You are currently browsing the category archive for the ‘Internet’ category.

As operadoras de comunicações móveis TMN, Vodafone e Optimus, terão de garantir serviços móveis de quarta geração numa parte do território português, o qual abrange 20 freguesias do concelho do Sabugal.

Nessas freguesias alguma das operadoras assegurará a disponibilidade de banda larga móvel. Em todo o país cada operadora garantirá cobrir com banda 4G um total de 160 freguesias.
A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) teve em conta a existência de infra-estruturas locais, usando como critério a distância entre cada sede de freguesia e a estação móvel que lhe está mais próxima. Também avaliou os planos comerciais de desenvolvimento de rede de cada operadora para os próximos tempos, assinalando quais as freguesias que ficariam fora da cobertura de acesso.
São 480 as freguesias que não terão garantias de acesso.
O distrito de Bragança é o mais beneficiado, com 117 freguesias eleitas para receber 4G. O distrito da Guarda é o segundo com maior número de freguesias abrangidas, quase 100.
A Vodafone foi a primeira empresa a escolher as suas 160 freguesias de cobertura. Segue-se a TMN e a Optimus, que terão um prazo de 30 dias para o fazer, de forma sequencial.
As freguesias do concelho do Sabugal que não terão assegurado acesso 4G são as seguintes:
Águas Belas, Aldeia da Ribeira, Badamalos, Bismula, Casteleiro, Fóios, Malcata, Penalobo, Pousafoles do Bispo, Quadrazais, Rapoula do Côa, Rendo, Ruivós, Ruvina, Sortelha, Vale das Éguas, Valongo, Vila Boa, Vila do Touro, Vilar Maior.
plb

Anúncios

O blogue Aventar organiza pela primeira vez um concurso de blogues com o objectivo de promover e divulgar o que de mais interessante se faz na blogosfera portuguesa e de língua portuguesa. É um concurso aberto a todos os que queiram participar. Na categoria «Blogues Regionais» a organização incluiu o Capeia Arraiana na primeira volta do concurso que decorre até ao dia 21 de Janeiro. Vamos todos votar no melhor blogue regional!

Aventar

Os administradores do blogue «Aventar» entenderam organizar a eleição dos melhores blogues de 2011. Aqui ficam as explicações e esclarecimentos dos organizadores da eleição:
– Como é que foram nomeados os blogues que estão em concurso?
– Nenhum blogue foi nomeado. Elaborámos uma lista com base no blogometro apenas porque se tinha de começar por algum lado, lista essa um bocado aleatória (nem considerámos alguns géneros inicialmente), e que foi apenas um ponto de partida. Depois, e até 13 de Janeiro, essa lista esteve aberta a qualquer proposta de acrescentar mais blogues. Apenas foram recusadas alguns, muito poucos, sites que de forma alguma são blogues. Isso permitiu igualmente corrigir alguns erros da própria lista. Fomos aceitando sugestões de categorias que nunca nos tinham passado pela cabeça mas que afinal tinham muitos interessados.
– Porque é que esse prazo de inscrição foi tão curto?
– Porque não imaginávamos um sucesso tão grande, e também porque não calculámos bem o tempo que a «notícia» demoraria para se espalhar na rede. Surgiram propostas de categorias em áreas muito diferentes das do Aventar, e no mundo dos blogues há universos paralelos e pouco ligados, o que subestimámos claramente.
– Porque não aceitam mais inscrições?
Por um lado porque não se mudam as regras a meio do jogo. Por outro uma votação que já abrange mais de 500 blogues teria de ser tecnicamente organizada de outra forma, nunca numa única página como nos pareceu no início mais fácil para os concorrentes.
– Pode haver fraudes na votação?
– Sim, mas é complicado porque a votação pela Internet é um problema difícil de resolver devido à própria forma como a Internet está construída. Esta abertura traz-nos inúmeras vantagens, mas também algumas desvantagens. Para garantir que um votante anónimo não faz votações repetidas empregam-se várias técnicas. Podemos limitar a votação por cookies ou por endereço IP, ou então usando ambas as técnicas ao mesmo tempo. Um cookie não é mais do que uma pequena quantidade de informação que é guardada no computador do utilizador e que é lida pelo próprio servidor que a criou. Utilizam-se os cookies para muitos fins. Podem ser usados para identificar um utilizador por forma a que este não tenha de se autenticar de cada vez que acede a um site, servem para recolher informações sobre os hábitos de navegação (que sites visita, em que ordem, etc.), servem também para indicar se o utilizador já votou ou não numa determinada categoria de um concurso sobre os melhores blogues de 2011.
Infelizmente, como o cookie é qualquer coisa que mora no computador do próprio utilizador, pode ser facilmente apagado por este. Assim, se numa dada sondagem apenas marcamos os utilizadores que já votaram usando um cookie, um utilizador malicioso apenas tem de apagar os cookies referentes ao Aventar e pode imediatamente fazer uma nova votação. Se for um utilizador ligeiramente mais sofisticado pode simplesmente usar um modo de navegação incógnito para cada voto que quiser fazer.
É claro que há sempre pessoas que não sabem o que é fair play, não conseguindo ganhar com lisura tentam dar a volta ao sistema. Detectámos votos repetidos logo no inicio da votação, no Domingo de manhã. Para dificultar o trabalho a essas pessoas fazemos também uma verificação por endereço IP, isto é, cada vez que uma pessoa vota tomamos nota do endereço de onde está a fazer o voto. Se nos aparecer outro voto, com o mesmo endereço IP durante as seis horas seguintes, simplesmente ignoramos o voto.
Este comportamento, que à primeira vista parece perfeito para evitar a fraude, coloca um sério problema. Há muitas situações em que podemos ter votos perfeitamente legítimos provenientes do mesmo endereço IP que vão ser rejeitados. Isto acontece porque o número de endereços IP não só é limitado como está quase completamente exaurido. Assim para protelar o fim da disponibilidade de endereços IP utiliza-se uma técnica conhecida por NAT, que permite que vários utilizadores partilhem o mesmo endereço IP para aceder à Internet. Toda a gente que tem um router em casa que permita que dois ou mais computadores acedam à Internet (ou telefones espertos, ou tablets, ou qualquer aparelho que se ligue à rede), usa alguma forma de NAT, a maior parte dos escritórios usam esta técnica, etc.
Assim, se estiver num escritório, por exemplo, apenas a primeira pessoa que votar terá possibilidade de registar o respectivo voto. Infelizmente é absolutamente necessário usar esta medida, caso contrário a votação é completamente subvertida.
Há possibilidade de dar uma chapelada neste tipo de votação? Claro que há, a solução encontrada é um compromisso entre a facilidade de votar e a segurança da votação.
Que ganhe o melhor, sem batota!

Como aparece o Capeia Arraiana nesta eleição?

BlogometroNa categoria «Blogues Regionais» foi incluído o nosso Capeia Arraiana.
Agora só falta o voto de todos os amigos do Capeia Arraiana que acreditam neste projecto que vive há mais de cinco anos sem qualquer subsídio e é o resultado da colaboração e do exercício de cidadania de muitos sabugalenses, de muitos raianos, de muitos beirões, enfim… de muitos cidadãos do mundo.

Para quem não sabe a escolha do Capeia Arraiana para esta eleição resulta de nos mantermos, diariamente, há mais de cinco anos no Top100 dos blogues de língua portuguesa. No dia 17 de Janeiro de 2011 o Capeia Arraiana posicionou-se em 84.º lugar entre os blogues de línguas portuguesa mais visitados nesse dia. O acesso para o Blogometro está disponível para consulta nos nossos links do frame esquerdo. Aqui.

VOTE! VOTE NO MELHOR BLOGUE REGIONAL! AQUI.

jcl

Um dia num futuro… próximo. A companhia Corning Incorporated é líder mundial em vidros especiais e cerâmicas e produz sistemas de alta tecnologia electrónica para controlo de emissões móveis, telecomunicações e ciências da vida.

Vodpod videos no longer available.

jcl

O património que conservam as antigas caldas do Cró, na Rapoula do Côa, e as Águas Rádium, junto ao Casteleiro, são um excelente pretexto para uma visita a esses locais, onde muitas surpresas nos podem esperar.

Ultimamente o Cró tem sido sobejamente falado devido ao novo balneário termal, inaugurado no início do último verão. As novas instalações têm excelentes condições para a prática do termalismo, tendo em conta os equipamentos instalados, pelo que foram muitos os que ali se deslocaram para as conhecer e experimentar.
Houve porém um viajante que passou este Verão nas termas do Cró e observou-as com um outro olhar.
Carlos Caria, bem notou que há um novo balneário termal, mas a sua maior satisfação foi verificar que a Câmara Municipal do Sabugal decidiu preservar as paredes do velho balneário e dos demais edifícios antigos que apresentam ruína.
Vai daí o viajante muniu-se da câmara fotográfica e captou um conjunto de imagens deslumbrantes, que disponibilizou na Internet, no fórum «lugares esquecidos», onde igualmente contou, por breves palavras, a história das termas.
Veja Aqui a magnifica «reportagem» sobre as termas do Cró.
Pesquisando no referido fórum, chegámos a uma outra reportagem fotográfica, desta feita sobre as Águas Rádium, e o velho Hotel da Senhora da Pena, nos arredores do Casteleiro, embora já em terras pertencentes ao termo de Sortelha.
Veja Aqui essa também esplêndida reportagem fotográfica, efectuada no Verão de 2010.
plb

Fiz uma análise do número de entradas de cada terra no «Capeia Arraiana

Cito aqui as mais e as menos, para que se possa pensar que quando criticamos o País porque a comunicação social vive siderada com Lisboa (muito) e Porto (menos), isso afinal se repete por muitos lados e também aqui.
Vejam só que as entradas relativas ao Sabugal (freguesia e vila, sede do Concelho) são 1170. Ou seja: mais, muitas mais do que as outras freguesias todas juntas. Repito: todas juntas.
O Soito, com 199, e Sortelha, com 133, são das mais citadas – e com razão, cada uma por seu motivo específico: o Soito por ser a maior fora a vila; Sortelha por ser aldeia histórica, suponho.
Aldeia da Ponto e Aldeia do Bispo, com perto de 100, estão bem «cobertas» pelo «Capeia Arraiana».
Na linha média, com à volta das 50 referências, andam a Rebolosa e o Casteleiro.
No fim da tabela, uma situação a rever, está Martim Pega, com apenas uma notícia; e pouco melhor andam terras como Peroficós e Amiais com 3 e a Abitureira, com 5.
Assim é a vida: aqui e no resto do País.
«A Minha Aldeia», crónica de José Carlos Mendes

«Da Guarda para o Mundo!» A delegação da Guarda da LocalVisãoTv comemora este domingo, 19 de Dezembro, dois anos de existência. É um projecto que modificou a Internet no distrito da Guarda e na aldeia global sem fronteiras da rede. O Capeia Arraiana endereça à administração, direcção e redacção da Guarda um forte, farto, fiel, formoso e… quente PARABÉNS!

Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

jcl

TIMOR LESTE – DILI – Passeio TT pelos trilhos de Timor Leste com a presença do Presidente da República, Dr. Ramos Horta. Além da prova houve um convívio entre os participantes e os timorenses que apareceram junto das viaturas. Deste país do sol nascente me despeço para o frio da nossa Raia.

(Clique nas imagens para ampliar.)

Bilhete Postal de Timor Leste - Por José Bispo
Clique na imagem para ampliar Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar Clique na imagem para ampliar
Remetente: José Bispo

Na internet nem tudo é verdade nem tudo é mentira. Ao início, a internet, era apenas, um sistema que permitia a pesquizadores de comunicarem entre eles e, lhes permitia um acesso à distância, aos computadores disponiveis para as pesquizas. Pouco a pouco tornou-se num conjunto mundial, de redes de computadores ligados entre eles, dando origem aquilo que conhecemos hoje.

Paulo AdãoNestes passos de gigante, em poucos anos tornou-se (quase) indispensavel para cada um de nós, não podendo passar sem Internet. Entrou pela porta dentro, nas nossas casas e hoje até nos autocarros, nos aviões, nos comboios, em jardins, cafés, etc, por tudo quanto é canto, existe uma ligação à Internet e a possibilidade de estar online, em contacto com qualquer outro canto do mundo.
Segundo a ONU, num relatório recente, no final deste ano, a Internet vai ultrapassar os 2 mil milhões de utilizadores, seja cerca de 30 por cento da população mundial.
Como em tantos outros temas ou asssuntos, no que toca à Internet as disparidades são também, mais que muitas. Segundo o mesmo relatório os países desenvolvidos apresentam indíces superiores a 70 por cento de cibernautas enquanto os países em desenvolvimento apresentam pouco mais de 20 por cento. A Africa, é o continente com menor percentagem de utilizadores apenas com 9,6 por cento enquanto 64 por cento da população europeia está online.
Falar (ou escrever) sobre Internet poderia ser, falar sobre tudo, como tudo aquilo que se pode encontrar na Internet, como tudo o que se pode fazer com a Internet, como tudo o que é bom ou mau na Internet.
Cada um dos utilizadores terá a sua própria opinião, cada um encontrará na Internet uma utilidade diferente. Consoante as nossas profissões, os nossos hobbies, a nossa vida pessoal, consoante a nossa situação, o nosso humor, cada um procura na Internet aquilo que mais lhe convem nom momento.
Há quem encontre na Internet uma resposta para tudo aquilo que procura, quem encontre na internet soluções para tudo. Há quem não faça confiança nenhuma à Internet, quem ache que a Internet se resume a «downloads ilegais», fotografias ou videos para maiores de 18 anos, ou coisas sem interesse e há os jovens, que não imaginam o que seria o mundo sem Internet.
InternetNão se pode falar de Internet, sem se falar das redes sociais. Grupos de «amigos» virtuais de dimensão enorme, redes profissionais, grupos religiosos. Qualquer tema, qualquer hobby, qualquer ideia é boa para lançar na internet, para partilhar, etc. O facebook indicava no verão passado, ter atingido os 500 milhões de utilizadores activos na sua rede.
De bom: o intercâmbio e a troca de ideias, a troca de opiniões, os conhecimentos sobre novas culturas, tradições, costumes. Muitos são os pontos positivos e também aqui cade um encontrará a positividade que lhe convem.
Do outro lado, existe o mau e o perigoso, por exemplo nas informações pessoais ou outras, que se partilham nestas redes. Recentemente, em França, algumas pessoas, foram demitidas das suas empresas, por terem falado mal dos patrões ou das empresas publicamente. Outras empresas, estão a utilizar as informações recolhidas nas redes sociais para selecionar os diferentes candidatos aos postos de trabalho. Da mesma cada um encontrará outros pontos negativos, consoante a sua experiência e utilização.
A comunicação ganhou outras dimensões com a Internet. Não há jornal ou outro meio de comunicação que não tenha o seu site online. Podemos seguir diariamente aquilo que de bom ou de mau se passa nas aldeias ou vilas onde nascemos, nas cidades ou nos países que visitámos ou conhecemos. Se antes da Internet, apenas se conheciam os grandes canais de televisão ou rádio, apenas se conheciam as notícias dos grandes jornais nacionais ou internacionais, hoje com a internet, podemos segiur as emissões das radios ou televisões locais, dando a todos a possibilidade de ser mais activos na vida local das regiões de cada um. Cada um de nós ganhou um espaço para se pronunciar em blogues ou sites, temáticos ou de âmbito geral, privados ou públicos. A internet deu-nos a possibilidade de escrever (como o fazemos aqui neste blogue), sobre aquilo que gostamos, sobre aquilo que criticamos ou gostariamos que fosse diferente. A liberdade de expressão é outra com a Internet.
Como qualquer teia de aranha, a internet não têm limites. Cabe a cada um dos utilizadores encontrar e definir os seus próprios limites nesta teia imensa. Cabe a cada utilizador, fazer boa utilização e saber separar o trigo do joio. Na Internet nem tudo é verdade nem tudo é mentira. A Internet é aquilo que nós quisermos que seja.
«Um lagarteiro em Paris», crónica de Paulo Adão

paulo.adao@free.fr

A edição on-line de ontem, 29 de Agosto, do jornal israelita «The Jerusalem Post» contém um artigo que relata uma viagem a Portugal que passou pela Casa do Castelo, no Sabugal, onde a viajante se comoveu ao deparar-se com o altar representativo das práticas de culto dos judeus que foram obrigados a converter-se ao cristianismo.

O artigo, intitulado «No trilho dos judeus de Portugal», é escrito por Judith Fein, uma jornalista e escritora sobejamente conhecida, que manifesta o prazer de viajar pelo mundo em busca de vestígios dos povos judaicos.
Na visita que fez a Portugal, acompanhada pelo marido, a sua atenção centrou-se nos milhares de judeus que foram forçados a converter-se ao cristianismo, mantendo porém, às ocultas, a prática do culto original. A primeira etapa foi em Lisboa, no Largo de S. Domingos, junto ao Rossio, onde observou comovida o monumento às vítimas da intolerância e do fanatismo religioso. Naquele lugar foram queimados por ordem da Santa Inquisição alguns milhares de judeus em 1506.
Em Lisboa a autora percorreu ainda as ruas de Alfama, que era o bairro onde viviam muitos dos judeus que passariam a ser chamados «cristãos-novos», por se terem convertido ao cristianismo para evitarem a sua expulsão de Portugal.
Depois a jornalista tomou parte numa visita guiada até ao centro e norte de Portugal. A caminho de Belmonte, a comitiva passou no Sabugal. Quando se dirigiam ao castelo o guia, apontando a Casa do Castelo, informou: «Aqui encontraram um Aron HaKodesh».
Judith Fein conta que correu imediatamente para a casa, onde entrou e falou com a proprietária, a Natalia Bispo, que a acompanhou ao andar de baixo e lhe apontou um armário de pedra incrustado na parede.
A viajante ficou comovida: «No fundo do armário havia dois grandes buracos redondos. O meu coração bateu. Sabia instintivamente que os furos marcavam o local onde a Tora estivera. Há 15 anos que estudo, escrevo e falo sobre os judeus que viviam em segredo, mas esta foi a primeira vez que vi provas físicas das orações clandestinas no lugar onde elas aconteceram.»
Conta depois como Natália Bispo lhe explicou a descoberta do armário: «Há cerca de quatro anos, eu e o meu marido comprámos esta casa de pedra que estava muito velha e completamente degradada. (…) Nós queríamos transformá-la num restaurante e numa loja, chamada Casa do Castelo, onde pudéssemos vender produtos regionais e artesanato local. Durante o processo de restauração, descobrimos algo surpreendente: um armário fora do comum que estava embutido numa parede de granito de grande espessura, a cerca de três metros do chão. Tinha uma moldura de madeira, e duas portas também de madeira, e dentro tinha duas prateleiras de pedra. Na parte inferior tinha dois círculos afundados no granito. O armário foi observado por dois arqueólogos que consideraram tratar-se de um altar de culto judaico, um “Armário da Lei”, “Aron HaKodesh”, ou “Arca”. »
A jornalista conta como, face á emoção, lhe rodopiaram na mente possíveis explicações para aquele importantíssimo achado: «Estaria a olhar para o vestígio de uma sinagoga? A casa de um rabino? Quem tinha ali rezado? Será que a arca existiu antes da Inquisição? Seria usada durante e depois da Inquisição?»
Depois especulou a partir da posição geográfica do Sabugal, que está junto à fronteira com Espanha, sendo possível que os judeus expulsos desse país tenham tido abrigo nesta casa e que depois continuassem as práticas de culto em segredo, desafiando a proibição prescrita.
Já em Belmonte, vila que visitou pela terceira vez, falou com o director do Museu Judaico da sua «espectacular» descoberta no Sabugal, tendo-lhe António Mendes confirmado o uso desses armários pelos cristãos-novos, que assim mantinham a prática judaica em segredo.
plb

O Sol a pino escaldava-me o passo, sentei-me na sombra da oliveira no penedo, meti a mão ao bolso e tirei aquela pedra que me acompanha há mais de 20 anos. Olhei-a com a mesma saudade com que a olhava em outros tempos. Levantei os olhos e tentei descortinar para lá da planície e da neblina quente que diluía o horizonte a silhueta das serras, das serras onde nasce aquele rio que me corre nas veias onde um dia apanhei aquela pedra.

Kim Tomé (Tutatux)Saudade!
Saudade da agua límpida que corre da Serra das Mesas e refresca os campos, saudade do vento frio, saudade do dourado das montanhas ao por do sol, saudade dos castelos e das histórias que as pedras contam.
Acariciei a pedra como se ao fazê-lo acariciasse aquele mundo de que me obrigaram a partir de forma violenta.
Relembrei o dia em que cheguei de forma definitiva (pensava eu) à terra e ao rio que me viu nascer, cheio de vontade de contribuir lavrando, com o arado do conhecimento, as lacunas dos campos da minha terra e das minhas gentes à beira da morte.
Voltei a olhar aquela pequena pedra, tentando espiar ao acaricia-la as amarguras causadas.
Relembrei o dia em que o funcionário do instituto de emprego, estupefacto e incrédulo sem perceber o alcance socio-cultural do projecto que lhe apresentava, me indagava porque razão vinha para o Sabugal fazer aquilo. Coitado, a sua ignorância impedia-o de ver o alcance do projecto. Desiludido com tanta falta de conhecimento e insensibilidade foi nesse dia que resolvi levá-lo em frente apesar da falta de apoios.
Chamei-lhe «O BARDO» referencia múltipla, ao Bardo onde se guardam os animais e aos Bardos que na antiguidade viajavam de terra em terra cantando odes às moças e levando noticias.
Acariciei de novo a pedra, olhei-a e no seu negro profundo revi momentos dO BARDO, como aquele em que o «Zé da Sra. da Graça» pegou pela primeira vez no rato e tentou escrever procurando com hesitação as letras do teclado, aprendeu e, hoje consegue viajar pelos caminhos do conhecimento sem ajuda. Relembrei um outro dia em que uma criança entrou pela porta solicitando que a ajudasse numa pesquisa para um trabalho da escola. Relembrei os olhos esbugalhados de um senhor que ao ver as fotografias do seu neto enfrentando o touro numa capeia exclamava com alegria e orgulho, «É o meu neto! É o meu neto!».
Relembrei muitas realizações e iniciativas culturais criadas, exposições, espectáculos e a Feira Franca do sabugal.
Com um aperto na alma, relembrei o dia em que na companhia de uma amiga fazia mais uma fotografia para promover Sortelha, procurava um local especial onde se pudesse ver a aldeia de um ângulo especialmente bonito nos cabeços perto, quando me ela me disse: «Sabes que vão aqui colocar eólicas?» respondi: – «impossível! isso iria destruir esta envolvente.» Mas era verdade. Ali naqueles cabeços, estavam a preparar a instalação de 17 eólicas. De imediato coloquei inúmeras questões.
Como teria sido possível que os organismos de defesa do património o tivessem permitido?
Como foram feitos os estudos de impacto ambiental?
Quem era o mentor de tal barbaridade?
As respostas a estas e muitas outras questões foram obtidas com dificuldade, pois à volta deste tema existe uma cortina de interesses dos que cometem este crime patrimonial e de medo, que cala os que sabem mais por temerem represálias.
Perante a situação de completo desrespeito patrimonial criei um blog e iniciei a recolha de assinaturas na Internet na tentativa de sensibilizar o mundo para a destruição de Sortelha.
Fui agredido fisicamente, ofendido, difamado, intimidado e ameaçado pelos responsáveis pela destruição de Sortelha.
Como resultado fui violentamente impedido de continuar a trabalhar, O BARDO teve que fechar. Com os inevitáveis prejuízos pessoais e económicos, mas também com prejuízo para o Sabugal, que assim perdeu um local único no mundo onde o acesso a computadores e à Internet se realizava de forma completamente livre e gratuita ao mesmo tempo que se divulgava culturalmente a região.
Acariciei de novo a pedra, olhei-a e guardei-a no bolso de novo. Levantei os olhos para o horizonte olhei as serras e disse para mim mesmo, «Um dia, serão anuladas estas criaturas que destroem a nossa terra, e voltaremos aquelas serras e ao rio onde nascemos!».
«O Bardo», opinião de Kim Tomé

kimtome@gmail.com

Um dia destes, antes de me deslocar para o trabalho, folheei uma revista, revista essa muito lida e querida em Portugal. Nela estava uma página dedicada ao público, ou seja, onde qualquer leitor podia dar a sua opinião sobre o assunto que entendesse. Pobreza extrema de opiniões, opinavam sobre a selecção nacional de futebol e o «beautiful people».

António EmidioQuerido leitor(a), a opinião pública é a opinião dos grandes poderes mediáticos, políticos e económicos, são eles que fabricam e difundem as notícias, as opiniões e a ideologia que mais convêm aos seus interesses. Daí deriva o pensamento único, que é o pensamento do grande poder económico, incutido aos cidadãos pelos meios de comunicação de massas ao serviço desse mesmo capital.
No actual momento histórico que atravessa a humanidade e, devido à revolução tecnológica, novas tecnologias, os partidos políticos usam-nas para difundirem as suas mensagens, principalmente a televisão. Isto originou também uma mudança nas mensagens, na medida em que há poucas diferenças políticas e ideológicas entre candidatos, tornando por isso o público mais homogéneo porque exclui toda a possibilidade de discussão acerca dos programas dos partidos e, muito menos, das ideologias.
É uma política espectáculo que cada vez mais a televisão nos mostra. Aliás, um político brasileiro foi peremptório ao dizer que preferia cinco minutos de televisão, a dez comícios com dez mil pessoas cada. Com cinco minutos de televisão falava para 60 milhões de pessoas, com dez comícios só falava para 100 mil.
Há também um caso em Portugal, passado há uns tempos atrás e que nos mostra a força da televisão (telepolítica). Quem não se lembra da televisão, nos seus telejornais, principalmente os da noite, os de maior audiência, nos meter pelos olhos, a diário, acções espectaculares de actuação de uma polícia económica, a ASAE ? Neste caso, além do espectáculo, tinha por finalidade criar medo nas pessoas relacionadas com actividades económicas. Era a mensagem política do governo. Não tinha o mesmo impacto se por exemplo o primeiro-ministro viesse à televisão dizer que os critérios e comportamentos brandos em relação à segurança alimentar poderiam causar problemas ao País em matéria de turismo e de exportações de alimentos, num Mundo Globalizado. O que interessa presentemente ao sistema é mandar mensagens, não comunicar, explicar o porquê das coisas.
Não há comunicação? Há. Essa, vem a maior parte das vezes nos blogues, não na comunicação social de massas, por isso chamo aos blogues meios de comunicação alternativos. São tribunas que saem muitas vezes em defesa dos cidadãos e, mostram as arbitrariedades e abusos cometidos pelo poder.
Ainda as podemos considerar tribunas minoritárias e marginais que não chegam ao grande público? Pessoalmente creio que já começam a ser uma alternativa bastante viável aos efeitos da técnica de manipulação e desinformação praticadas pelos «mass media». Quem no Mundo se impõe ao Império e às suas agressões? Quem se opõe ao império mediático de Berlusconi? Quem está do lado do martirizado Povo Palestino? A Internet com os seus blogues. Enquanto estiverem sem censura e, penso que nunca conseguirão censurá-los, os blogues contribuem para ampliar as possibilidades de participação real no espaço público, sem o aval dos senhores da comunicação social privada.
Os blogues são espaços democráticos, alguns bastante contundentes com o sistema imperante. Serão eles, os blogues que irão contribuir para uma melhor e mais perfeita Democracia?
Repito, se não houver censura e não se deixarem invadir e manipular por oportunistas e gente do sistema, irão consegui-lo.
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

ant.emidio@gmail.com

O Capeia Arraiana foi convidado – e aceitou reconhecido – para estar presente neste 1.º Encontro de Bloggers em Trancoso. Este artigo que está a ser editado, em directo, durante a nossa participação enquanto oradores é um resumo da história deste espaço de informação, debate de ideias e defesa das tradições da região raiana do Sabugal e das terras beirãs do distrito da Guarda.

Capeia Arraiana - Sabugal

Este espaço interactivo nasceu em Dezembro de 2006, do sonho de dois sabugalenses radicados em Lisboa. O amor às terras de origem, impeliu-nos na aventura de criar em ambiente multimédia, através da internet, um espaço de informação e de debate acerca do concelho do Sabugal e da sua região envolvente.

Movia-nos o gosto pelas nossas terras, pelo povo humilde o corajoso que as habita e espírito de serviço. Éramos independentes e livres, condições de partida essencial para o lançamento de um projecto desta natureza.

Idealizámos assim o Blogue Capeia Arraiana, em homenagem à maior e mais genuína tradição das terras raianas do concelho do Sabugal. Capeia Arraiana é uma tourada de raiz popular em que o toiro é desafiado numa praça improvisada com recurso a um enorme triângulo de madeira, a que pegam entre 20 a 30 rapazes.

Definimos uma estrutura para o espaço, estabelecemos categorias, adoptamos um Estatuto Editorial, procurámos colaborações e avançámos na aventura. Para que nada falhasse estabelecemos um objectivo: inserir todos os dias um novo post, para que o blogue ganhasse vida e cativasse o interesse dos leitores.

Concentração Porsche - Sabugal

Depressa se verificou que o espaço chamou a atenção de muita gente, sobretudo sabugalenses, nomeadamente os que estão radicados pelos quatro cantos do mundo. À carência de notícias e de assuntos para publicar, sucedeu-se a dificuldade de seleccionar o que tinha maior interesse, tal o manancial de noticias e de pedidos de publicação e de divulgação que nos chegavam.

Procurámos opinadores, fizemos entrevistas, elaborámos reportagens, anunciámos e cobrimos eventos. Tornámo-nos, sem falsas modéstias, num autêntico órgão de comunicação regional, bem aceite pelo público-alvo, atendendo às imensas reacções positivas que recebemos.

Pontos altos
Foram para nós momentos inolvidáveis a colaboração na organização e cobertura de alguns eventos levados ao concelho do Sabugal, como a concentração de Porches, a homenagem ao escritor Manuel António Pina ou a realização do primeiro Capítulo da Confraria do Bucho Raiano.

Também houve momentos de tensão, em que a gestão do espaço, face às pressões e às reacções perante o que foi publicado, se tornou um exercício delicado. O ponto alto dessa tensão aconteceu no decurso da última campanha eleitoral autárquica, em de Outubro de 2009. A disputa intensa entre as candidaturas levou-nos a ter de equilibrar a publicação de notícias, e a gerir cuidadosamente o espaço dos comentários, procurando estar sempre em cima dos acontecimentos e antecipando alguns dos cenários que se verificaram.

Eleições Autárquicas - Sabugal

O ponto mais alto viveu-se porém recentemente, em 3 de Junho de 2010, com o atingir da meta do primeiro milhão de leitores únicos, de acordo com a contagem do sitemeter. Para assinalarmos o momento realizámos uma iniciativa inédita na região em termos de comunicação: fomos à Assembleia da República, de parceria com a Local Visão Tv da Guarda, e entrevistámos os quatro deputados eleitos pelo distrito.

Espaço de opinião
Procurámos pessoas de diversos quadrantes, mais ou menos ligadas às nossas terras raianas, conseguindo reunir excelentes contributos. Destacamos o nosso amigo António Emídio, que está aqui presente connosco neste encontro de bloggers, que todas as terças-feiras publica um interessante e muito apreciado artigo de opinião. Igualmente salientamos a publicação sucessiva de opiniões como as do escritor e pensador Pinharanda Gomes, o historiador Adérito Tavares, os escritores Manuel Leal Freire e Jorge Martins, o advogado Joaquim Valente, o presidente da Assembleia Municipal do Sabugal Ramiro Matos e o vice-presidente da Câmara de Penamacor António Cabanas.
Podemos, e devemos, ainda destacar o Facebook onde estamos presentes desde 1 de Março de 2010 contabilizando neste 10 de Junho mais de 3300 amigos.

Parcerias
O projecto Capeia Arraiana não teria vingado sem as colaborações e as parcerias que foram estabelecidas. Nelas se destaca a colaboração permanente com a Casa do Castelo, da Natália Bispo, também aqui presente, que nos deu apoio, ajudando-nos a superar as dificuldades advindas da distância. O mesmo dizemos da Local Visão TV da Guarda, com a qual fizemos um debate entre candidatos autárquicos e as entrevistas aos deputados que já referimos. Também obtivemos preciosas colaborações como a da Rádio Caria.

O futuro do projecto
Somos independentes de todos os tipos de poder. Não estamos sujeitos a qualquer controlo limitador da nossa livre iniciativa, não dependemos até hoje de subsídios nem de favores. Seguimos o nosso caminho olhando em frente, procurando servir cada vez melhor o nosso objectivo de informar. Assim iremos continuar, de desafio em desafio, superando os obstáculos e contornado todas as dificuldades.

Trancoso – 10 de Junho
10.00 horas –Teve início o Encontro de Bloggers em Trancoso organizado pelos blogues «Olho de Turista» e «Aldeia da Minha Vida». A primeira intervenção está a cargo de Susana Falhas, responsável pelos blogues referidos e ainda por «Clube das Mulheres Beirãs» e «Aldeias Históricas de Portugal». Falou da sua experiência enquanto bloguista, daquilo que a tem motivado, dos amigos que entretanto formou, das causas em que se envolveu.
Faz hoje um ano que Susana Falhas lançou uma iniciativa chamada «Blogagem Colectiva», a que aderiram imensos bloggers, que editaram sucessivos posts acerca das «aldeias das suas vidas». Na opinião da oradora, foi uma experiência enriquecedora, que inclusive trouxe à internet muitas pessoas que estavam afastadas desse meio de comunicação.
16.00 horas – Apresentação do livro «Guia Turístico das Aldeias Históricas de Portugal», editado pela empresa Olho de Turista, dos dinâmicos empresários Susana Falhas e Serafim Faro. Os dois autores estiveram acompanhados na apresentação do livro, no Convento dos Frades Franciscanos, de Júlio Sarmento, presidente da Câmara Municipal de Trancoso.

10 de Junho de 2011
E por fim aqui deixamos a grande novidade.
O 2.º Encontro de Blogues na Beira vai ter lugar no dia 10 de Junho de 2011 na Aldeia Histórica de Sortelha organizado pela «Olho de Turista» em parceria com os blogues «Aldeia da Minha Vida» e «Capeia Arraiana».

(Clique nas imagens para ampliar)

Administração do Capeia Arraiana
José Carlos Lages
e Paulo Leitão Batista

Entrevista ao líder parlamentar do Partido Socialista, Deputado Francisco Assis, eleito pelo Círculo Eleitoral da Guarda, no seu gabinete de trabalho na Assembleia da República.

Capeia Arraiana e Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

Local Visão Tv - Guarda
Autoria: Capeia Arraiana e LocalVisãoTV
posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

jcl

Entrevista na sala nobre da Biblioteca da Assembleia da República ao Deputado Carlos Peixoto (PSD) eleito pelo Círculo Eleitoral da Guarda. Imagem de Miguel Almeida da LocalVisãoTv (Guarda).

Capeia Arraiana e Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

Local Visão Tv - Guarda
Autoria: Capeia Arraiana e LocalVisãoTV
posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

jcl

Entrevista na sala nobre da Biblioteca da Assembleia da República ao Deputado José Albano (PS) eleito pelo Círculo Eleitoral da Guarda. Imagem de Miguel Almeida da LocalVisãoTv (Guarda).

Capeia Arraiana e Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

Local Visão Tv - Guarda
Autoria: Capeia Arraiana e LocalVisãoTV
posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

jcl

Entrevista na sala nobre da Biblioteca da Assembleia da República ao Deputado João Prata (PSD) eleito pelo Círculo Eleitoral da Guarda. Imagem de Miguel Almeida da LocalVisãoTv (Guarda).

Capeia Arraiana e Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

Local Visão Tv - Guarda
Autoria: Capeia Arraiana e LocalVisãoTV
posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

jcl

OS SABORES DA BEIRA INTERIOR – Esta semana, o blogue da Aldeia pensou em abrir-lhe o apetite ao divulgar os prazeres gastronómicos da região de Trancoso. Algumas destas iguarias vão estar ao seu alcance no duplo evento «Encontro de Bloggers / Lançamento do livro Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico».

Sardinhas Doces - Encontro de Bloggers - Trancoso

No dia 10 de Junho, terá ao seu dispor duas degustações de produtos regionais (às 11.15 e às 17.30 horas). Ora vejamos este fragmento do guia que nos faz um retrato dos deliciosos sabores trancosenses:
«(…) Trancoso não foge à regra no que diz respeito à sua gastronomia. Com receitas milenares ou conventuais, consegue enfeitiçar qualquer paladar mais caprichoso. Com a colher de pau na mão, vejamos o que esconde o nosso caldeirão: enguias à moda de S. Bartolomeu, fumeiro variado com morcela e chouriços, bola de carne e caldeirada de Cabrito. Que essência extraordinária! Três estalares de dedos, duas pitadas de perlimpimpim e a palavra mágica: Sobremesa! Eis que surgem na mesa as ilustres Sardinhas Doces (originárias do Convento Sta. Clara), uma Bola de Folhas, uma Bola de Ovos (folar), um Bolo de Castanhas e o Doce Lavagas de Sebadelhe da Serra. Será real ou alucinação? Só vai saber se der uma trinca! (…)», em Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico, Olho de Turista, 2010, pág. 77.
Nas comemorações do dia de Camões, iremos apresentar todo o esplendor da gastronomia da Beira Interior. Além do referido almoço-convívio com um menu tradicional confeccionado pelo restaurante «Quinta da Cerca», terá ainda a oportunidade de usufruir de vários produtos típicos.
Da parte da manhã, poderá apreciar a apetitosa «Sardinha Doce» da loja Avenida Regional (de Trancoso) e os doces e compotas dos «Sabores da Geninha» (de Figueira de Castelo Rodrigo). De tarde, poderá saborear os enchidos, os fumeiros, os patés e as compotas da «Casa da Prisca» (de Trancoso).
No dia de Portugal, seja então testemunha de um acontecimento histórico, cultural e gastronómico!
Helena Teixeira

O Capeia Arraiana foi convidado pela organização e vai estar presente no Encontro de Bloggers em Trancoso no próximo dia 10 de Junho. No Encontro vamos fazer uma apresentação para todos os participantes do nosso percurso na blogosfera desde 6 de Dezembro de 2006 e numa altura em que estamos quase, quase a registar o 1.º milhão de visitas únicas. O nosso reconhecido bem-haja à organização pelo convite.
jcl

CONVENTO DOS FRADES FRANCISCANOS E OS MISTÉRIOS DE TRANCOSO – Esta semana, como não podia deixar de ser, apresentamos-lhe o espaço do duplo evento de 10 de Junho: O Convento dos Frades Franciscanos. Todavia, a cidade de Trancoso é um local repleto de curiosidades e enigmas. Achamos que seria engraçado revelarmos alguns aqui. Acompanhe-nos nesta descoberta dos mistérios trancosenses…

Convento dos Frades - Trancoso - Foto Olho de Turista - Direitos ReservadosIgreja – Convento dos Frades Franciscanos (séc. XVI, Av. Campo da Feira): Fundado em 1569, era um pequeno convento de seis celas, onde os frades le­vavam uma vida simples, mas com normas rigorosas, difíceis de compreender aos olhos da co­munidade civil e do clero secular. Tal chegou a ser motivo de desentendimentos, levando os freis a abandonarem em definitivo o local. Da sua arquitectura, destaca-se o portal de entrada, de influência renascentista, com colunas toscanas apoiadas por bases de um só toro. Ao lado, observa-se um calvário com três das 14 Cruzes distribuídas pela cidade (Via Sacra). Do convento, ainda resta a torre original e um anexo do séc. XVIII. Foi recentemente requalificado como Auditório Municipal, onde se efectuam as sessões da Assembleia Municipal, entre outras actividades culturais (como o evento Encontro de Bloggers/Lançamento do livro «Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico»).

Sabia que…
… se pesquisar, existem à volta de 15 lo­calidades com o nome de Trancoso, espalhadas pelo Mundo: Galiza, Bra­sil e até no México;
… no Canto VI d´Os Lusí­adas, Luís Vaz de Camões narrou o episódio dos 12 de Inglaterra. É uma história verídica sobre honra e cava­lheirismo, protagonizada por Álvaro Vasques Coutinho, alcunhado «O Ma­griço» e filho do alcaide de Trancoso;
… depois da grande Batalha de Trancoso (Batalha de S. Marcos), os prisioneiros de guerra fo­ram alimentados a «pão e laranjas». Para reviver este momento histórico, a 29 de Maio é tradição distribuir esses alimentos às crianças, no próprio pla­nalto onde tudo aconteceu;
… Trancoso possui uma feira que anualmente atrai multidões? É a Feira Franca de São Bartolomeu, uma das primeiras do País, cuja carta de feira serviu para instituir outros certames como os de Coimbra, Porto ou Viseu. Na Igreja de São Bartolomeu (hoje capela) decorreram as cerimónias das bodas reais entre D. Dinis e D. Isabel de Aragão;
… nesta cidade, nasceu Gonçalo Anes Bandarra (1500-56): Sapateiro de pro­fissão, era sobretudo conhecido pelas suas profecias. Condenado em vida pela Santa Sé, a concretização das suas profecias, tais como o Sebastianismo e a Restaura­ção da Independência, valeu-lhe o reconhecimento da Casa Real, após a sua morte. Naturais de Trancoso, são também: Gonçalo Fernandes Trancoso (?-1596), o primeiro grande contis­ta português e Fernando Isaac Cardoso (1615-1683), famoso médico judeu-converso, filósofo, cientista e escritor.

Por último, a curiosidade mais engraçada: o Padre Costa de Trancoso teve 299 filhos de 53 mulheres. D. João II perdoou a pesada pena a qual tinha sido condenado.
Helena Teixeira

O blogue «Aldeia da Minha Vida» festeja o primeiro aniversário de blogagem colectiva e organiza no dia 10 de Junho, dia de Portugal, em Trancoso o «1.º Encontro (Beirão) de Bloggers» e o lançamento do livro «Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico». O Capeia Arraiana associa-se, apoia e participa na iniciativa que vai decorrer no Convento dos Frades na «Aldeia Histórica de Trancoso».

Igreja de Nossa Senhora da Fresta - Trancoso - Foto de Dias dos ReisCaros amigos bloguistas, este mês a Aldeia decidiu juntar-se à Blogagem de Maio com um texto sobre um local de culto, situado numa das 12 famosas aldeias históricas de Portugal. Dessa forma, pretende homenagear não só o dia de Nossa Senhora de Fátima, como também dar-vos um cheirinho do que poderão descobrir no evento do dia 10 de Junho, intitulado «Encontro de Bloggers – Lançamento do livro Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico». O local de culto trata-se da Igreja de Nossa Senhora da Fresta, em Trancoso.
Perto do Castelo de Trancoso, mais propriamente da Porta do «Olhinho do Sol», entrevê-se uma paisagem lindíssima. A cerca de 800 metros, vislumbra o cemitério da cidade e ao seu lado a bela Igreja de Nossa Senhora da Fresta. Reconstruída em 1953, podemos apreciar a sua arquitec­tura (séc. XII) de estilo românico ogival/gótico, patente nas portas laterais, no arco do transepto e nas frestas. Na porta norte, uma cruz patriarcal (generalizada no séc. XII pelos Cavaleiros do Santo Sepulcro) chama a atenção. A frontaria, a torre sineira e o coro são outras três componentes de relevo (acrescentados a quando da reconstrução no séc. XVIII). As cachorradas também são originais, sem falar da impressionante capela-mor com o seu sublime altar. Esta ermida possui uma bonita história…

A Lenda da Ermitoa Iberusa Leoa
Decorria o ano de 711, os árabes conquistavam a Península pela primeira vez. Em Trancoso, a vida seguia o seu rumo… Os habitantes eram há alguns anos devotos da Senhora do Sepulcro. Entretanto, em 985, os mouros invadem esta bela aldeia histórica. Assustado, o povo esconde a imagem da santa numa fresta da sua igreja, camuflando-a bem com tijolo. Ao entrar no templo, os invasores não desconfiam de nada.
Em 1033, sob o domínio de Fernando Magno, os trancosenses respiram de alívio e libertam Nossa Senhora do seu esconderijo. A partir daquele instante, apelidaram-na de Nossa Senhora da Fresta e o culto aumentou. Naquela altura, uma donzela chamada Iberusa Leoa venerava fervorosamente a padroeira, dedicando-lhe todo o seu tempo. Mas o emir de Badajoz estava à espreita. Após conquistar Leiria, captura a bela moça. A jovem reza, prometeu total devoção à Santa para proteger a sua virgindade e honra.
Em 1131, D. Afonso Henriques retoma Trancoso. Ao assistir a uma missa na Igreja da Senhora da Fresta, fica boquiaberta ao ver à sua frente: Iberusa Leoa, sã e salva pela Virgem. Junto dela, estavam os soldados do soberano árabe, amarrados e atónitos com o sucedido.

O Capeia Arraiana associa-se, apoia e participa com uma intervenção no Convento dos Frades, em Trancoso, na iniciativa de Susana Falhas (e C.ª), autora do livro e administradora do blogue «Aldeia da Minha Vida».
jcl (com Susana Falhas)

Com o arranque do WTCC este fim-de-semana em Curitiba, Brasil, está disponível desde 5 de Março uma aplicação para iPhone dedicada ao Mundial de Turismos onde participa o piloto português Tiago Monteiro.

Tiago Monteiro - WTCC - iPhoneEsta nova aplicação gratuita para iPhone é fundamental para todos os que gostam de saber a cada minuto os resultados e pormenores do WTCC o mais competitivo dos campeonatos FIA.
Dividido nas categorias «Notícias», «Corrida» e «Temporada», o serviço inclui dados exclusivos e informação actualizada ao minuto. O serviço disponibiliza resultados e estatísticas e permite aceder às informações oficiais sobre pilotos e equipas.
As sessões de qualificação, warm up e corridas estarão disponíveis para os amantes da modalidade com informação em tempo real (live timing).
Com esta aplicação, disponível para download através da Apple store, será possível saber tudo sobre o WTCC e acompanhar o percurso do piloto Tiago Monteiro no Mundial de Turismos.

Aplicação com o serviço WTCC para iPhone. Aqui.
jcl

Os amigos do Capeia Arraiana encontraram-se no dia 13 de Fevereiro à tarde na Casa do Castelo no Sabugal. Para alguns foi a oportunidade de conversarem pela primeira vez com outrros protagonistas que só conheciam da escrita ou na fotografia. Foram momentos que valeram a pena…

GALERIA DE IMAGENS – 13-2-2010
Clique nas imagens para ampliar

Reportagem da LocalVisãoTv da Guarda no I Encontro dos Amigos do Capeia Arraiana no Sabugal. Jornalista: Sara Castro.

Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

Vodpod videos no longer available.

Vodpod videos no longer available.

jcl

Em nome da cidadania uma plataforma digital recebe na Internet as reclamações dos cidadãos de todo o País. O «Portal das Autarquias» nasceu em Agosto deste ano e muitas câmaras e juntas de freguesia aderiram já à ideia, dando resposta às reclamações para ali encaminhadas.

Ana Nogueira está preocupada com a preservação do lince ibérico e em 6/11/2009 dirigiu-se à Câmara Municipal do Sabugal através do portal: «O que é que o Município do Sabugal tem feito pela preservação do Lince Ibérico, pelo seu Património e para fixar pessoas no Concelho? Julgo que muito pouco ou quase nada. É um Concelho envelhecido e sem dinâmica nenhuma para o rejuvenescer. Deixo esta pergunta aberta para discussão».
Leonardo Marques quer que acudam à ponte e ao pelourinho de Vilar Maior e em 30/11/2009, deixou um alerta: «Senhor Presidente da Câmara: venho por esta via chamar a sua atenção para o estado lastimoso e de enorme degradação em que se encontra o património histórico da Freguesia de Vilar Maior, desse Concelho do Sabugal, particularmente no que respeita ao pelourinho e à ponte romana ou medieval. Ao primeiro, para além da falta de um colunelo na respectiva gaiola, tem os restantes na eminência de tombarem no chão, o que se acontecer, façamos votos para que não se encontre ninguém por baixo. Quanto à ponte, a situação é ainda mais grave e alarmante, porquanto de há uns anos a esta parte começou a abrir fissuras nos arcos que suportam o piso, as quais, de ano para ano têm aumentado em número e em tamanho. Alguém, entendido na matéria, garantiu que se o Inverno que aí vem for rigoroso e o caudal da ribeira (Rio Cesarão) aumentar consideravelmente, por certo não resistirá. Se tal acontecer esperemos que não ocorra algo de mais trágico, para além da tragédia que advirá do isolamento a que ficará sujeita parte da população da Aldeia.»
Não consta que o Município do Sabugal tenha respondido a estes alertas, mas o cidadão Carlos Martins inseriu um comentário à questão referente ao património de Vilar Maior: «Em Portugal não se dá valor ao património que os nossos antepassados nos deixaram. Se é monumento não é possível intervir porque quem tem essa exclusividade é o Estado. Se o Estado não intervém, acabarão por ruir e perder-se um património que se vem mantendo ao longo dos séculos. Será necessário ruírem para se então intervir, ou terá que ocorrer alguma desgraça para que os diversos organismos intervenham.»
Estes são dois exemplos, relativos ao Sabugal, do que consta no «Portal das Autarquias». Através dele as autarquias são alertadas para os mais variados problemas e poderão dar-lhes resposta.
Os munícipes podem depois acompanhar as respostas dos autarcas às suas reclamações e há ainda a possibilidade de outros cidadãos, adicionarem comentários ou até envolver-se em debates.
O endereço autárquico na Internet contém uma infinidade de reclamações referentes a municípios e juntas de freguesia de Norte e Sul do país, muitas delas gerando debates vivos e conseguindo obter respostas prontas dos autarcas, que podem entrar na página como utilizadores normais, aí consultando as chamadas de atenção em que são visados.

Para ver o Portal das Autarquias. Aqui.
plb

Para comemorar o quinquagésimo aniversário de Astérix, criado em Outubro de 1959, a esquadra «Patrouille de France» presta homenagem aos gauleses mais famosos, com um filme espectacular realizado por Eric Magnan.

Vodpod videos no longer available.

jcl

Os «bebés patinadores» do anúncio da marca de água Evian entraram para o «World Guiness Book» como o anúncio mais visto de sempre na internet. A campanha criada pela Betc Euro RSCG chegou ao top com 45 milhões de visualizações.

Vodpod videos no longer available.

jcl

Um estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE) revela que mais de metade dos portugueses usa computador e que são sobretudo os homens que navegam na Internet.

Internet para todosO INE averiguou utilização portuguesa das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e concluiu que mais de metade dos portugueses, a partir dos 16 anos, utiliza computador, equipamento que existe em 56 por cento dos agregados familiares.
O Inquérito à Utilização das TIC pelas Famílias portuguesas refere ainda que, no primeiro trimestre deste ano, 48 por cento dos portugueses dispunham de ligação à Internet em casa, sendo que deste universo, 96 por cento aderiram à banda larga.
Uma conclusão interessante do estudo é o facto de os homens usarem mais o computador e a Internet do que as mulheres (56 contra 47 por cento). Por outro lado, praticamente todos os estudantes utilizam computador (99 por cento) e Internet (97 por cento).
Relativamente ao número de agregados familiares que já dispõem TIC, tem havido um aumento desde 2005, sendo que o crescimento médio anual é de 24 por cento na ligação por banda larga, de 12 por cento na ligação à Internet e de oito por cento no que respeita o acesso ao computador a partir de casa.
Lisboa é a região do país onde o acesso às TIC é mais abrangente, com 62 por cento dos agregados com computador, 55 por cento dois quais com ligação à Internet. Seguem-se a Madeira, com 58,3 por cento, e o Algarve, com 57,1 por cento. A maior proporção de utilizadores de computador também se regista nestas regiões, com Lisboa a liderar com 60 por cento dos indivíduos.
O INE salienta que as TIC são usadas com uma frequência diária por três quartos dos utilizadores, principalmente em casa e no trabalho.
plb

A propósito da minha última crónica, reparei que causou alguma polémica por se tratar de um tema algo quente. Continuo a defender que o acesso à cultura deve ser livre e os downloads ilegais são uma questão de consciência.

Pedro Miguel Fernandes - Série BUma das grandes questões que surge neste debate é a disponibilização de conteúdos artísticos na Internet. Eu não posso censurar alguém que vá à Internet descarregar um filme ou música, legal ou ilegalmente, mas posso sim censurar quem o colocou on-line sem a devida autorização e porventura possa lucrar com isso. Estes sim são os cibernautas que devem ser considerados culpados e punidos. Se calhar neste ponto não me expliquei bem na última crónica.
Considero que quem coloca os conteúdos on-line sem autorização também acaba por ser culpado pelos estúdios deixaram de investir em determinados realizadores por não serem rentáveis nas bilheteiras, acabando por apostar apenas no que é seguro.
Também é um facto que nunca como hoje se tornou tão fácil a divulgação da Arte. É verdade, mas um artista não vive do ar e não é disponibilizando as suas obras gratuitamente que vai sobreviver. É o mesmo que trabalhar para aquecer.
Cinema e DownloadsNeste aspecto a música é diferente do cinema, pois enquanto um músico consegue sobreviver através de concertos, muitos artistas já admitiram que se não fossem os espectáculos ao vivo deixavam o ramo, um realizador não vinga se não chegar às salas, pois só assim consegue ter uma projecção que não teria se fosse directo para DVD.
E continuo a defender que se em 1970 o panorama fosse igual ao de hoje em dia, se Martin Scorcese e companhia tivessem o azar de não conseguir vingar na bilheteira, mas fossem dos mais descarregados, não durariam muito tempo sem ajuda de algum produtor simpático. E todos sabemos que produtores simpáticos na indústria do Cinema são muito raros.
Em relação à qualidade dos filmes, cada um julga aquilo que vê da forma como vê. Há filmes que eu gosto e muita gente não gosta e há filmes que muita gente gosta e eu não gosto. Quem tem razão? Todos temos e ninguém tem. Se calhar os filmes de qualidade não são vistos e os filmes sem qualidade são vistos por milhares de pessoas em todo o mundo. Mas não me cabe a mim julgar o que é bom ou não.
E assim termino, prometendo voltar para a semana para falar de cinema aqui no Capeia Arraiana.
«Série B», opinião de Pedro Miguel Fernandes

pedrompfernandes@sapo.pt

O encontro nacional dos utilizadores de programação livre (ou gratuita) vai decorrer no Sabugal. O bar «O Bardo» é um dos partners do evento.

Kim Tomé (Tutatux)Em períodos de crise as empresas como as famílias tem necessidade de reduzir custos. Um dos aspectos onde é possível poupar verbas é, na utilização de computadores. Esta ferramenta tornou-se um imperativo para empresas e famílias que actualmente são impelidas a gastar centenas senão milhares de euros em licenças.
Todos os computadores são máquinas que necessitam ter programas para que possam realizar as tarefas necessárias, sejam as de controlo de negócios, comunicação ou entretenimento e para utilizar esses programas tem que se possuir licenças de utilização.
Devido ao agressivo marketing da Microsoft a maioria das pessoas usa o Windows, que tem imensos problemas de segurança como por exemplo Vírus. Para alem das questões de segurança, há ainda os custos com o software que no Windows pode, numa instalação normal, ascender a algumas centenas de euros, o que numa empresa atinge facilmente os milhares de euros.
Como alternativa, muitas pessoas e empresas recorrem ao software pirateado, correndo com isso o risco de terem que pagar pesadas multas e verem todos os equipamentos apreendidos, para alem de estarem sujeitos a cumprir pena de prisão.
Então, será que existem alternativas viáveis que permitam reduzir os custos e manter o mesmo nível de utilização?
Sim existe.
O Software Open Source permite isso mesmo.
O Software Open Source permite obter todas as funcionalidades com melhor prestação e de forma completamente gratuita.
No mundo do Software Open Source existem opções para fazer tudo o que se pode fazer com software proprietário mas de forma GRATUITA e legal.
Tomar a opção pelo Software Open Source é, para as famílias e para as empresas, uma forma de usufruir de todas as vantagens dos computadores e das tecnologias da comunicação gratuitamente, sem que com isso se esteja a cometer uma ilegalidade e ou a violar os direitos de alguém.
Mas se pretender conhecer, testar e instalar este software. como é possível obter ajuda e orientação?
Foi com a intenção de divulgar e permitir o acesso livre a este excelente software que há cerca de um ano nasceu no Sabugal um projecto apenas com Software Open Source onde pode testar e aconselhar-se sobre estas tecnologias.
O BARDO tem computadores de utilização livre, ligação à Internet livre, fica situado à porta do castelo do Sabugal e é um local onde pode testar e obter, de forma gratuita e informal, aconselhamento e orientação para a implementação deste excelente software.
«O Bardo», opinião de Kim Tomé

kimtome@gmail.com

obs: Algumas imprecisões, entretanto corrigidas, na abertura da crónica são da responsabilidade da administração do Capeia Arraiana. Agradecemos as chamadas de atenção.
jcl

Foi com imenso prazer que participei na revitalização do espaço multimédia e da biblioteca de Alfaiates. Já, em outras ocasiões, havia visitado esses locais de cultura mas agora encontram-se mais enriquecidos a todos os níveis.

José Manuel CamposFelicito os homens e algumas senhoras, porque ao lado de um bom homem há sempre uma boa senhora, pelo trabalho e dedicação em prol de tão nobre causa.
Permitam-me que destaque alguns senhores porque já me habituei a lidar com eles e a quem tiro, efectivamente, o meu chapéu. O Manuel Paulos, o Pedro Santos, o François, presidente da Junta, o Horácio Botelho, entre outros, são, na verdade, homens que qualquer outra terra gostaria de ter.
Tenho tido, como referi, alguns contactos com eles e confesso que já aprendi bastante com todo o seu dinamismo e dedicação à sua bonita terra.
Já estamos a envidar esforços para podermos dinamizar algumas acções entre Alfaiates e os Foios.
Pela parte que me diz respeito estou totalmente aberto para que nos possamos juntar, planificar e desenvolver as mais diversas iniciativas. Este é de facto o caminho.
Biblioteca Multimédia de AlfaiatesVocês, alfaiatenses, em vez de criticarem reconhecem, colaboram e estimulam. A maioria dos senhores já visitaram o Centro Cívico de Foios. Gostaram e começaram a pensar, de imediato, em actividades conjuntas.
Outros, porventura, mais ignorantes, optam pela crítica do bota abaixo. Esse nunca foi nem nunca será o caminho certo. É que sempre se ouviu dizer que a inveja é irmã da incompetência. Os senhores de Alfaiates, que acima referi, não são invejosos.
No dia 23 de Maio vou acompanhar um grupo, de meia centena de espanhóis, que vêm de Hoyos, e terei imenso prazer, depois de uma visita ao castelo, em os levar a visitar esses nobres espaços que, no fundo, se encontram em Alfaiates mas que são do concelho e do país e do mundo.
Parabéns amigos de Alfaiates. Desejo-vos as maiores felicidades.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia dos Foios)

jmncampos@gmail.com

O Capeia Arraiana aderiu ao mundo das redes sociais online e passa a marcar presença permanente no Twitter. O nosso objectivo é promover o Sabugal e a região raiana da Beira Interior num dos canais com mais crescimento e impacto entre os utilizadores portugueses dos serviços da web 2.0 no mundo virtual.

Capeia Arraiana no TwitterDesde o início deste ano que a popularidade do Twitter (serviço totalmente gratuito criado em 2006) entre os utilizadores portugueses cresceu de forma exponencial. O interesse de entidade públicas (Presidência da República e GNR), políticos e forças políticas, jornais e jornalistas, bandas musicais e músicos, e utilizadores individuais têm contribuído para o sucesso inesperado deste serviço online que pode ser utilizado a partir da Internet ou do telemóvel com mensagens de leitura rápida até 140 caracteres. Recorde-se que o gabinete de imprensa de Cavaco Silva considerou que «o desenvolvimento desta rede social tem vindo a ser observada pela Presidência da República, considerando ser importante uma presença num espaço de partilha de informação com crescente utilização por parte dos utilizadores portugueses sendo o objectivo da presença online divulgar a agenda do Chefe de Estado, intervenções, visitas e outras iniciativas».
O Twitter tem como «concorrentes» as redes sociais MySpace, Facebook, Hi5, Friendster, Linkedin, Orkut, Last.fm, LiveJournal, Xanga, Bebo e Imeem. Os dados estatísticos revelam uma grande distribuição de popularidade entre as várias redes sociais contudo o Twitter marca a diferença porque é mais simples, versátil e rápido.
O Twitter na sua formatação teórica inicial pretendia que cada um fosse escrevendo o que estava a fazer no momento. Pouco a pouco tem vindo a perder esse conceito base porque poucos estão interessados em saber se estamos a lavar os dentes, a passear ou a ver televisão, ou seja, em dar satisfação das suas vidas. Actualmente o Twitter está a ser utilizado para divulgar os posts dos blogues, promover ideias, divulgar iniciativas, destacar eventos e regiões turísticas, publicitar e marketizar produtos e marcas, criando relacionamentos entre pessoas com reconhecido interesse nos mesmos temas e fazendo circular a informação na Internet.
«O Twitter é uma moda ou veio para ficar?» é uma pergunta à qual apetece responder com a célebre tirada «prognósticos só no fim» mas… depois de Eric Schmidt, executivo do Google, ter considerado que a rede social não passaria do «email dos pobres» uma notícia difundida na Internet, no dia 3 de Abril, dava conta que «o Google estava em negociações para a aquisição do serviço de microblogs gratuitos Twitter por 250 milhões de dólares».

Junte-se no Twitter ao Capeia Arraiana. Aqui.
jcl

A iniciativa da Junta de Freguesia de Ruivós, com o apoio da Associação dos Amigos de Ruivós, de colocar Internet por wireless na aldeia tem sido notícia na Comunicação Social. Ultrapassou os limites regionais e tornou-se assunto nacional… Em Ruivós há já quem diga que a chegada da Internet é comparada ao aparecimento da televisão. (Actualização.)

Ruivós no Público

Capeia Arraiana (15-3): «Internet por wireless chegou a Ruivós» Aqui.

O Interior (26-3): «Ruivós mais perto do Mundo» Aqui.
Diário Digital (4-4): «Internet Wireless chegou primeiro que esgotos» Aqui.
IOL Diário (4-4): «Internet sim. Esgotos não» Aqui.
Sol (4-4): «Aldeia não tem saneamento mas tem wireless gratuito» Aqui.
Correio da Manhã (5-4): «Banda larga chegou antes dos esgotos» Aqui.
Público (6-4): «Internet em Ruivós» Vídeo Aqui.
Nova Guarda (8-4): «Internet sem fios em Ruivós» Aqui.
A Guarda (8-4): «Internet sem fios gratuita» Aqui.

SIC (31-3): Reportagem no «Primeiro Jornal». Vídeo Aqui.
TVI (31-3): Reportagem no «Jornal da Uma». Vídeo Aqui.
RTP 1 (9-4): Reportagem no «Telejornal da Uma». Vídeo Aqui.
jcl

jcl

As equipas de reportagem das estações televisivas SIC e TVI andaram na tarde desta segunda-feira, 30 de Março, pela aldeia de Ruivós. Os jornalistas quiseram ver e ouvir de viva voz como estava a reagir a população da aldeia dos irredutíveis raianos ao tema das crónicas no «Capeia Arraiana» e nos semanários «O Interior» e «Sol»…

Ruivós«A freguesia de Ruivós ainda não tem esgotos ligados à rede camarária… os telemóveis ainda não tocam, mas… já está ligada à rede da aldeia global. A partir de agora os de Ruivós já podem aceder gratuitamente à Internet, via wireless oferecida pela Junta de Freguesia, em qualquer ponto da aldeia»… assim começava um artigo aqui no Capeia Arraiana.
A Junta de Freguesia de Ruivós entendeu (e bem!) concretizar um pedido da Associação dos Amigos de Ruivós e de todas as crianças e jovens estudantes da aldeia disponibilizando o acesso gratuito à Internet por wireless (sem fios) a todas as casas.
Em terras de gente humilde (e honrada) onde não nascem bebés há muitos anos todas as tentativas de fixar os jovens às aldeias são sempre bem-vindas.
Há quem grite que havia outras prioridades. Claro! Mas que não vá o sapateiro além da alpargata. Há competências que são dos privados, há competências que são das associações, há competências que são das Juntas de Freguesia, há competências que são da Câmara Municipal e há competências que são do Governo. Não perceber estas realidades e estes limites é demagogia de inteligências curtas.
Ruivós já está ligado à Internet e ao Portugal Tecnológico. Agora falta cumprir-se o Portugal das Oportunidades para Todos.
O Governo de José Sócrates já conseguiu pedir a insolvência da Qimonda, a bandeira e a menina dos olhos de Manuel Pinho, e vender meio-milhão de Magalhães ao amigo da Venezuela que lhes vai mudar o nome para Canaima quando lá chegarem.
Mas… ainda não conseguiu proporcionar saneamento básico nem acesso à rede de telemóveis a uma estranha terra onde vivem raianos irredutíveis chamada Ruivós que… no Terreiro do Paço e em São Bento ninguém sabe onde fica.
Caros amigos e deputados Ana Manso e Fernando Cabral. Fico a aguardar pela vossa intervenção no Parlamento novinho em folha (as obras rondaram os três milhões de euros) para informar o nosso Governo que Ruivós ainda não tem saneamento básico mas já tem wireless. Eu sei que somos menos de 100 eleitores, nos quais me incluo, mas também somos portugueses. Sobre esse facto não sei se deva agradecer ou amaldiçoar El-Rei D. Dinis.
Saneamento básico? Rede de telemóveis? Acessos à A23? Isso tem tudo um cheiro esquisito! Viva o Portugal Tecnológico!
E o povo de Ruivós, como bom hospitaleiro, convida o senhor Primeiro-Ministro José Sócrates a vir navegar no seu Magalhães no Largo da Fonte.

Capeia Arraiana: «Internet por wireless chegou a Ruivós» Aqui.
O Interior: «Ruivós mais perto do Mundo» Aqui.
Sol: «Aldeia não tem saneamento mas tem wireless gratuito» Aqui.
Diário Digital (4-4): «Internet Wireless chegou primeiro que esgotos» Aqui.
Correio da Manhã (5-4): «Banda larga chegou antes dos esgotos» Aqui.
SIC: Reportagem programada para o noticiário das 13 horas desta terça-feira.
TVI: Sem informação da data prevista para emissão da reportagem.
«A Cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages

jcglages@gmail.com

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Dezembro 2017
S T Q Q S S D
« Fev    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3,041,654 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES