You are currently browsing the daily archive for Segunda-feira, 2 Julho, 2012.

O grupo de caminheiros, duas dezenas, vindos de Lisboa, que passaram o fim-de-semana nos Fóios e arredores, perguntaram se, no futuro, poderiam utilizar as casas de abrigo que se encontram abandonadas pelo Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB).

José Manuel Campos - Presidente Junta Freguesia Fóios - Capeia ArraianaTive que lhe dizer que não. O ICNB não pega nem larga. Antes as querem ao abandono que alugá-las.
Este grupo que por cá passou o fim-de-semana deixou por cá dinheiro. Jantaram no restaurante Eldorado, compraram duas dezenas de queijos, almoçaram no restaurante Trutalcôa, beberam uns copos nos bares da freguesia e dormiram na pousada dos Fóios.
Este grupo realizou, no sábado, uma caminhada dos Fóios até à Senhora do Bom Sucesso, próximo de Penamacor, num percurso de 35,5 quilómetros.
No dia seguinte, domingo, realizaram mais uma caminhada pela Serra das Mesas, que os deixou fascinados a ponto de quererem voltar.
Isto já vai sendo muito bom para a economia local e regional mas poderia e deveria ser ainda muito melhor. Pela parte nos me toca assim será.
Senhor Presidente da Câmara: faça favor de lutar para que as casas de abrigo sejam postas ao serviço do turismo.
Então não está já mais que provado que «turismo é futuro»?
Mãos à obra! Este é que é o caminho certo. Ontem já começámos a preparar umas jornadas micológicas de dois dias.

Obrigado, meu caro amigo José Carlos Calisto por trazeres gente de tão longe e por dares a conhecer a nossa região. Estamos-te imensamente gratos. Conta sempre connosco, porque nós também contamos contigo.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia de Foios)
jmncampos@gmail.com

Anúncios

O movimento «Empresários pela Subsistência do Interior» defendeu a demissão do ministro da Economia por falta de respostas às dificuldades apresentadas num encontro na sexta-feira com o governante, na Covilhã, disse à Agência Lusa o porta-voz, Luís Veiga.

O governante promoveu na sexta-feira um pequeno-almoço com 50 empresários da Beira Interior, na Covilhã, para os auscultar, explicou na altura o próprio ministro da Economia, mas Luís Veiga, empresário covilhanense do ramo hoteleiro, diz que, analisado o encontro, «verificou-se que não há estratégia nenhuma para o interior».
Segundo explicou à Agência Lusa, apesar dos relatos de dificuldades, os empresários lamentaram «não ouvir uma palavra de compreensão do ministro da Economia, antes pelo contrário, sentiram que [o governante] está num mundo completamente diferente e provavelmente noutro continente».
Luís Veiga é peremptório: «Para nós é altura de dizer basta e exigir a demissão do ministro, não podemos ir para outro nível de exigência após aquele pequeno-almoço surrealista de um diálogo de surdos entre 50 empresários e o governante».
A visita de Álvaro Santos Pereira «não trouxe nada de novo, independentemente da necessidade que atribui às reformas em curso», apesar de «ter sido explicado que as empresas estão no limite e que chegaram a um ponto de não retorno em termos da operação no interior do país».
Ou seja, «não se vislumbra outro caminho que não seja o encerramento de mais empresas e a desertificação humana e, perante isso, ele não tem resposta», contou o porta-voz dos empresários.
O anúncio da prorrogação das isenções nas autoestradas ex-SCUT por mais três meses, sem outras medidas que atenuem o efeito das portagens, foi a gota de água, acrescentou Luís Veiga.
Segundo explicou, «o Interior não precisa dessa esmola, pois não eram as autoestradas A23, A24 e A25 que iam perder as isenções» no final de Junho – dado que as regiões abrangidas têm baixos índices de poder de compra, dentro dos valores especificados por lei para atribuição do benefício.
De acordo com Luís Veiga, o núcleo duro do movimento engloba cerca de 50 empresários dos distritos de Castelo Branco e Guarda e respectivas associações de empresas, defendendo os interesses de cerca de 8.000 firmas.
O grupo foi criado no início de 2011 para lutar contra a introdução de portagens nas autoestradas A23 (Torres Novas – Guarda), A25 (Aveiro – Vilar Formoso) e A24 (Viseu – Chaves), mas desde então tem intervindo e apresentado propostas sobre outros temas.
plb (com Lusa)

Atendendo ao tradicional aumento de tráfego rodoviário nos meses de Julho e Agosto, especialmente no início e final de cada quinzena, o Comando Territorial da Guarda da GNR vai lançar a operação Viajar em Segurança 2012.

A também designada Operação Hermes, irá intensificar o patrulhamento rodoviário, entre os dias 29 de Junho e 2 de Setembro, orientando a fiscalização para as vias mais críticas com o objectivo de combater a sinistralidade, regular a fluidez do tráfego e garantir o apoio necessário a todos os utentes das vias.
Segundo uma nota à imprensa o Comando Territorial, irá privilegiar a actuação preventiva e de apoio, fazendo incidir a sua fiscalização nos seguintes aspectos: controlo da velocidade; condução sem habilitação legal e sob influência do álcool e de substâncias psicotrópicas; manobras irregulares; não utilização do cinto de segurança e sistemas de retenção e utilização indevida de telemóveis.
A mesma nota dá conta da actividade desenvolvida pela GNR da Guarda na semana transacta, de onde se destaca a operação de fiscalização de trânsito desenvolvida no passado fim-de-semana, com particular incidência na condução sobre o efeito do álcool e sem habilitação legal, bem como na abordagem de suspeitos da prática de crimes. Foram fiscalizados 184 veículos, tendo sido detidos cinco condutores. Destes, quatro por conduzirem sob o efeito do álcool, e um por falta de habilitação legal para exercer a condução. Foram ainda elaborados quatro autos de contra-ordenação por diversas infracções à legislação rodoviária.
No dia 25 de Junho foi detido em Vilar Formoso um indivíduo de 39 anos de idade, residente no concelho da Guarda, por crime de tráfico de estupefacientes. A detenção ocorreu no decurso de uma operação de fiscalização, tendo-lhe sido apreendidas cerca de 40 doses individuais de heroína e cocaína. Presente ao Tribunal Judicial de Almeida foi-lhe aplicada como medida de coacção, termo de Identidade e residência.
No dia 1 de Julho foi detido em Seia, no decurso de uma acção patrulhamento, um jovem de 21 anos de idade, por crime de tráfico de estupefacientes. Foram-lhe apreendidas 12 gramas de haxixe, quantidade suficiente para cerca de 60 doses individuais. Presente ao Tribunal Judicial de Seia ficou com a medida de coacção de Termo de Identidade e Residência, a aguardar o resultado do Inquérito.
plb

Os trabalhos da requalificação das margens do rio Côa no Sabugal, entre a Ponte Açude e a praia fluvial, foram parcialmente suspensos devido a erros no projecto, nomeadamente na localização de um dos passadiços, previsto para ser construído abaixo do leito de cheia do rio.

Já no decurso dos trabalhos da empreitada, que se iniciou recentemente, os serviços de fiscalização da Câmara Municipal detectaram inúmeras «incongruências» no projecto. Uma das constatações foi a de que a estrutura do regadio que atravessa a área da intervenção não está devidamente implantada no projecto que serve de base às obras que estavam em execução.
Verificou-se ainda que a empresa que procedeu ao levantamento topográfico registou diversas incorrecções, das quais ressalta a deficiente implantação dos dois passadiços sobre o rio, que o projecto prevê para o local intervencionado.
Um dos passadiços está previsto para ficar implantado «abaixo do nível da cota de cheia», o que inviabiliza a sua construção no local para que está projectado, segundo os serviços de fiscalização da Câmara.
Face aos erros detectados, a obra foi quase totalmente suspensa, tirando apenas alguns pequenos trabalhos que não implicam intervenção nas áreas mal projectadas.
Esta suspensão de trabalhos por erros no projecto, segue-se a uma outra, acontecida recentemente em relação à obra de construção do um percurso de interpretação ambiental na envolvente à Albufeira do Sabugal.
plb

Desde miúdos, sempre ouvimos:
– Amanhã à tarde, vamos para a Estrada.
Estes terrenos, «A Estrada», podem ter sido o «canal» por onde passou a antiga via romana principal que ligou Alcântara, na Espanha, a Brácara Augusta (Braga), por um lado, e a Aquae Flaviae (Chaves), por outro.
Isto, se calhar (não é mais que uma tese), e de acordo com uma série de dados que recolhi recentemente.

Estas cerejas vieram da Estrada. Vamos regar as batatas da Estrada. Onde é que anda o padrinho? – Andam todos na Estrada.
Anos e anos de meninice foram passados ao som destas palavras e destes rituais.
Antes de mais, um aviso à navegação, pois a maioria dos que me lêem neste «blog» não são do Casteleiro e quando leram «Estrada», naturalmente pensaram logo na EN 355, a estrada nacional que hoje atravessa a minha aldeia.
Nada disso.
«A Estrada» de que hoje aqui estou a falar é um caminho muito conhecido pois muitas famílias ali exploram (exploravam) os seus terrenos.
Ali tudo se dava: batata, figos, uvas, cerejas, milho, cebola, tomate… sei lá: tudo.
Mas hoje não vou falar de agricultura e sim de rede viária do tempo dos romanos. Pelo que consegui apurar, e conjugando várias informações, entendo que o povo chama estrada a algo que entes de ser um sítio com muita agricultura foi também um sítio por onde passou de facto uma estrada e não um mero caminho para ligar o Casteleiro aos seus locais de agricultura: foi algo bem mais estrutural, mais importante, mais de carácter «nacional» e não apenas local.
Vamos lá então pensar essa tese.

Uma grande via romana: Alcântara / Braga ou Chaves
Antes de mais, analise o mapa das vias existentes no Portugal do tempo da ocupação romana, mapa esse disponibilizado por Américo Valente, que aliás o alterou, e bem, num determinado ponto – como veremos adiante.
Veja a via romana que parte de Alcântara, no território que hoje é Espanha, e que passando por Idanha-a-Velha, seguia para Monsanto, daí para a tão falada Lancia Oppidana (mais ou menos no Vale – de Lobo, hoje, da Senhora da Póvoa).
Daqui, esta grande via romana, seguia para Centum Cellae, subia até Abrunhosa, daí até Viseu, Castro Daire e daí dividia-se: por um lado até Aquae Flaviae; por outra grande via, até Brácara Augusta.

Portela, Ribeira, Casteleiro, Estrada, Santo Amaro
Vamos agora analisar esta via romana ao pormenor aqui na nossa região: veja o recorte do mapa onde podemos ver esta estrada entre Alcântara e Abrunhosa – mas claro que me interessa que se concentre neste pequeno troço: entre Lancia Oppidana e Centum Cellae.
Para a minha tese, vou precisar de concitar algumas informações que lhe pus ao dispor em artigos anteriores.
Primeiro: o Casteleiro antigo ficava bem mais abaixo, perto da Ribeira e eventualmente estendia-se ao lado da Ribeira até ao Tinte…
Segundo: uma via romana bastante importante, mas de carácter regional, vinha do Sul, passava em Caria, seguia pela Ribeira da Cal e para o Sabugal.
Terceiro: o Padre Leal, ao responder ao marquês, em 1758, acentua bem a importância da «Portela», ou seja, o vale-intervalo entre as duas serras da zona da Ribeira: a Serra d’ Opa e a Serra da Preza.
Peço ainda que se recorde do que acima leu: «A Estrada», ligando o Casteleiro a Santo Amaro, era uma grande via, de certeza, e aqui vou agarrar esse ponto para estabelecer um possível traçado da tal Grande Via acima descrita.
Finalmente, quero dizer-lhe que, em miúdo, algumas vezes fui a pé para a romaria da Senhora da Póvoa. E íamos por aquela tal Portela, por «Balcastelões» (Vale de Castelões).
Recorde ainda que Lancia Oppidana, a tal cidade fortificada romana, ficava um pouco acima do actual Santuário da Senhora da Póvoa, a meia encosta da Serra d’ Opa. Isso, para se perceber que a via principal certamente seguia dali não para o que hoje é o Terreiro das Bruxas, mas sim pela tal Portela entre as duas serras.
Veja isso, como num filme em câmara lenta, aí adiante.

Possível traçado da Via Romana neste recanto
Penso então, considerando tudo o que conheço destes locais do Casteleiro e da habitual estrutura da rede viária romana, incluindo a forma como as vias passavam tantas vezes encostadas às encostas, que a Via pode ter passado nos seguintes locais que (agora sim) apenas a malta do Casteleiro vai poder acompanhar com conhecimento de causa (do Vale até Centum Cellae, que é o que ora me interessa):
– Vale / Lancia Oppidana,
– Serra d’ Opa,
– Portela (referida pelo Padre Leal),
– Vale de Castelões,
– Casteleiro antigo, lá em baixo ao pé da Ribeira,
– Caminho ao longo da ribeira,
– Alto das Cruzes,
– Descida para a «Estrada»,
– Percurso ao longo desses terrenos,
– Fundo da Ribeira da Cal,
– Santo Amaro,
– Enguias,
– passagem ao fundo de Belmonte,
– Colmeal da Torre (Centum Cellae),
– Guarda ou próximo,
– Abrunhosa… Etc..

Resumindo: «A Estrada» pode ter sido um troço da grande via romana que atravessou esta zona.
De facto, é preciso lembrar que, aparentemente, no século XVIII podia não existir a actual EN 355, a actual estrada nacional (o Padre Leal diz que a última casa do Casteleiro ficava «a 30 passos da Capela de São Francisco»).
Termino com a seguinte pergunta:
– Por que é que o Povo iria, aliás, chamar «Estrada» a um caminho que não tivesse dantes sido algo mais forte do que isso mesmo: um caminho?
Não. Se lhe chamam «Estrada», é porque ali passou mesmo uma estrada importante.
E hoje eu digo: ali passou seguramente a célebre via romana principal que atravessou toda esta região.

Notas de fecho
1. Com grande surpresa minha, soube esta semana, porque me foi contado por uma amiga de Santo Estêvão que sempre ouviu esta história, que afinal a Senhora da Póvoa (a imagem e a devoção enquanto tal) não surgiu no actual santuário mas sim noutro sítio da região. Onde? Num local chamado exactamente «Póvoa», perto do Meimão, a seguir a Santo Estêvão, de onde foi «roubada», penso que no século XVIII. Vou averiguar melhor tudo isto também, pois interessa-me.
2. Alguém me perguntou como pode ter acesso às peças sobre o Casteleiro. Nada mais simples: basta clicar aqui.
3. Sobre o nome real da Serra d’ Opa e sobre como devemos escrevê-lo, atrevo-me a sugerir que leia aqui a minha resposta a comentário sobre esta matéria.

«A Minha Aldeia», crónica de José Carlos Mendes

A Câmara Municipal do Sabugal decidiu conceder ao escritor quadrazenho Jesué Pinharanda Gomes a Medalha de Ouro do Município, aprovando por unanimidade uma proposta formulada pela vereadora socialista Sandra Fortuna.

A Medalha de Ouro do Município será atribuída a Pinharanda Gomes no agora chamado «dia do concelho», que se celebra a 10 de Novembro, em louvou ao dia em que D. Dinis concedeu foral ao Sabugal, no ano de 1296.
Transcrevemos, na íntegra, o texto com a proposta de Sandra Fortuna, que colheu a aprovação unânime do executivo municipal:

«A Câmara Municipal, inaugurou no passado dia 9 de Junho o Centro de Estudos Jesué Pinharanda Gomes, constituído pelos livros e documentos da sua biblioteca pessoal que doou ao Município. As diversas intervenções na cerimónia que antecedeu a inauguração, enalteceram o valor da obra e o mérito de um homem de especial sabedoria que nunca esqueceu as suas origens.
Jesué Pinharanda Gomes nasceu a 16 de Julho de 1939, em Quadrazais, concelho do Sabugal.
Estudou na Guarda, cidade onde iniciou a actividade literária. Em 1959 viajou para Lisboa, onde se fixou. Trabalhou numa empresa do ramo comercial durante 42 anos, ao mesmo tempo que manteve uma intensa actividade enquanto investigador independente e escritor, integrando-se no grupo da chamada Filosofia Portuguesa.
A sua permanente actividade no campo literário levou-o a colaborar assiduamente como inúmeros jornais de referência nacional, assim como em revistas culturais e temáticas, e ainda em publicações de índole regional. Escreveu e editou centenas de livros, sobretudo focados nas áreas da Filosofia e História da Filosofia, Religião e História Eclesial, Política e História Política e Social, Geografia, Etnografia, Linguística, Literatura e Biografia.
Colaborou assiduamente em diversas enciclopédias e dicionários, nomeadamente na Verbo, Logos, Enciclopédia de Fátima e Dicionário de História Religiosa de Portugal.
Notabilizou-se ainda como palestrante, tendo já proferido cerca de 250 intervenções em conferências, colóquios e congressos nacionais e internacionais.
Pinharanda Gomes foi membro do concelho de redacção das revistas Carmelo e Laikos, tendo ainda coordenado edições especiais da revista Democracia e Liberdade.
É sócio fundador do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, da Ordem de Ourique e integrou na Universidade Católica os grupos de trabalho Sena Freitas, Franciscanismo, Catolicismo e Liberalismo no século XIX.
É membro eleito da Academia Internacional da Cultura Portuguesa e da Academia Portuguesa da História, entre outras. Integrou a Comissão Histórica da Canonização de Nuno de Santa Maria.
Estamos pois perante o mais ilustre dos sabugalenses, que nunca esqueceu as suas origens, tendo doado ao seu concelho de nascimento os livros da sua biblioteca pessoal e a documentação de escritor, que ficaram reunidos no Centro de Estudos Pinharanda Gomes, que a Câmara Municipal inaugurou no dia 9 de Junho de 2012, com a presença do escritor.
O seu gesto de dádiva ao concelho, aliado ao prestígio da sua obra, fazem de Pinharanda Gomes um cidadão ilustre do concelho do Sabugal, merecedor da atribuição do mais alto galardão conferido pela Câmara Municipal.
Nestes termos, propomos, com base no Regulamento das Distinções Honoríficas, a atribuição a JESUÉ PINHARANDA GOMES, da Medalha de Ouro do Município, honrando um homem aqui nascido e que se distinguiu por benefícios excepcionais em favor do seu concelho.
Propomos que esta proposta seja desde já votada e aprovada pela Câmara Municipal, de forma a ser levada à próxima sessão da Assembleia Municipal.»

Parabéns à Câmara Municipal, que após o grande sucesso da inauguração do Centro de Estudos Jesué Pinharanda Gomes, não perdeu tempo e, na mesma sequência, decidiu atribuir ao nosso escritor o mais alto galardão municipal, numa decisão que para além de oportuna foi absolutamente justa.
plb

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.147.081 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios