças, e partome de toda demanda, que eu hei, ou poderia aver contra vós, ou contra vossos successores per razom destes Lugares sobreditos de Riba Coa, e de cada hum delles. E outo si me parto de todo o Direito, ou jurisdiçom, ou, Senorio Real tambem en possissom come em propriedade, come en outra maneira qualquer, que eu hi avia, e toloo de mim todo, e dos meus successores, e do Senorio dos Reinos de Castella, e de Leom, e ponoo en vós, e em vossos Successores, e no Senorio do reino de Portugal pera sempre.E mando, e outorgo, que se per ventura alguus Privilegios, ou Cartas, ou Estrumentos parecerem, que fossem feitos antre os Reys de Castella, ou de Leom, e os Reys de Portugal sobre estes Lugares sobreditos, d’aveenças, ou de posturas, ou demarcamentos, ou em outra maneira qualquer sobre estes Lugares, que sejão contra vós, ou contra vossos Successores, e me voss o dano,ou em dano do Senorio do Reino de Portugal, que daqui em diante nom valham, nem tenham, nem ajam fermidoim, nem me possa ajudar dellas, eu, nem meus Successores, e revogoos todos para sempre.E eu El Rey Dom Diniz de suso dito por Olivença e por São Felizes dos Galegos. que vós amim dades, e por Ougela que metedes a meu Senorio, segundo sobre dito hé, parmotivos dos Castellos, e das Villas d’Arouche, e da Aracena, e de todos seus Termos, e de todos seus Direitos, e de todas sas pertenças, e de toda a demanda, que eu hei, ou poderia aver contra vós, ou contra vossos Successores per razom destes Lugares sobreditos, e de cada hum delles, ou dos fruitos delles, que El Rey Dom Affonso vosso Avoo, e El Rey Dom Sancho vosso Padre, e vós ouvetses, e recebestes destes Lugares e dou a vós, e a vossos Successores todo o direito, e jurisdiçom, e Senorio real que eu hei, e de direito devia aaver em esses Castellos, e Villas d’Arouche e da Aracena por quealquer maneira, que o eu hi ouvesse, e tolhoo de mim, e de meus Successores, e no Senorio do Reino de Castella, e de Leom pera sempre.Outro si eu Rei Dom Diniz de suso dito, por que mi vós vos quitades dos Castellos, e de Villas do Sabugal, e de Alfayates, e de Castel Rodrigo, e de Villar Mayor, e de Castel Boom, e de Almeida, e de Castel Melhor, e de Monforte; e dos Lugares de Riba Coa, com seus termo; que eu agora teno á minha maão, assi como de susso dito he, quimotivos, e partomivos de todo o direito, que eu hei en Vallença, e em Ferreira, e no Esparregal, e em Ayamonte; Outro si mi vosparto de outros Lugares de todolos vossos Reinos em qual maneira quer; Outro si mi vos parto de todolas demandas, que eu havia contra vós per razom dos Termos, que som antre o meu Senorio, e o vosso, sobre que era contenda.E nós Rainha Dona Maria, e o Infante Dom Anrique se suso ditos, outorgamos tosa estas couzas, e cada huma dellas, e damos poder, e autoridade a El Rey Dom Fernando pera fazellas, e prometemos em boa fé por nós, e polo dito Rey Dom Fernando, e juramos sobreolhos Saantos Avengelos, sobreolhos quaaes pozemos nossas maãos, e fazemos menagem a vós Rey Dom Diniz, que El Rei Dom Fernando, e nós tinhamos, e complamos, e guardemos, e façamos teer, e cumprir, e guardar todalas couzas sobreditas, e cada huma dellas pera sempre, e de nunca virmos contra ellas per nós, nem per outro defeito, nem de direito, nem de conselo, e se o assi nom fazessemos, que fiquemos por prejuros, e por traedores assi como mata Senhor, ou traae Castello.
E eu Rey Dom Dinis por mim, e pola Rainha Dona Izabel minha Mulher, e polo Infante Dom Affonso meu Filho, primeiro, e herdeiro, e por todos meus successores, prometo a boa fé, e jura sobreolhos Santos Avangelos, sobreolhos,quaaes pono minhas maãos, e fasso menagem a Vós Rey Dom Fernando por v´s, e por vossos successores, e a vós Rainha Dona Maria, e a vós Infante Dom Anrique de teer, e aguardar, e cumprir todas estas couzas de suso ditas, e cada huma dellas pera sempre, e de nunca vir contra ellas per mim, nem per outrem defeito, nem de dereito, nem de conselo, e se o assi nom fezer, que fique por prejuro, e por traedor come quem mata Senhor, ou traae Castello.
E por todas estas couzas sejão firmes, e mais certas, e nom possão vir em duvida, fazemos ender fezer duas Cartas em hum teor, tal ahuma come a outra, seelladas com nossos sellos do Chumbo d nós ambos los Reyes e dos seellos das Raynhas, e do Infante Dom Anrique em testemonio de verdade. Das quuaes Cartas cada huum de nós Reys devemos ateer senhas. Feita em Alcanizes sexta feira doze dias do mes de Setembro.»

O documento mais importante da História e da Cultura das gentes das Terras de Ribacôa fica aqui recordado 711 anos depois.
jcl

GALERIA DE IMAGENS – 14-8-2008
Fotos Capeia Arraiana – Clique nas imagens para ampliar

A Volta a Portugal em Bicicleta andou por terras beiroas passando no distrito da Guarda, onde causou furor entre a população, que vê na Volta uma festa.

A Volta passando em Cheiras - PinhelAs terras do lado Norte do distrito da Guarda conheceram cedo a passagem dos ciclistas, logo à terceira etapa, no tradicional ataque ao Alto da Torre, na Serra da Estrela. Na «etapa rainha» da Volta Rui Sousa afirmou-se como melhor trepador e posicionou-se em vantagem para lutar pela vitória final.
No dia 17, domingo, houve a ligação da Guarda a Viseu, com a caravana a percorrer as terras da Beira Alta. Pinhel incluiu-se no percurso e os ciclistas cruzaram as terras do concelho, para gáudio das populações que acorreram à estrada, animando os atletas.
À última hora o percurso foi porém alterado. As obras existentes na estrada nacional que liga a Guarda a Pinhel, passando pelas Feixedas, estava em obras e a alternativa foi a caravana seguir por Pínzio, Safurdão, Manigoto e Vascoveiro para alcançar assim a Cidade Falcão.
A notícia correu célere de boca em boca e rapidamente jovens e idosos se juntaram ao redor da estrada, à espera de ver passar a volta. E lá vieram as motas da Brigada de Trânsito, os veículos da RTP, os carros de apoio e dos directores da prova e das equipas e, claro, os ciclistas, que passaram em grande velocidade pelas aldeias, para gáudio de todos.
A Volta é uma festa que se repete todos os anos e vale bem a pena lutar para que passe nas nossas terras.
plb

Tudo começou em 1986 com a primeira edição do Concurso «Ó Forcão Rapazes». A festa das festas com forcão nasceu por iniciativa conjunta da Associação dos Amigos de Aldeia da Ponte e da Associação Recreativa e Cultural dos Forcalhos. No primeiro ano participaram, por convite, as freguesias com mais tradição nas capeias arraianas: Aldeia do Bispo, Aldeia da Ponte, Aldeia Velha, Alfaiates, Fóios, Forcalhos, Lageosa da Raia e Soito.

O regulamento escrito elaborado pela Comissão Organizadora constituída por Tó Chorão (Aldeia da Ponte), Zé Beira Manso e Zé Gusmão (Forcalhos) definia que devia ser declarada vencedora a equipa que averbasse mais pontos na votação do júri constituído pelos oito presidentes de Junta de Freguesia participantes.
Após alguns desentendimentos por desacordo com a classificação final e a equipa vencedora foi decidido que deixava de haver vencedores e vencidos. O concurso deu lugar ao «Festival Ó Forcão Rapazes» e, em 2005, foi organizado pela primeira vez na Praça Municipal do Soito iniciando uma alternância anual com a Praça de Aldeia da Ponte.
A edição de 2008 do «Festival Ó Forcão Rapazes» realizou-se no dia 16 de Agosto na vila do Soito e provocou, como sempre, momentos espectaculares. Aqui ficam, em destaque, algumas imagens da coragem e destreza raiana na jornada-mor de todas as esperas com forcão.

Pedro Balhé (equipa do Soito)

Data: 16 de Agosto de 2008.
Local: Praça de Touros do Soito
Legenda: O «cortador» Pedro Balhé (Soito) salta por cima do touro
Autoria: João Nabais

Pedro Loto (equipa do Soito)

Data: 16 de Agosto de 2008.
Local: Praça de Touros do Soito
Legenda: Valente pega de caras de Pedro Loto (Soito)
Autoria: João Nabais

O Festival «Ó Forcão Rapazes» e a espera com forcão denominada «Capeia Arraiana» com origem nas Terras de Ribacôa são demonstrações colectivas de uma «gente muito especial». As capeias arraianas são uma tradição que simbolizam muito do que fomos, somos e queremos continuar a ser enquanto povo com uma identidade própria e única no Mundo.
jcl

Durante quatro horas a China finalmente revelou ao mundo, a cerimónia de abertura das olimpíadas de 2008, para a qual já treinava há vários meses.

Olimpiadas 2008Durante estes momentos históricos o mundo parecia finalmente perfeito. Com beleza e sensibilidade a China conseguiu contar e mostrar a sua grandiosidade histórica, com mais de cinco mil anos. Dentro do estádio estiveram cerca de 90 mil espectadores que foram premiados com o paraíso por «apenas» 284 euros.
Estiveram presentes no estádio Olímpico «O Ninho de pássaro» 90 chefes de Estado. Talvez este ninho seja uma forma simbólica de a China dizer que neste berço está também a nascer uma nova China com uma forma diferente de estar no Mundo.
A glória e o orgulho desta pátria milenar foi invocada, como só os chineses o sabem fazer, através de imagens belas, cheias de sensibilidade e graciosidade. A escrita, a dança,e a ópera, acompanhadas de coreografias sumptuosas. Também o piano tocado por Lang-Lang fez parte desta festa com cerca de 15 mil figurantes e 248 voluntários que tiveram a responsabilidade de deslumbrar o Mundo.
Desfilaram 204 delegações, num clima de união entre os povos. A delegação portuguesa foi liderada por Nelson Évora, especialista na modalidade de triplo salto, que transportou orgulhosamente a nossa bandeira.
Londres em 2012 vai ter «trabalhos dobrados» como se diz em bom português para conseguir igualar.
O blogue Capeia Arraiana não pode deixar de transmitir aos nossos atletas que participam neste certame, o reconhecimento pelas milhares de horas de treino, de suor de sacrifício para que a nossa prestação seja um orgulho nacional. Os nossos parabéns, um grande Bem Haja e Força Portugal.
aps

Originários de Baião, no distrito do Porto, os Andarilhos, grupo de música tradicional, proporcionaram ao público presente na Festa da Europa, no dia 28 de Julho, um grande espectáculo.

Joao Aristides DuarteFormados por Vasco Monterroso, Frederico Ferronha, Pedro Monteiro, Rui Santos, João Paulo Borges, Paulo Loureiro, Leandro e Inês Igreja, os andarilhos conseguem aliar a tradição a alguma modernidade e fazer uma festa. Foi o que aconteceu na Festa da Europa.
O concerto iniciou-se com uma arruada por alguns membros do grupo, pelo recinto, tocando gaitas-de-foles, caixa e bombo.
Já no palco o concerto começou com «As Sete Mulheres do Minho», um original do grande José Afonso.
Seguiram-se outros temas de música tradicional, com bonitos arranjos. Notava-se que a banda estava bem entrosada, não permitindo paragens entre os temas, como costuma acontecer com algumas bandas deste género musical.
O concerto teve ritmo e o público apreciou esse aspecto.
Alguns dos temas eram originais do grupo, mas a maioria eram tradicionais. Entre eles destacaram-se os temas «O Bravo» (tradicional dos Açores), «Entrudo», «Encandeia», «São Gonçalo de Amarante» ou o tema cantado em mirandês «Streilla da Floresta».
Andarilhos na Festa da Europa no SabugalOutro tema interessante (até pelo título) foi «Cães de Vila».
O tema «P’ra Melhor» (com o conhecido refrão «P’ra Melhor Está bem, está bem, P’ra Pior, já basta assim», popularizado, há uns anos por Sérgio Godinho e a sua companheira Sheila) teve um arranjo espectacular com sabor latino-americano, finalizando num “reggae”.
O público, embora não se aproximando do palco (muita gente ficou sentada nas esplanadas das «tasquinhas» aplaudiu, com entusiasmo a prestação dos Andarilhos. No final os comentários eram quase unânimes: foi um bom concerto!!!
«Música, Músicas…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com

A ADES-Associação Desenvolvimento Sabugal leva a efeito no domingo, 27 de Julho, mais uma edição do «Pintar Sabugal». A edição de 2008 inclui uma exposição e venda no Museu Municipal das obras do ano anterior.

«Pintar Sabugal»No sábado, 26 de Julho, pelas 19 horas, será inaugurada no Museu Municipal do Sabugal a exposição de pintura «Pintar Sabugal-2007» que poderá ser visitada até ao dia 17 de Agosto.
No domingo decorre ao vivo no Largo do Castelo a sétima edição consecutiva do «Pintar Sabugal» com a participação de crianças, artistas convidados e pintores do Grupo de Artistas e Amigos da Arte (GART).
O objectivo dos artistas plásticos presentes é seleccionar e retratar em aguarela, óleo ou carvão os diferentes locais do Sabugal.
A iniciativa é organizada pela ADES-Associação Desenvolvimento Sabugal e conta com o apoio do Município do Sabugal, da empresa municipal «Sabugal+», da Junta de Freguesia do Sabugal e do GART.
jcl

Englobada nas Festas em Honra de Santo António de 2008, em Aldeia da Ponte, decorreu com a normalidade esperada, a Capeia de Junho, organizada pelos Mordomos, na Praça de Touros.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaPela manhã, como vem sendo habitual, a concentração dos cavaleiros nas imediações da Praça de Touros domina este momento, com um bocado bem passado, onde se destacam os cumprimentos efusivos, bem como os preparativos, mais as piadas características deste momento, só visto e vivido por quem madruga, bem entendido, dirigindo-se então, todos para as proximidades da raia, em direcção ao lameiro, onde os touros aguardam calmamente, a hora da partida.
Servida a merenda, tem início a caminhada dos touros e cavaleiros, rumo à Praça, pelos caminhos habituais. Na saída do lameiro, uma correria louca dos touros animou este pedaço, parando, quando atingiram os arames da tapada, sossegando aqui um pouco e retomando o trajecto normal.
Depois de atravessarem a estrada, um pouco mais à frente, foi então a vez de um deles fugir, sendo de imediato atalhado pelos cavaleiros, seguindo os outros, o seu curso até à Praça, recuperando-se o fugitivo, um pouco mais tarde, com a ajuda dos cabrestos que retornaram ao local onde ficou vigiado, consumando-se assim o Encerro.
Exibidos os touros na arena, para a tarde, como mandam as normas, foi esperado o da prova, com a tranquilidade habitual.
Capeia Arraiana de Junho de 2008 em Aldeia da PonteSeguiu-se o almoço para os cavaleiros, mais os que foram convidados pelos Mordomos, nos Balneários da nossa Aldeia.
Pela tarde, o tradicional Passeio e Pedido da Praça ao Sr. Presidente da Junta, Sr. José Nabais, com os Tamborileiros de Aldeia e os Mordomos de Santo António, numa manifestação, que tem acontecido, ao longo dos tempos, bem conhecida de todos.
Os touros foram sendo esperados ao Forcão, tendo um deles vencido o desafio, ao passar para um dos lados da galha, obrigando a rapaziada a agarrá-lo em plena Praça, pois quando isto se verifica, raramente o touro se livra de ser engolido pela malta, lá tem que ser, não há outro remédio, para evitar algum mal colateral a este deslize da rapaziada, no manuseamento do Forcão. Por vezes acontece.
Para além deste facto, que causa sempre alguma emoção nas bancadas, a Capeia decorreu com a habitual normalidade, sendo de destacar, ainda a pega de caras à bezerrita, com mortal à retaguarda, do nosso destemido e eterno candidato a tirar a «alternativa» a toureiro, Carlinhos Vasco, que não ganhou para o susto. Digamos que foi um belo momento de agitação, ao vivo e em directo, animando um pouco as bancadas e a malta da arena.
Assistiu-se durante todo dia, a mais uma boa jornada de convivência, na nossa Aldeia, que tão bem sabe, às nossas gentes e a todos os que nos visitam, não resistindo a estas manifestações bem genuínas da raia Sabugalense.
«Ecos da Aldeia», opinião de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

GALERIA DE IMAGENS – 31 DE MAIO DE 2008
Fotos de ANTÓNIO VALE – Clique nas imagens para ampliar
GALERIA DE IMAGENS – 31 DE MAIO DE 2008
Fotos de ANTÓNIO VALE – Clique nas imagens para ampliar

Emigrantes portugueses na Suíça receberam em delírio a comitiva da Selecção Nacional que participa no Euro-2008.

Vodpod videos no longer available.

Hélder Moreira (edição e montagem)

GALERIA DE IMAGENS – 31 DE MAIO DE 2008
Fotos de ANTÓNIO VALE – Clique nas imagens para ampliar
GALERIA DE IMAGENS – 31 DE MAIO DE 2008
Fotos de ANTÓNIO VALE – Clique nas imagens para ampliar

A XXX Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal realizou-se no dia 31 de Maio de 2008 no Campo Pequeno, em Lisboa. Veja agora alguns dos momentos mais marcantes da nossa festa. As imagens são da autoria de António Vale.

Capeia Arraiana no Campo Pequeno

jcl

«Exposições 2008» é uma iniciativa da delegação do INATEL da Guarda que desafiou os centros culturais e desportivos de modo a realizar exposições sobre as suas próprias actividades.

Inatel - Delegação da GuardaA delegação do INATEL da Guarda desafiou os centros culturais e desportivos a integrarem o projecto «Exposições 2008» com mostras organizadas com as suas próprias actividades.
Aderiram este ano a esta iniciativa a desenvolver na sede dos grupos ou em espaços das suas localidades os seguintes grupos com as exposições abaixo indicadas:
– Rancho Folclórico de Gouveia – «As nossas memórias», de 7 a 30 de Junho na Tasca do António Cacho.
– Grupo de Amigos do Manigoto – «O Manigoto com Vida», de 22 de Maio a 22 de Junho na sede do Grupo.
– Centro Social Cultural e Recreativo de Paranhos da Beira – «A vida de um Centro Cultural», de 6 a 27 de Julho na sede do Centro.
– Centro Cultural de Famalicão – «Sentidos, retrospectiva de um projecto cultural (1991 a 2008)», no mês de Julho na sede do Centro.
– Rancho Folclórico de Vinhó – «Três décadas de recolhas», de 5 de Julho a 5 de Agosto na sede do Rancho.
– Rancho Folclórico de Vila Nova de Tázem – «Vinha e vindima», de 18 de Maio a 8 de Junho na sede do Rancho.
– Rancho Folclórico de Seia – «28 anos de cultura etnográfica», de 10 a 29 de Junho na sede do Rancho.
– Associação Juvenil Os Bazófias de Vale de Azares – «Os Bazófias», de 6 a 30 de Julho no Centro Cultural de Celorico.
Para lá destes períodos, as associações poderão fazer circular as exposições pelas outras associações em períodos entre 15 dias e um mês, se para isso forem solicitadas.
Joaquim Igreja
(Coordenador cultural do INATEL da Guarda)

A organização do Rock In Rio-Lisboa e o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações assinaram no dia 29 de Abril um protocolo apoiado numa campanha de sensibilização para a utilização de transportes públicos nos dias dos concertos.

Rock In Rio-Lisboa 2008Foi assinado esta quarta-feira, 29 de Abril, um protocolo entre o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, representado pelo ministro Mário Lino e a secretária de Estado Ana Paula Vitorino e Roberta Medina, vice-presidente da organização do Rock In Rio-Lisboa.
A parceria hoje formalizada nasce de uma sinergia entre as duas entidades com um objectivo comum: sensibilizar as pessoas para a importância da utilização dos transportes colectivos em vez do transporte individual.
A campanha «Goze a Viagem» para a promoção do transporte público vai ter como anfitrião o actor Ricardo Carriço que abraçou imediatamente esta iniciativa. O conceito desenvolvido para esta campanha está assente na valorização dos aspectos positivos do transporte público, utilizando uma linguagem simples, imediata, objectiva e transversal aos diferentes alvos de comunicação.
Dois elos estabelecem a ligação do Rock in Rio-Lisboa 2008 com esta campanha. Por um lado, a temática do projecto social – as Alterações Climáticas – e, por outro, o Plano de Redução de Emissões de Carbono do evento.
A organização do Rock in Rio-Lisboa estabeleceu parcerias com todos os operadores de transportes para o desenvolvimento de uma rede especial para os dias do evento de modo a que o público chegue à Cidade do Rock e regresse aos seus destinos de uma forma rápida, confortável e… amiga do ambiente:
– Metropolitano: serviços especiais na Estação da Bela Vista até às três e meia da madrugada com ligação às linhas Vermelha e Verde;
– Transtejo: realiza serviços regulares entre Cais do Sodré e Cacilhas e entre o Terreiro do Paço e o Barreiro até às duas e meia da madrugada;
– Carris: além das carreiras da Rede da Madrugada, realiza carreiras com partida junto ao pórtico da Cidade do Rock até duas horas depois do último concerto do Palco Mundo;
Fertagus: comboio especial que parte cerca de uma hora depois do encerramento do evento da estação Roma/ Areeiro para a margem Sul;
– CP: para além do ROCKCard CP, um produto especial para os moradores do Norte do país, a CP disponibiliza um comboio especial nas Linhas de Sintra e de Cascais, saindo cerca de uma hora após o final do evento respectivamente das estações Roma/ Areeiro e Cais do Sodré.
aps

O «Palmela Syrah» da Casa Ermelinda Freitas foi eleito o melhor vinho tinto do Mundo na prova cega do concurso internacional Vinailes Internacional 2008 realizado em França.

Vodpod videos no longer available. from capeiaarraiana.vodpod

O júri francês do concurso internacional Vinailes Internacional 2008 elegeu o «Palmela Syrah» da Casa Ermelinda Freitas como o melhor vinho tinto do Mundo. O vinho português com apenas três anos saiu vencedor da prova cega a que foram submetidos três mil vinhos de 36 países.
Segundo noticiou a SIC «foram produzidos apenas oito mil litros e engarrafadas cerca de 11 mil garrafas da colheita de 2005 que arrecadou agora a medalha de ouro no reconhecido certame enólogo internacional».
Estava previsto o seu lançamento no mercado em Abril ao preço de oito euros por garrafa mas, agora, tudo se deve ter alterado…
Já em 2007, no Concurso Nacional de Vinhos Engarrafados, considerado o maior evento português do sector, tinham sido premiadas algumas das dez adegas da Rota de Vinhos da Península de Setúbal. Entre elas a Casa Ermelinda Freitas Vinhos, Lda. tinha conquistado quatro medalhas. Uma medalha prestígio com o vinho Dona Ermelinda 2006 e três medalhas de ouro com os vinhos Casa Ermelinda Freitas T. Nacional 2004, Casa Ermelinda Freitas Alicante Bouschet 2004 e Casa Ermelinda Freitas Syrah 2004.

Com uma área de apenas 150 hectares os vinhos da Casa Ermelinda Freitas arriscam-se a tornar-se uma referência no panorama nacional do vinho e da vinha. E, agora, os felizardos que conseguirem adquirir (e saborear) uma das 11 mil garrafas vão ter razões para sorrir… e agradecer a Baco.
jcl

Campeonato da Lingua Portuguesa 2008Terceiro e último teste da edição 2008 do Campeonato da Língua Portuguesa. O Capeia Arraiana vai continuar promover o estudo do português e a incentivar a participação de todos os raianos sabugalenses e em especial os alunos e professores do concelho do Sabugal. No entanto, a discussão de todos os interessados, é bem-vinda… (actualização).

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: C (10).

1. Qual é o feminino de «perdigão»?
Resposta: C (perdiz).

2. Qual é a forma incorrecta do plural de «alazão»?
Resposta: A (Alazãos).

3. Qual é a expressão correcta?
Resposta: C (os cavalos puro-sangue).

4. Um «esperadouro» é:
Resposta: A (um lugar onde se espera).

5. As palavras esdrúxulas ou proparoxítonas…
Resposta: C (têm sempre um acento na antepenúltima sílaba).

6. «Fazer tábua rasa» significa:
Resposta: D (esquecer tudo para começar de novo).

7. Qual é a classe de «quantos» na frase «Ele perguntou quantos filhos ela tinha.»?
Resposta: B (determinante interrogativo).

8. Qual das consoantes seguintes é sonora?
Resposta: C (V).

9. Apenas uma das seguintes formas verbais está incorrectamente grafada. Qual é?
Resposta: D (Eu amaldiçouo).

10. Qual é a frase correcta?
Resposta: A (As paredes estão todas encaliçadas).

11. Na frase «As aves fazem os ninhos sobre as árvores de grande porte.», «aves», quanto ao sentido e forma, tem a classificação de:
Resposta: A (hiperónimo).

12. A frase «Eu tive de tomar esta atitude.» tem a seguinte tonalidade especial de categoria e de aspecto:
Resposta: B (obrigação ou obrigatoriedade).

13. Os vocábulos formados pela agregação simultânea de um prefixo e de um sufixo a determinado radical chamam-se
Resposta: B (parassintéticos).

14. Uma «baitaca» é
Resposta: D (uma espécie de papagaio palrador).

15. Qual destas frases está incorrecta?
Resposta: D (Se ele não tivesse gritado, teriam havido mais feridos no acidente).

16. Que significa «trintanário»?
Resposta: B (aquele que exerce funções de lacaio).

17. «Bastida», palavra que significa trincheira ou máquina de guerra, é de origem…
Resposta: A (catalã), B (latina) ou C (francesa) ou D (germânica).
O Capeia Arraiana permite-se discordar das respostas possíveis. Consultámos o grande pensador e filósofo sabugalense mestre Pinharanda Gomes que nos ensinou com todo a sua sapiência: «É uma palavra de origem medieval portuguesa já constante na crónica de D. João I, parte I, capítulo 64, de Fernão Lopes.» O resto é aquilo que a comissão do concurso achar que pode ser, acrescentamos nós.

18. «Catabaptista» é:
Resposta: D (o que nega a necessidade do baptismo).

19. Qual é a frase correcta?
Resposta:
D (São aldeãs vestidas tipicamente).

20. Neste conjunto de hipóteses, qual é o substantivo que não pertence à mesma área semântica?
Resposta: D (letreira).

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: A (15).

21. Recordando o escritor cabo-verdiano Gabriel Mariano, diga que figura de estilo é visível nestes versos: «Bandeira erguida no vento / em mãos famintas erguida / guiando os passos guiando / nos olhos livres voando / voando livre e luzindo / luzindo a negra bandeira»
Resposta: C (epanadiplose).

22. Na segunda parte do enunciado «Alguém mais previdente mandou o almoço, e que lhe fizesse bom proveito.», estamos perante um discurso:
Resposta: C (indirecto livre).

23. Diga qual é a frase incorrecta:
Resposta: B (Há automóveis na rua, cujos proprietários estão ausentes).

24. Os «bérberis» são:
Resposta: D (uma espécie de arbustos espinhosos).

25. O verso eneassílabo anapéstico tem nove sílabas e apresenta acentuação
Resposta: B (3.ª, 6.ª e 9.ª sílabas).

26. Qual das seguintes frases deverá ser evitada por conter uma desagradável cacofonia?
Resposta: C (A Paula usou o garfo dela para espetar a tarte de maçã).

27. «Guardanapo que não ata, não desata.», quer dizer…
Resposta: C (Estar num impasse).

28. Qual dos seguintes provérbios não existe?
Resposta: C (Maio frio e Inverno chuvoso, Verão caprichoso) ou D (Maio frio e molhado é bom para a vinha e para o prado).

29. «Alarme» é uma palavra de origem…
Resposta: A (italiana).

30. Qual é a forma do infinitivo presente da 2ª pessoa do plural do verbo conjugado reflexamente «lavar-se»?
Resposta: B (lavardes-vos).

As nossas respostas não têm o carimbo de correcto. São resultado, apenas, das nossas escolhas e são dadas à laia de sugestão. Aceitaremos comentários com correcções fundamentadas às nossas indicações. Continuaremos, em breve, a correcção do teste. Atenção à data limite para a recepção via web deste último teste: 18 horas do dia 28 de Fevereiro.
Boa sorte para todos.
jcl

O concelho do Sabugal viu reconhecida a sua sustentabilidade e a qualidade das águas do rio Côa e vai ser palco, em Setembro, do 16.º Campeonato do Mundo de Pesca à Truta com Isco Natural organizado pela Federação Portuguesa de Pesca Desportiva.

Campeonato do Mundo de Pesca DesportivaA cidade do Sabugal, atravessada pelo rio Côa, foi escolhida pela Federação Portuguesa de Pesca Desportiva para receber entre 18 e 22 de Setembro de 2008 o 16.º Campeonato do Mundo de Pesca à Truta com Isco Natural.
O presidente da Federação, Carlos Baptista, considera que «ao longo de duas décadas o nosso País tem sido escolhido para organizar eventos das várias disciplinas da pesca desportiva e tem, agora, o privilégio de viver dias especiais com mais este grandioso evento que honra Portugal».
Durante cinco dias o rio Côa que nasce na freguesia dos Fóios no concelho do Sabugal será o centro mundial da pesca desportiva à truta.
Em comunicado a organização promete «tudo fazer no sentido de proporcionar a quem nos visita uma excelente estadia e uma melhor competição».
O evento será uma excelente oportunidade para servir de cartaz turístico à qualidade ambiental e à sustentabilidade das terras raianas do Sabugal, apoiado em recepções, cerimónias de abertura e encerramento e muita animação durante os cinco dias da prova.
Os participantes ficarão alojados no centro da cidade do Sabugal na Albergaria Santa Isabel e as refeições serão servidas no Restaurante D. Dinis que incluirá nas suas ementas as especialidades gastronómicas da região arraiana.
A organização está a cargo da Câmara Municipal do Sabugal, da Federação Internacional de Pesca Desportiva em Água Doce (FIPSED), da Federação Portuguesa de Pesca Desportiva (FPPD) e da Associação Regional das Beiras de Pesca Desportiva (ARBPD).
jcl

Campeonato Nacional da Lingua Portuguesa - 2007Nesta primeira análise ao segundo teste do «Campeonato da Língua Portuguesa» vamos deixar mais do que uma hipótese nas perguntas que suscitam dúvidas. A discussão é bem-vinda… (actualização).

Quantos erros encontra neste texto?
Resposta: C (9).

1. O verso de Camões «É um contentamento descontente» contém
Resposta: C – um paradoxo.

2. Qual das seguintes frases está correcta?
Resposta: A – Há que ser realista.

3. Qual destas afirmações é falsa?
Resposta: C – As frases conclusivas apresentam-se em alternativa.

4. Na frase «O carro do meu pai é o mais rápido do bairro», qual é o grau do adjectivo?
Resposta: B – superlativo relativo de superioridade

5. «Cumprimento» e «comprimento» são palavras
Resposta: C – parónimas

6. Qual dos seguintes nomes gentílicos não é o de um natural de Trás-os-Montes?
Resposta: B – Trás-montano

7. Como classifica, quanto à forma, a frase «Os calceteiros é que reparam o pavimento»?
Resposta: C – enfática

8. O que significa o adjectivo «divicioso»?
Resposta: A – rico

9. Na frase «A mim, ninguém me cala», como classifica, quanto à função sintáctica, «a mim»?
Resposta: B – complemento objecto directo pleonástico

10. Que recurso estilístico se encontra na frase «Uma lágrima espreitou-me um instante os olhos, e recolheu-se depois, surpreendida»?
Resposta: B – personificação.

11. Na frase «Pelas serras foi dado o brado de alerta aos camponeses», classifique, quanto à função na oração, «pelas serras».
Resposta: B – complemento circunstancial de lugar por onde.

12. Indique o sujeito da frase «Fadista era o nome do cão do velho»
Resposta: B – o nome do cão do velho.

13. Apenas um infinitivo está correctamente escrito. Qual?
Resposta: E – analisar

14. Qual é a frase correcta?
Resposta: D – O carro é demasiado grande para a garagem da casa

15. A consoante «t» considera-se
Resposta: A – oclusiva surda linguodental

16. A «hebelogia» estuda
Resposta: D – a adolescência

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: D (15).

17. Qual é o recurso estilístico presente na frase «Estala-se-me o coração de tanta guerra»?
Resposta: B – hipérbole

18. Qual a frase correcta, segundo a norma de Portugal e não segundo alguns exemplos literários?
Resposta: A – Ela foi uma das que sobressaíram no grupo de trabalho.

19. Qual é o superlativo absoluto sintético de «sagrado»?
Resposta: B – sacratíssimo

20. Indique qual a frase correcta.
Resposta: A – Ele recordou-se de que estivera naquele restaurante em Dezembro passado.

21. O verbo «saraivar» é
Resposta: C – impessoal.

22. Na frase «És um dos raros homens que têm o mundo nas mãos», a oração «que têm o mundo nas mãos» classifica-se como
Resposta: C – subordinada adjectiva restritiva.

23. A «egofagia» designa o hábito de
Resposta: C – comer carne de cabra

24. A palavra «alga» é de origem
Resposta: B – latina

As nossas respostas não têm o carimbo de correcto. São resultado, apenas, das nossas escolhas e dadas à laia de sugestão. Aceitamos correcções fundamentadas aos nossos palpites. Atenção à data limite para a recepção via web do segundo teste: 18 horas do dia 14 de Fevereiro. Boa sorte para todos.
jcl

Campeonato Nacional da Lingua Portuguesa - 2007Vamos dar início, aqui no Capeia Arraiana, à tentativa de resolução do primeiro teste do «Campeonato Nacional da Língua Portuguesa 2008». As nossas respostas podem, e devem, ser discutidas por outros participantes. Pretendemos incentivar a participação de todos os raianos sabugalenses em especial os alunos e professores do concelho do Sabugal. (actualização).

Nesta primeira análise ao 1.º Teste de Qualificação vamos deixar duas hipóteses nas perguntas (que ainda suscitam dúvidas) anulando as restantes. A discussão é bem-vinda… Actualizo as respostas ao teste após a discussão e os comentários gerados sem, contudo, ter certezas absolutas.

Quantos erros encontra neste texto?
Resposta: A – 13 erros.

1. Indique a frase correcta:
Resposta: C – Deu um pontapé por debaixo da mesa.

2. O feminino de ilhéu é…
Resposta: B – Ilhoa.

3. Qual é o plural de «turma-piloto»?
Resposta: A – Turmas-piloto.

4. Qual é a forma correcta?
Resposta: B – Tu hás-de ler.

5. Na frase «Na frase «São eles os líderes do país.», como classifica quanto à função na oração, «os líderes do país»?
Resposta: A – Sujeito.

6. Designa-se por pronome enclítico aquele que está ligado ao verbo
Resposta: A – No fim.

7. A consoante J é:
Resposta: B – Palatal.

8. Qual a frase correcta?
Resposta: A – Está um dia soalheiro; portanto vou passear.

9. Por ter escrito dezenas de romances e novelas, Agustina Bessa-Luís é uma autora:
Resposta: B – Prolífica.

10. Qual das seguintes palavras não é de origem árabe?
Resposta: E – Alvitre.

11. Qual destas frases é a correcta?
Resposta: B – Viajo de comboio, a fim de poupar para outros fins.

12. No verso «Fui cisne, e lírio, e águia, e catedral!» ocorre:
Resposta: D – Um polissíndeto.

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: D – 16 erros.

13. Na frase «Ninguém te vai agradecer.», o pronome «te» desempenha a função sintáctica de:
Resposta: C – Complemento objecto indirecto.

14. Qual destas frases está errada?
Resposta: C – Eles pensam passarem a vida a fazer requerimentos inúteis.

15. Complete o provérbio: «Quando não chove em Fevereiro, nem bom pão nem bom…
Resposta: D – Lameiro.

16. Diga qual é a forma irregular do particípio passado do verbo «afeiçoar».
Resposta: B – Afecto.

17. Nas frases «A princesinha fiava o linho.» e «O padeiro fiava aos camponeses.», como classifica, quanto à relação do sentido e da forma, a palavra «fiava»?
Resposta: C – Homónima.

18. Na frase «Eles consideram-no inteligente.», como classifica, quanto à função na oração, a palavra «inteligente»?
Resposta: C – nome predicativo do complemento directo.

As nossas respostas não têm o carimbo de correcto. São resultado, apenas, das nossas escolhas e são dadas à laia de sugestão. Aceitaremos comentários com correcções fundamentadas às nossas indicações. Continuaremos, em breve, a correcção do teste. Atenção à data limite para a recepção via web deste primeiro teste: 18 horas do dia 31 de Janeiro.
Este já terminou. Boa sorte para todos.
jcl

Começou a 4.ª edição do Campeonato de Língua Portuguesa numa iniciativa do semanário «Expresso», do «Jornal de Letras», da SIC e da SIC Notícias com o patrocinio exclusivo do BPI. Tal como na edição de 2007 o Capeia Arraiana irá fazer um acompanhamento dos vários testes e das diferentes fases do concurso.

Campeonato da Lingua PortuguesaO primeiro teste de aferição do domínio da língua portuguesa está disponível desde sábado, 26 de Janeiro, e os dois seguintes podem ser descarregados a partir de 9 e 23 de Fevereiro respectivamente. A grande novidade desta edição prende-se com o facto de os testes apenas estarem disponíves online. Os concorrentes, tal como na edição anterior, estão ordenados em três categorias etárias: menores de 15 anos, dos 15 aos 18 e maiores de 18 anos.
Para chegar à Grande Final é necessário resolver os três testes de qualificação e acumular o maior número possível de pontos.
Os professores e alunos podem concorrer na modalidade «Especial Escolas» com um formato de respostas colectivas.
A edição de 2007 provocou muita polémica com as decisões oficiais para a resposta a algumas questões a serem fortemente contestadas pelos participantes. Este ano a competição vai ter como referências o «Grande Dicionário da Língua Portuguesa» da Porto Editora e a «Nova Gramática do Português Contemporâneo», de Celso Cunha e Lindley Costa (Edições João Sá da Costa). O Capeia Arraiana vai ter como referência o «Grande Dicionário da Língua Portuguesa», de João Pedro Machado (Sociedade da Língua Portuguesa). Boa sorte para todos.
jcl

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Julho 2019
S T Q Q S S D
« Fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.141.627 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios