O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) promoveu, no passado dia 7 de Julho, o X Concurso Nacional Robô Bombeiro.

Na edição deste ano do concurso inscreveram-se 43 equipas inscritas; 18 na Classe Standard (escolas secundárias e profissionais), 19 na Classe Sénior (universidades e institutos) e 5 na Classe Robôs com Pernas.
«O Concurso Robô Bombeiro tem vindo a crescer ao longo dos seus 10 anos de existência e a décima edição do contou com o maior número de equipas inscritas de sempre», salientou Carlos Carreto, docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPG e um dos responsáveis por esta iniciativa.
«Este ano notou-se também, no geral, um elevado nível técnico dos robôs em competição. Apesar dos novos desafios técnicas que todos os anos são acrescentados às provas, este ano houve um grande número de equipas a superá-los, o que fez desta edição uma das mais competitivas de sempre. Este ano as provas da classe Sénior foram dominadas por equipas do IPG que se classificaram nos três primeiros lugares dessa classe», adiantou ainda o professor.
Na opinião daquele docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico da Guarda, o concurso Robô Bombeiro é um evento nacional «muito conhecido e tem contribuído para divulgar o que de melhor se faz no IPG. O concurso é um bom exemplo do tipo de ensino praticado no IPG ao nível das engenharias. Um ensino virado para a prática e o saber fazer.»
Por outro lado, e como salientou, do ponto de vista pedagógico, o principal objetivo do projeto é «proporcionar um evento onde alunos e professores possam usar a Robótica como uma ferramenta pedagógica capaz de levar os alunos a adquirir competências não só científicas e técnicas, mas também competências transversais, tais como competências de trabalho em equipa, competências de liderança e sentido de responsabilidade, entre outras.»
Carlos Carreto considera o concurso é um elo de ligação entre o IPG e a comunidade, «tendo contribuído nos últimos anos para a criação de clubes de Robótica nas escolas secundárias da região e dando apoio ao desenvolvimento dos mesmos através da doação de equipamento e da prestação de apoio técnico».
Apontou, como exemplo, os casos de sucesso da Escola Secundária da Sé da Guarda, da escola Campos de Melo da Covilhã e da escola Frei Heitor Pinto do Fundão, que participam no concurso há vários anos.
plb (com IPG)

Advertisements