You are currently browsing the tag archive for the ‘associação’ tag.

A Direcção da AAR-Associação dos Amigos de Ruivós organizou pelo segundo ano consecutivo o Passeio das Motorizadas pelo concelho do Sabugal. As velhinhas Famel, Sachs, Zundapp, Lebres e outras roncaram e esfumaçaram pelas estradas de Águas Belas, Pousafoles do Bispo, Sortelha e Sabugal durante a manhã e do Soito, Alfaiates, Vilar Maior, Carvalhal do Côa e Nave após um almoço bem merecido dos motards.

(Clique nas imagens para ampliar.)

jcl

Anúncios

A AAR-Associação dos Amigos de Ruivós organizou pelo quarto ano consecutivo o Magusto de São Martinho para os seus Sócios e Amigos. O convívio das castanhas e das caras farruscas teve lugar no Salão de Festas da aldeia no sábado, 12 de Novembro, e incluiu pela primeira vez torneios de sueca e de matraquilhos.

(Clique nas imagens para ampliar.)

O sábado foi um dia (e uma noite) com muita animação que começou com o 1.º Torneio de Sueca da AAR e o igualmente 1º Torneio de Matraquilhos da AAR.
As competições desenrolaram-se num prolongado convívio pela noite dentro e fria que, contudo, não conseguiu fazer com que os convivas arredassem pé.
A noite dedicada a São Martinho (onde se comem castanhas e se prova o vinho) foi animada, além das castanhas serem mais uma vez feitas assadas com a tradicional caruma, que com tanto frio teimava em não acender, não faltou quem pudesse partilhar as também tradicionais brincadeiras de sujar as caras.
Terminado o magusto e os torneios, foi o momento da merecida entrega dos prémios aos vencedores que tanto se esforçaram para chegarem ao fim.
Como não podia deixar de ser a direção da AAR fica bastante satisfeita por realizar atividades que contribuem para o convívio e a alegria dos seus Sócios e Amigos na freguesia de Ruivós.
Bem-haja a todos e para o ano há mais.
Gonçalo Pires
Presidente da AAR

A Associação da Mocidade de Aldeia do Bispo simulou uma Capeia Arraiana no recinto da Festa da Europa. Reportagem da jornalista Paula Pinto com imagem de Miguel Almeida da Redacção da LocalVisãoTv (Guarda).

Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

jcl

Ditou o calendário que fosse à quinta jornada do Campeonato da 1.ª Divisão Distrital da Associação de Futebol da Guarda, o primeiro derby raiano da época. O Sporting Clube do Sabugal, a jogar em casa no Estádio Municipal, levou a melhor sobre a A. C. D. do Soito vencendo por 2 a 0.

Marco Capela - Treinador Sporting Clube Sabugal

Para defrontar os «vizinhos» da vila do Soito, quis o técnico do Sabugal, Marco Capela (na foto), que o onze titular fosse constituído por: Chucky (1), Isidro (2), Filipe (3), Batista (4), Tó-Zé (5), Pires (6), Vaz Alves (7), Jorgito (8), Tiago Dias (9), Nuno (10) e Paulo Alves (11).
Para o banco dos suplentes foram convocados Fábio (12), Janela (13), Pedro (14), Roberto (15), Igor (16), Pereira (18) e Motas (19). De salientar que na equipa do Sporting Clube do Sabugal a juntar às baixas que já existiam na jornada anterior – Ricardito e Sérgio – juntou-se ainda por lesão o guarda-redes Fred e a ausência de Manata. Perante este cenário o treinador Marco Capela chamoudois atletas do escalão júnior: o guarda-redes Fábio e Motas.
Deste derby de referir que a primeira grande oportunidade foi mesmo para a equipa que acabou por sair derrotada. João Rito atirou a bola ao poste da baliza à guarda de Chucky logo aos 2 minutos da partida. Na resposta, quatro minutos depois, foi a vez da equipa da casa rematar forte à barra da baliza do Soito. O golo inaugural acabaria por surgir ainda na primeira parte e foi Vaz Alves, o número 7 do Sabugal a abrir o marcador e a colocar a equipa visitada em vantagem. 1 a 0 era o resultado ao intervalo.
Quanto a substituições da equipa do Sabugal ainda na primeira parte Marco Capela viu-se obrigado a substituir Paulito por lesão, para ocupar o lugar entrou Pereira que acabaria por marcar o segundo golo já nos minutos finais da partida. Para além de Paulito saíram, já na segunda parte, Filipe e Vaz Alves para a entrada de Janela e Igor, respectivamente.
Apesar de, neste domingo o Sporting do Sabugal não ter mostrado um grande jogo de futebol, a partida valeu pelo resultado que alcançou. Com mais esta vitória – a quinta neste campeonato –, a equipa «constrói um pleno de vitórias» e continua assim em primeiro lugar da tabela classificativa com 15 pontos em cinco jogos os mesmos que o G. D. Vila Nova de Foz Côa.
Cláudia Janela

A Associação Juventude Pontense organizou a terceira edição de BTT. Reportagem da jornalista Sara Castro com imagem de Sérgio Caetano da redacção da LocalVisãoTv (Guarda).

Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

jcl

À terceira jornada do Campeonato Distrital da I Divisão da Associação de Futebol da Guarda, mais uma vitória para o Sporting Clube do Sabugal, a segunda em casa desta vez contra o Manteigas por três bolas a zero.

Sporting Clube SabugalNeste terceiro desafio Marco Capela continua a mexer no onze, frente ao Manteigas o Sabugal apresentou-se com o número 1 Fred, Pedro (2), Janela (3), Batista (4), Tó Zé (5), Pires (6), Jorgito (7), Ricardito (8), Manata (9), Nuno (10) e Tiago Dias (11). O técnico do Sabugal tinha ainda à sua disposição mais sete atletas, no banco tinha Filipe, Roberto, Pereira, Paulito, Isidro, Vaz Alves e ainda o guarda-redes Chucky.
Quanto aos 90 minutos de referir que, apesar do bom começo de campeonato que a equipa do Sabugal está a fazer, a primeira meia-hora do jogo pertenceu à equipa do Manteigas que nesse período de tempo dominou a partida, tendo mesmo havido um penalty aos 28
minutos a favor da equipa do Manteigas, um penalty algo duvidoso cometido pelo capitão Tó Zé, ainda assim o resultado manteve-se inalterado até ao fim da primeira parte uma vez que o jogador do Manteigas chamado a converter mandou a bola por cima da barra.
Já na segunda parte a equipa da casa mostrou-se mais aguerrida e quis «mandar no jogo» mas aos 62 minutos Batista é expulso por acumulação de amarelos e o Sabugal vê-se assim reduzido a 10 jogadores. Dois minutos depois Marco Capela vê-se forçado a fazer uma substituição visto que Ricardito teve que ser substituído devido a problemas musculares, para o seu lugar entrou Roberto. Estes factores que pareciam ser negativos parecem ter «acordado» a equipa do Sabugal pois logo aos 65 minutos Pires faz o primeiro de três golos para a equipa da casa. Os outros dois golos surgiram aos 27 e aos 43 minutos por intermédio de Manata e Pereira, respectivamente, Pereira tinha entrado minutos antes para o lugar de Tiago Dias.
Quanto à última substituição que o técnico Marco Capela fez na equipa foi a entrada de Paulito para o lugar de Nuno.
No final, pouco há a dizer apenas que o Sporting Clube do Sabugal está a entrar bem neste campeonato com três jogos, três vitórias e nove pontos o que faz com que continue no primeiro lugar da tabela classificativa.
Cláudia Janela

O Sporting do Sabugal soma três vitórias nas primeiras três jornadas do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol da Guarda. «Voz-off» da jornalista Sara Castro com imagem de Sérgio Caetano da redacção da LocalVisãoTv (Guarda).

Local Visão Tv - Guarda
Vodpod videos no longer available.

jcl

Dois jogos. Duas vitórias. A equipa de futebol sénior do Sporting Clube do Sabugal, treinada por Marco Capela, lidera a classificação do Campeonato Distrital da Primeira Divisão da Associação de Futebol da Guarda.

(Clique nas imagens para ampliar.)

No domingo, dia 17 de Outubro, realizou-se a segunda jornada do Campeonato Distrital da Primeira Divisão da Associação de Futebol da Guarda.
O Sporting Clube do Sabugal deslocou-se a Pena Verde, para defrontar a A. R. C. D. Penaverdense.
Para este segundo desafio o treinador Marco Capela fez, em relação ao jogo anterior, duas alterações. Desta feita o onze titular apresentado ao Penaverdense foi o seguinte, Fred (1), Pedro (2), Janela (3), Batista (4), Tó Zé (5), Pires (6), Sérgio (7), Jorgito (8), Manata (9), Nuno (10) e Ricardito (11). O técnico do Sabugal tinha ainda à sua disposição mais sete atletas. No banco sentaram-se com o número 12 Fábio, 13 Filipe, 14 Roberto, 15 Pereira, 16 Paulito, 18 Tiago Dias e 19 Vaz Alves.
O S. C. Sabugal continua no bom caminho pois somou a segunda vitória consecutiva, ao vencer o Penaverdense por 2-0 depois de bater em casa, na primeira jornada, o Gouveia por 2-1.
Da primeira parte não há muito a apontar num jogo bem jogado mas sem golos pois ao intervalo o resultado era ainda o nulo no marcador, de referir a alteração forçada que a equipa do Sabugal teve de fazer aos 29 minutos, após a lesão de Sérgio que fez um entorse no pé direito, devido ao mau estado do terreno junto à área de Fred, entorse esse que incapacitou o jogador tendo então que ser imediatamente substituído, para o seu lugar entrou com o número 15 Pereira.
Já na segunda parte o Sabugal entrou pressionando mais o adversário o os golos acabaram por surgir. O primeiro aos 58 minutos, um bom golo apontado pelo número 11 Ricardito, cinco minutos mais tarde nova alteração no marcador a passe de Nuno, Manata fixa então o resultado em 2 a 0.
Em suma, ao fim da segunda jornada o Sporting Clube do Sabugal encontra-se no primeiro lugar da tabela classificativa com 6 pontos, também com 6 pontos está o G. D. V. N. de Foz Côa e o C. F. Vilanovense.
Cláudia Janela

À fala com… José Joaquim Marques, presidente da Associação Recreativa e Cultural da Torre.

GALERIA DE IMAGENS – ASSOCIAÇÃO CULTURAL RECREATIVA DA TORRE
Clique nas imagens para ampliar

As Juntas de Freguesia da Bendada, Casteleiro, Moita, Santo Estevão e Sortelha, em reunião realizada no dia 31 de Janeiro, no Casteleiro, deliberaram iniciar o processo de constituição da Associação de Freguesias «Terras Quentes do Concelho do Sabugal».

(Clique nas imagens para ampliar.)

No decurso da reunião, que juntou todos os elementos dos executivos das Juntas das cinco Freguesias, foi constituída uma Comissão Instaladora integrada pelos presidentes de Junta que, nos termos da Lei n.º 175/99, irá promover todas as diligências necessárias à constituição da Associação através de escritura pública.
Com esta iniciativa, pretendem os signatários vir a realizar acções de interesse comum, cooperando e reunindo mais-valias para o desenvolvimento sustentado das suas Freguesias e do território geograficamente contíguo em que se localizam.
Sob o signo do «Azeite», a Associação de Freguesias «Terras Quentes do Concelho do Sabugal», será a primeira do género no Concelho do Sabugal.
Associação de Freguesias «Terras Quentes do Concelho do Sabugal»

Pela primeira vez o concelho do Sabugal vai ter duas equipas na disputa do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol da Guarda: Sporting Clube do Sabugal e Associação Cultural e Desportiva do Soito.

Campeonato Distrital de FutebolO Campeonato Distrital tem o inicio marcado para o dia 10 de Outubro. Nessa jornada o Sabugal recebe a equipa de Foz Côa e o Soito desloca-se a Celorico.
O Campeonato de Futebol das equipas seniores da Associação de Futebol da Guarda foi reduzido de 16 para 14 clubes na presente época, o que o torna mais competitivo, pois a disputa de subida e manutenção será mais árdua.
Os dois clubes do concelho jogam entre si logo na segunda jornada do campeonato, no dia 18 de Outubro, quando o Soito recebe o Sabugal no seu campo. Na segunda volta do campeonato será o Soito a deslocar-se à sede do concelho, o que acontecerá na 15.ª jornada, no dia 7 de Fevereiro de 2010.
O Soito foi o campeão da segunda divisão distrital na época passada e chega agora à divisão principal pela primeira vez, juntamente com o Penaverdense. O Soito demonstrou que tem potencial e espera-se que se consiga ambientar a um nível competitivo mais exigente, lutando para obter um lugar tranquilo na classificação.
Já o Sabugal tem sobre os ombros a responsabilidade de ser considerado um dos clubes consagrados do campeonato. Na época passada ficou em terceiro lugar e esteve a um passo de se sagrar campeão distrital. Muitos consideram-no, a par do Aguiar da Beira, um dos favoritos deste campeonato e isso dá-lhe uma especial responsabilidade. Mantém como treinador Manuel Barbosa e como adjunto José Carvalho. A equipa reforçou o plantel, tendo ido buscar jogadores ao Fornos, Meda e Trancoso, assim como um jogador muito promissor ao Atalaia, um clube do distrito de Castelo Branco.
Carlos Janela, presidente do clube assume que o objectivo é vencer o campeonato e subir para a terceira divisão nacional. «Haverá outras equipas com o mesmo objectivo, mas nós assumimo-lo e vamos tentar atingi-lo», disse-nos o presidente.
Para além da equipa sénior, o Sabugal contará ainda com equipas nas camadas jovens: duas de «escolinhas», uma de infantis, uma de iniciados e uma de juniores. Em estudo está a possibilidade de também se constituir uma equipa de futebol feminino.
Carlos Janela diz não temer o embate com o Soito: «sinceramente, espero que sejam dois dias de festa, onde se espera que ganhe o melhor, esperando eu que o melhor seja o Sabugal».
João José, presidente da Associação Cultural e Desportiva do Soito, diz que o principal objectivo da equipa soitense é conseguir disputar um campeonato tranquilo, evitando a despromoção. «A meta é a manutenção, mas tentando fazer o melhor», diz o presidente. Revelou-nos ainda que houve alguns reajustamentos na equipa, com a dispensa de alguns jogadores e a entrada de outros. Alguns bons jogadores que já haviam jogado no clube regressaram e foram ainda buscar um atleta ao Unhais da Serra. Quanto à expectativa que tem com a disputa dos dois jogos com o Sabugal, João José também espera que sejam momentos de bom futebol, seguidos de convívio. «Temos de ter em conta que são equipas diferentes, porque o Sabugal assume lutar para ser campeão e nós queremos bater-nos para nos mantermos na primeira divisão distrital, mas tenho a certeza que serão jogos bem disputados».
No dia 18 de Outubro, quando o Soito receber o Sabugal, os atletas soitenses receberão as faixas de campeão da segunda divisão e de seguida haverá um jantar de convívio entre as duas equipas. Espera-se que quando o jogo se repetir no Sabugal a festa continue.
plb

«Ruivós pelos meus olhos» é o lema do concurso de fotografia e vídeo organizado pela Associação dos Amigos de Ruivós. O objectivo do desafio com data limite de 15 de Agosto, aberto a sócios e não sócios, é perpetuar em imagens digitais a freguesia de Ruivós.

Clique para Ampliar

(Clique na imagem para ampliar.)

Um concurso de fotografia e de vídeo, em formato digital, denominado «Ruivós pelos meus olhos» e a decorrer até 15 de Agosto é a actual iniciativa promovida pela Associação dos Amigos de Ruivós.
O concurso tem um carácter exclusivamente cultural, sem qualquer modalidade de sorteio ou pagamento, aberto a sócios e não sócios, e tem como objectivo estimular a participação dos amantes da fotografia e do vídeo e guardar para sempre imagens da vida da freguesia em 2009.
Um júri composto pelos fotógrafos profissionais Kim Tomé (Tutatux) e Pedro Afonso premiará a melhor fotografia e o melhor vídeo, utilizando critérios de originalidade, criatividade, beleza e fidelidade ao tema proposto sendo a sua decisão soberana e definitiva. Serão desclassificadas fotografias em que o júri detecte situações de manipulação digital.
Os trabalhos, sem limite por participante, deverão ser enviados em formato digital nos formatos «JPG» ou «TIF» (máximo 300kb) para as fotografias e «AVI», «MPG» ou «WMV» (máximo de 5 minutos) para os vídeos.
Os participantes deverão indicar o nome completo, idade, telefone, contacto de email, afinidade com a freguesia de Ruivós (não é obrigatória) e a cedência dos direitos de autor para posterior publicação pública dos trabalhos.
A Associação dos Amigos de Ruivós, fundada a 14 de Agosto de 2007, tem levado a cabo iniciativas em prol da promoção e do desenvolvimento da freguesia com especial destaque para a realização da primeira Capeia com forcão da história da aldeia em Agosto de 2008.

Os trabalhos podem ser enviados por correio para: Associação dos Amigos de Ruivós – Estrada Municipal – Sede da AAR-Salão de Festas – 6320-291 Ruivós
ou para o email: ruivospelosmeusolhos@gmail.com

Página oficial da Associação dos Amigos de Ruivós. Aqui.
Blogue oficial da Associação dos Amigos de Ruivós. Aqui.
jcl

O Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas concessionou, pelo período de 12 anos, à Associação de Caçadores de Sortelha a zona de caça associativa com a área de 2789 hectares em Sortelha.

SortelhaO Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, depois de ouvido o Conselho Cinegético Municipal do Sabugal, publicou esta sexta-feira, 8 de Maio, a Portaria 483/2009, de 8 de Maio, autorizando a concessão à Associação de Caçadores de Sortelha, com sede social na Aldeia Histórica de Sortelha, concelho do Sabugal, , pelo período de 12 anos, renovável automaticamente, da zona de caça associativa de Sortelha, tal como consta do processo n.º 5223-AFN, englobando vários prédios rústicos, sitos na freguesia de Sortelha, município do Sabugal, com a área de 2789 hectares conforme planta anexa.
Ainda de acordo com a Portaria a zona de caça concessionada produz efeitos, relativamente a terceiros, com a instalação da respectiva sinalização.

Portaria n.º 483/2009 Aqui.
Mapa da zona de caça associativa de Sortelha Aqui.
jcl

A 2.ª Edição da Festa da Pecuária, organizada pela Associação Transumância e Natureza, com o apoio da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo e da Junta de Freguesia de Castelo Rodrigo, vai decorrer no próximo dia 9 de Maio, na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. O evento pretende destacar a importância da criação de gado na economia local, com destaque para a existência de produtos de grande qualidade como são o borrego regional, o queijo e o fumeiro. Este certame pretende também lembrar um sector, por vezes esquecido, que interessa modernizar, dignificar e valorizar.

Festa da Pecuária em Figueira de Castelo RodrigoA Festa da Pecuária começa com um passeio equestre que liga Figueira de Castelo Rodrigo à aldeia histórica de Castelo Rodrigo. A música tradicional de gaiteiros e concertinas ouvir-se-á pelas ruas, convidando a população e visitantes a participar na festa.
Ao início da tarde, a aldeia de Castelo Rodrigo será palco do Desfile da Transumância, em que todos poderão participar, acompanhando os rebanhos pelas ruelas do castelo, ao som de música tradicional, com gaitas de fole, bombos, pífaros e concertinas à mistura. O desfile será também animado por personagens rurais do passado, vestidas a rigor e fazendo-nos lembrar a importância ancestral da pastorícia nesta região. Os participantes poderão ainda visitar uma mostra de produtos regionais de qualidade, fazer passeios em burro mirandês e experimentar iguarias regionais num lanche verdadeiramente tradicional, com porco e borrego assados. Já à luz da lua, a festa segue com Sebastião Antunes Trio, com canções que nos recordam histórias e sons antigos da terra.
A pecuária é um dos sectores de actividade mais importantes da comunidade rural da região de Riba-Côa, na qual se insere o concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.
A presença de um importante efectivo pecuário neste concelho tem raízes muito antigas, nomeadamente a partir da Idade Média, com os Monges de Cister do Convento de Santa Maria de Aguiar, grandes promotores da criação de gado. Durante grande parte do século XX, o concelho de Figueira de Castelo Rodrigo passou a ser uma referência pela grande quantidade, qualidade e diversidade de animais de criação. Mereciam destaque a ovinicultura e a produção mulateira, sendo este concelho o maior centro de produção e venda na região Beirã. A actividade pecuária chegou saudável até aos dias de hoje, com 20000 ovinos e perto de 1000 bovinos, que se distribuem neste concelho por quase três centenas de explorações agro-pecuárias.
Apesar dos altos e baixos que esta actividade tem sentido durante as últimas décadas, a pecuária continua a ser determinante para a vida de centenas de agricultores. A sua sobrevivência dependerá da modernização das práticas e do fomento à produção dos alimentos de grande qualidade que dela derivam (queijo, leite, carne e fumeiro).
Para além destes produtos, a pecuária apresenta hoje potencialidades para relacionamento com outros aproveitamentos socio-económicos, nomeadamente a animação turística, a protecção florestal, a silvo-pastorícia e a gestão de espécies e habitats naturais.
António Monteiro

O território do Sabugal tem valores únicos a nível nacional, europeu e mundial que obrigam a um trabalho competente e profissional na sua defesa e promoção e nos quais a Câmara e as Associações do concelho têm obrigação de se envolver de forma pró-activa dando disso conhecimento público aos cidadãos e aos seus sócios até porque estão em causa dinheiros públicos. Aproveito para falar das concentrações hípicas e da Festa do Mundo Rural, dois temas que devem merecer a nossa reflexão.

Passeio concentração da Associação Hípica Amigos do Cavalo (Foto de Kim Tutatux)Decorreu no último fim-de-semana de Março, entre a Praça de Touros do Soito e o Complexo Turístico da Quinta das Sereias, uma concentração organizada pela Associação Hípica Amigos do Cavalo que reuniu mais de 100 cavaleiros. A direcção, recentemente eleita, delegou nos irmãos André e Miguel Nabais (dois juniores orientados pelo pai João) e no sénior João Carvalho a organização do evento que correu a contento e com grande participação. Mereceu destaque no Capeia Arraiana, na LocalVisãoTv e em outros órgãos da região e serviu para um grande trabalho do repórter fotográfico Kim Tutatux que pode ser visto Aqui.
No dia anterior tinha tido oportunidade de falar com um casal holandês, radicado no Algarve, que estava hospedado em Sortelha, na quinta do Mesquita, e que se mostravam surpreendidos com a beleza natural das terras raianas. São proprietários de vários cavalos e colocavam a hipótese de se mudarem para a nossa região.
Os Fóios são ponto de passagem, e de paragem obrigatória para refeição, de muitas concentrações de cavaleiros portugueses e espanhóis que transformam o ambiente e a paisagem acrescentando-lhe ainda mais beleza (acrescentei o «ainda mais» para que o presidente José Manuel não se zangue comigo) e salero. É bonito de ver e ouvir a empatia entre cavalo e cavaleiro, o «ar vaidoso» dos cavaleiros e a música do trote das montadas.
«Concentrações de cavalos existem em muitos lados» é a resposta fácil. Sim! Mas… é um valor que pode ser transformado com competência em oportunidade. A interioridade das terras do Sabugal é uma oportunidade. A Raia é uma oportunidade. Desafio a Associação Hípica Amigos do Cavalo a preparar aquilo a que se poderá chamar «I Concentração Hípica Ibérica» e que poderia transformar-se num acontecimento ibérico ou mesmo europeu. Foi assim que começou a Concentração Motard de Faro e se transformou num evento grandioso onde já tivemos (eu, a Ana e a Transalp) a felicidade de participar vários anos. A data certa? A Festa do Mundo Rural seria um momento perfeito para uma concentração hípica. O número? 1000 participantes seria um número mágico para a primeira edição.
Em declarações recente da presidente da Pró-Raia, Lurdes Saavedra, ficámos a saber que está previsto para o Soito a quinta edição da Festa do Mundo Rural, um evento organizado em conjunto com a Câmara Municipal do Sabugal. A associação pretende, igualmente, levar a efeito, lá mais para o Verão, a Mostra da Juventude. As iniciativas resultam do PACA – Plano de Aquisição de Competências e Animação que dinamiza e agrega todas as acções de desenvolvimento da economia rural e está integrado no PRODER e de que a Pró-Raia é um parceiro privilegiado.
E por falar em festas, recordo outro acontecimento concelhio, a Festa da Europa, com um programa recheado em 2008 que incluiu o Grande Prémio de Atletismo do Baraçal, onde a ADES sorteou um automóvel entre os atletas participantes. E por falar em ADES recordo as duas (?!) actividades culturais e de promoção do concelho disponíveis na página da Associação e previstas para 2008: «Pintar Sabugal 2008» e «Colóquio sobre cozinhas tradicionais» (ver Aqui.) faltando ainda divulgar publicamente as propostas para o presente ano.
A ADES é, e deve ser, um veículo de desenvolvimento do concelho que tem uma área de intervenção bem definida e que pode ser consultada Aqui.
Esteve, aliás (e muito bem) na primeira linha da luta contra o fecho das urgências no Sabugal mas não esteve (e devia estar) solidariamente com os pais e alunos que, emotivamente, pediam no início do ano lectivo que não lhes fechassem as escolas primárias. Uma escola primária fechada é um enorme passo atrás no desenvolvimento do nosso concelho e promove o afastamento das crianças das suas referências.
Todos somos poucos para defender o concelho do Sabugal. Mas… entre aqueles que perguntam «O que posso fazer pelo Sabugal?» e «O que pode o Sabugal fazer por mim?» estou, convictamente e de consciência tranquila, entre os primeiros.

Adoro notas de rodapé. Aqui ficam mais três:
1 – O futebol já foi, para mim, uma paixão. Durante mais de 12 anos vivi, dia-a-dia, no jornal «A Bola» os aspectos positivos e negativos do desporto-rei em Portugal. Recentemente um árbitro e um dirigente desportivo foram a tribunal acusados de corrupção. Não se provou a corrupção mas provou-se que o dito árbitro tinha estado em casa do presidente de um dos clubes envolvidos no jogo do fim-de-semana seguinte que este iria dirigir. Deixando de lado as coisas da justiça é curioso como alguns anónimos aspirantes a árbitros professam… (perdão) proferem decisões sobre jogos a que não gostam de assistir. As ofensas pessoais anónimas têm sempre a «assinatura» de dois tipos de pessoas: aqueles que ladram à voz do dono ou aqueles que, como gostava de dizer o meu saudoso pai, se alimentam da palavra com que o grande poeta Luís de Camões terminou o último verso dos Lusíadas. De qualquer forma, e em relação ao aspirante a árbitro, até da bancada foi visível que não está em forma, mostrou cartões a faltas inexistentes, marcou penalties que só ele viu e validou uma jogada em que golo foi marcado com a mão e em nítida posição de fora de jogo.
2 – Por falar de competências e valores de aspirantes a categorias profissionais que exigem muita leitura, muito estudo, muito trabalho e… muita vocação aconselho a leitura da Lei de Imprensa (em especial o artigo 3.º que define os limites e o direito ao bom nome) e do Código Deontológico dos Jornalistas.
3 – O Blogue Capeia Arraiana é publicado diariamente na Internet desde o dia 6 de Dezembro de 2006. A data vale o que vale.

«A Cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages (jcl)

jcglages@gmail.com

As equipas de reportagem das estações televisivas SIC e TVI andaram na tarde desta segunda-feira, 30 de Março, pela aldeia de Ruivós. Os jornalistas quiseram ver e ouvir de viva voz como estava a reagir a população da aldeia dos irredutíveis raianos ao tema das crónicas no «Capeia Arraiana» e nos semanários «O Interior» e «Sol»…

Ruivós«A freguesia de Ruivós ainda não tem esgotos ligados à rede camarária… os telemóveis ainda não tocam, mas… já está ligada à rede da aldeia global. A partir de agora os de Ruivós já podem aceder gratuitamente à Internet, via wireless oferecida pela Junta de Freguesia, em qualquer ponto da aldeia»… assim começava um artigo aqui no Capeia Arraiana.
A Junta de Freguesia de Ruivós entendeu (e bem!) concretizar um pedido da Associação dos Amigos de Ruivós e de todas as crianças e jovens estudantes da aldeia disponibilizando o acesso gratuito à Internet por wireless (sem fios) a todas as casas.
Em terras de gente humilde (e honrada) onde não nascem bebés há muitos anos todas as tentativas de fixar os jovens às aldeias são sempre bem-vindas.
Há quem grite que havia outras prioridades. Claro! Mas que não vá o sapateiro além da alpargata. Há competências que são dos privados, há competências que são das associações, há competências que são das Juntas de Freguesia, há competências que são da Câmara Municipal e há competências que são do Governo. Não perceber estas realidades e estes limites é demagogia de inteligências curtas.
Ruivós já está ligado à Internet e ao Portugal Tecnológico. Agora falta cumprir-se o Portugal das Oportunidades para Todos.
O Governo de José Sócrates já conseguiu pedir a insolvência da Qimonda, a bandeira e a menina dos olhos de Manuel Pinho, e vender meio-milhão de Magalhães ao amigo da Venezuela que lhes vai mudar o nome para Canaima quando lá chegarem.
Mas… ainda não conseguiu proporcionar saneamento básico nem acesso à rede de telemóveis a uma estranha terra onde vivem raianos irredutíveis chamada Ruivós que… no Terreiro do Paço e em São Bento ninguém sabe onde fica.
Caros amigos e deputados Ana Manso e Fernando Cabral. Fico a aguardar pela vossa intervenção no Parlamento novinho em folha (as obras rondaram os três milhões de euros) para informar o nosso Governo que Ruivós ainda não tem saneamento básico mas já tem wireless. Eu sei que somos menos de 100 eleitores, nos quais me incluo, mas também somos portugueses. Sobre esse facto não sei se deva agradecer ou amaldiçoar El-Rei D. Dinis.
Saneamento básico? Rede de telemóveis? Acessos à A23? Isso tem tudo um cheiro esquisito! Viva o Portugal Tecnológico!
E o povo de Ruivós, como bom hospitaleiro, convida o senhor Primeiro-Ministro José Sócrates a vir navegar no seu Magalhães no Largo da Fonte.

Capeia Arraiana: «Internet por wireless chegou a Ruivós» Aqui.
O Interior: «Ruivós mais perto do Mundo» Aqui.
Sol: «Aldeia não tem saneamento mas tem wireless gratuito» Aqui.
Diário Digital (4-4): «Internet Wireless chegou primeiro que esgotos» Aqui.
Correio da Manhã (5-4): «Banda larga chegou antes dos esgotos» Aqui.
SIC: Reportagem programada para o noticiário das 13 horas desta terça-feira.
TVI: Sem informação da data prevista para emissão da reportagem.
«A Cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages

jcglages@gmail.com

O Sporting Clube do Sabugal comemora 70 anos de existência no próximo dia 25 de Março. Para uma região pouco atreita a entusiasmos pelo desporto-rei, na modalidade de futebol de 11, séniores masculinos, é caso para admirar tão longa sobrevivência, sem grandes apoios ou patrocinios.

José MorgadoComo todos os clubes de futebol e principalmente agora, têm altos e baixos, quando não a extinção e o Sporting Clube do Sabugal (SCS) não foge à regra.
O período mais negro de que me lembre, foi há dez anos, quando o Sporting sabugalense, desistiu do Campeonato da 1.ª Divisão, na época 1998/99, ficando sujeito a uma sanção disciplinar, não podendo, durante dois anos, participar em qulquer prova federada e numa altura em que o municipio construiu o novo estádio.
No entanto o Conselho Disciplinar da Associação de Futebol, decidiu aplicar a Lei da Amnistia ao SCS e a todos os árbitros envolvidos em processos disciplinares, permitindo ao clube, regressar com a sua equipa senior ao Campeonato Distrital da 2.ª Divisão.
Em boa hora foi readmitido, porque nesse mesmo ano, sagrou-se campeão na época 2000/2001 e consequentemente à subida à 1.ª Divisão Distrital.
Mas uma das melhores épocas foi a de 1988/89, ao sagrar-se campeão da 1.ª Divisão Distrital.
Na presente época e após a 16.ª jornada em que participam 16 equipas do distrito da Guarda, o SCS encontra-se com os mesmos pontos (34) do Aguiar da Beira e do Mêda, embora o primeiro com menos um jogo.
O futebol, quer se queira quer não, arrasta multidões e é um polo dinamizador de outras actividades locais. O Sabugal bem precisa que eventos destes com carácter permanente, sejam uma realidade.
Sporting Clube do SabugalParabéns à actual equipa dirigente, nas pessoas do seu presidente, Carlos Janela, treinador, José Carvalho, treinador-adjunto-Manuel Barbosa, director desportivo, Carlos Capela e todo o plantel.
Que a comemoração da efeméride, não passe ao largo e que não seja por falta de lembrança.
Não posso terminar sem fazer uma referência muito elogiosa a uma outra equipa de futebol do concelho, que pugna e muito bem pela subida à 1.ª Divisão Distrital, a Associação Cultural e Desportiva do Soito. No conjunto de oito equipas do Campeonato Distrital da 2.ª Divisão Série A, o clube do Soito continua invencível e a liderar o grupo com 24 pontos, após a oitava jornada, seguida pela Guarda D F C, com19 pontos.
Neste domingo, vai ao campo da ACD Castanheira, que está em penúltimo com 4 pontos.
Não deixem os créditos por mãos alheias!
«Terras entre Côa e Raia», opinião de José Morgado

morgadio46@gmail.com

«Ronda de São Martinho – Recuperar as Tradições Raianas» é o lema da iniciativa da Associação Transcudânia em parceria com entidades privadas locais e ao abrigo do protocolo com a Câmara Municipal do Sabugal.

Ronda de São MartinhoAntigamente, no Dia de São Martinho (11 de Novembro) e após o Magusto em que a geropiga fazia companhia às castanhas, os rapazes fazia-se a Ronda pelas adegas e tabernas das aldeias.
As mãos dos rondeiros faziam soar chocalhos, campainhas e outros instrumentos que soavam e ecoavam pela fria noite raiana.
A Transcundânia em associação com diversas instituições e entidades locais propõe-se recuperar a ancestral tradição das rondas da noite de São Martinho.
A proposta, aberta a todos, vai recriar no Largo de Santa Maria de Fátima (mais conhecido por Largo do Castelo) um magusto em forte fogueira, após o qual se vai percorrer a cidade do Sabugal em grupo cantando e declamando pelas tascas e cafés.
A intenção é envolver os sabugalenses, as empresas e comerciantes na recuperação desta ancestral tradição raiana que parece estar a perder-se na escura noite da desertificação.
A iniciativa decorre no âmbito das actividades da Associação Transcudania e do protocolo existente com a Câmara Municipal do Sabugal sendo de salientar o esforço realizado pelos seus dirigentes para recuperar tradições que fazem parte do nosso passado e da nossa História.
jcl

O Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas renovou por um período de 12 anos a zona de caça associativa de Vilar Maior, situada no Município do Sabugal e concessionada à «Associação de Caçadores Os Protectores».

Zona de Caça de Vilar MaiorPela Portaria n.º 1207/2008, de 22 de Outubro foi renovada por um período de 12 anos, renovável automaticamente por um único e igual período e com efeitos a partir do dia 2 de Junho de 2008, a concessão desta zona de caça, abrangendo vários prédios rústicos sitos na freguesia de Vilar Maior, município do Sabugal, com a área de 1732 ha à «Associação de Caçadores Os Protectores».
Tendo sido cumpridos os preceitos legais e ouvido o Conselho Cinegético Municipal manda o Governo, pelos Ministros do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas que sejam anexados à presente zona de caça vários prédios rústicos sitos na mesma freguesia e município com a área de 91 ha. A zona de caça após a sua renovação e anexação dos terrenos acima referidos ficará com a área total de 1823 ha.
A concessão de terrenos incluídos em áreas classificadas poderá terminar, sem direito a indemnização, sempre que sejam introduzidas novas condicionantes por lanos especiais de ordenamento do território ou obtidos dados científicos que comprovem a incompatibilidade da actividade cinegética com a conservação da natureza até um máximo de 10 % da área total da zona de caça.
Esta anexação só produz efeitos relativamente a terceiros com a instalação da respectiva sinalização
jcl

Entre os dias 16 e 19 de Agosto a escola primária dos Forcalhos foi palco de três exposições de arte. Fernanda Ramajal e Mizita (pintura) e Maria Ramajal (poesia) foram os artistas em evidência.

ForcalhosForam muitas as pessoas que visitaram a antiga escola primária dos Forcalhos entre os dias 16 e 19 de Agosto.
O espaço esteve transformado em galeria de arte apresentando trabalhos de duas artistas plásticos, Fernanda Ramajal e Mizita, e da poetiza Maria Ramajal que pela primeira vez revelavam ao público os seus talentos que muitos desconheciam.
São de louvar estas iniciativas e a própria adesão dos forcalhenses que dão uma dinâmica interessante à nossa localidade.
Os eventos despertam os sentidos para as áreas artísticas e literárias, promovem as relações humanas, divulgam as nossas gentes, criam espaços para o convívio e o diálogo.
Revelam, por outro lado, que os Forcalhos enquanto colectividade, apesar da sua população ser «flutuante» (grande maioria encontra-se nas grandes cidades ou no estrangeiro), tem um forte potencial, capaz de traçar novos horizontes e novos rumos.
Filipe Carlos
(Associação Recreativa e Cultural dos Forcalhos)

Mantendo a tradição realizou-se por iniciativa da Associação Cultural e Recreativa da Torre um churrasco para todos os associados, familiares e população da Torre. O convívio ocorreu no dia 10 de Agosto, antecedido de uma Assembleia Geral de apresentação de contas e debate de pontos de interesse associativos.

Associação da TorreO churrasco consistiu num porco assado no espeto, no momento, pela firma «Soares», de Castelo Branco. O bicho encontrava-se com um excelente tempero e boa assadura, e pouco sobrou, sendo inúmeras as pessoas presentes. A Associação providenciou ainda pão, bebida variada e fruta no final.
A festa realiza-se nesta data para permitir o convívio dos muitos emigrantes naturais da Torre, ou com raízes nesta, e que se deslocam em Agosto. Muito tem contribuído a Associação pelo são convívio da população da Torre, dada a inexistência de qualquer outro local onde as pessoas se possam encontrar, beber uns copos, falar das suas vivências ou alheias, jogar às cartas, snooker, matraquilhos ou ping-pong.
Tendo em vista prosseguir com os melhoramentos que a Associação tem levado a cabo, este ano, conseguiu, com o dinheiro angariado, construir um palco digno de concertos de envergadura.
A Associação agradece a todos os associados e amigos da Torre que muito têm contribuído para que se continue no bom caminho, em especial as pessoas que ao longo do ano mantêm a Associação viva.
Um grande obrigado e que forças e vontade haja para continuar.
Joaquim Marques (presidente da Direcção)

A Associação dos Amigos de Ruivós comemora o seu primeiro aniversário a 14 de Agosto de 2008. No sábado, 9 de Agosto, inaugura um piramidal monumento e realiza a primeira Capeia Arraiana com forcão da história da freguesia.

Associacao dos Amigos de RuivosRuivós não tem tradição nas capeias. Não tem mas quer ter. Ou como alguém já comentou está na segunda divisão mas tem ambições de ser promovida. A recém-criada Associação dos Amigos de Ruivós comemora o seu primeiro aniversário no dia 14 de Agosto. Levou a efeito ao longo do ano algumas iniciativas como o Magusto ou a excursão com dois autocarros à Capeia Arraiana organizada pela Casa do Concelho do Sabugal no Campo Pequeno. Durante as férias da Páscoa os elementos da Direcção que integra ruivosenses de Lisboa, Ruivós, França, Suíça e Luxemburgo construiu o primeiro forcão da história da freguesia de Ruivós.
A festa está marcada para sábado, dia 9 de Agosto, e tem a particularidade de ser nocturna. Mas tudo começa bem cedo com a celebração de uma missa pelas intenções dos associados seguida da benção de um monumento granítico sob a forma de pirâmide da autoria do presidente da Mesa da Assembleia Geral, Manuel Vaz Leitão.
Antes do almoço-convívio terá lugar a Assembleia Geral anual e a tarde está reservada para a confraternização entre ruivosenses e todos os que se quiserem associar à iniciativa.
À noite, a partir das 21 horas, terá lugar em substituição das garraiadas das edições anteriores a Capeia Nocturna onde fará a sua aparição, pela primeira vez, o tão carismático forcão raiano.
jcl

A Corrida do Alto Côa entre o Baraçal e o Sabugal no sábado, 2 de Agosto, foi um dos momentos altos da Festa da Europa organizada pela ADES com o apoio da Câmara Municipal do Sabugal.

Luis Carlos Lages e esposaA terceira edição da Corrida de Atletismo do Alto Côa, integrada na Festa da Europa do Sabugal, decorreu ao final da quente tarde de sábado, 2 de Agosto, entre o Baraçal e o Largo do Rio Côa no Sabugal.
Os dez quilómetros do percurso foram percorridos em passada larga com atletas de renome internacional à cabeça do pelotão de cerca de 300 participantes. O director da prova, Natalino Teixeira, deu a partida junto ao largo do recinto de festas do Baraçal e os corredores, depois de três voltas à aldeia, seguiram até ao cruzamento da Quinta das Vinhas onde viraram à direita e seguiram em direcção às Quintas de São Bartolomeu com passagem pelo interior da povoação. A ponte do rio Côa junto ao comércio do Ti Zé Ricardo foi sítio de passagem obrigatória quando se avistava já ao longe o insuflável da meta montado junto ao recinto da «Festa da Europa» que este ano teve o palco montado junto ao tribunal do Sabugal e às instalações da imobiliária «Habisabugal».
Os primeiros classificados seniores masculinos repetiram a façanha do ano anterior e bisaram na conquista do primeiro lugar. O primeiro a cortar a meta foi José Rocha (Maratona) com 29.13 minutos, seguido de Jorge Pinto (Juventude Unidos de Fornos) e Boniface Kosgei (Nike). Inês Monteiro (natural do distrito da Guarda) com 33.00 minutos e Anália Rosa (ambas do Maratona) e Cladys Ruto (atleta africana da Nike) ocuparam o pódio feminino.
Destaque para Inês Monteiro que realizou no Sabugal a sua última prova de preparação antes da participação na Maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim.
Mas o mais feliz foi Manuel Neca, natural do Sabugal a viver na Guarda, que deu pulos de contentamento quando o director da corrida proclamou o seu número no papel retirado, momentos antes, da tômbola. Tinha acabado de ganhar um automóvel no sorteio entre todos os atletas que finalizaram a corrida.
As duas primeiras edições começaram e acabaram no Baraçal. «Na primeira tivemos 120 inscritos, na segunda cerca de 200 e agora 300», começou por dizer Luís Carlos Lages, presidente da Junta de Freguesia do Baraçal.
«Este ano a prova teve o apoio da Câmara Municipal do Sabugal, da ADES, das Juntas de Freguesia do Baraçal, das Quintas de São Bartolomeu e do Sabugal e de empresas de diversos ramos», esclareceu Luís Carlos defendendo que se depender dele «para o ano teremos a quarta edição».
«Os atletas federados inscreveram-se com bastante antecedência mas a grande maioria inscreveu-se no próprio dia. A prova realiza-se na altura certa. É o segundo dia das festas de São Sebastião do Baraçal», diz-nos o presidente da Junta do Baraçal.
As provas de atletismo do Baraçal tiveram o seu início quando Natalino Teixeira, militar e praticante de atletismo, foi mordomo das festas. As dificuldades têm vindo a ser ultrapassados e «de ano para ano tudo fica mais fácil apesar de este ano o percurso ter sido alterado e a participação ter sido muito grande» é a convicção do autarca.
Quando lhe observámos que «vimos alguns atletas a tomar banho na fontanário do largo e outros a queixarem-se da falta de balneários» o presidente da Junta de Freguesia do Baraçal aceitou o reparo. «Nas anteriores edições os balneários estavam previstos no Baraçal. Este ano os balneários foram disponibilizados nas piscinas municipais mas veio a confirmar-se que ficavam muito longe do local da meta. Vamos tentar que, para o ano, esse problema fique resolvido.» E a concluir disse-nos com orgulho: «Pode dizer aí no Capeia Arraiana que a Associação de Atletismo da Guarda considerou a nossa prova como a melhor do distrito. E ainda vamos na terceira edição…»
jcl

Vai realizar-se no Domingo, dia 10 de Agosto, pelas 17 horas, a Tourada oficial, organizada pela Associação dos Amigos de Aldeia da Ponte, na Praça de Touros da nossa Aldeia, espectáculo efectuado todos os anos no segundo domingo de Agosto, que já vem desde o longínquo ano de 1981, data em que teve lugar a inauguração da Praça de Touros.

Tourada em Aldeia da Ponte

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaPara além das Capeias anuais e tradicionais de Agosto, já referenciadas abundantemente, nos diversos sites e páginas da Net, também ocorrem outros espectáculos ligados aos touros, por esta altura, de que Aldeia da Ponte tem vindo a ser exemplo, ano após ano.
A Associação dos Amigos de Aldeia da Ponte, fundada em 1968, a que nos reportaremos aí mais para diante, com alguns escritos, tem vindo, ao longo dos anos, a realizar este espectáculo, cuja maioria das receitas têm sido canalizadas para o Lar de Santo Cristo no Vale, seja na ampliação, ou outros benefícios, que se têm justificado, dando mais qualidade ao Lar, onde os amigos mais idosos passam esta fase, um pouco mais complicada das suas vidas, requerendo uma outra melhor atenção e acompanhamento, como facilmente se compreende. A juventude e a meia-idade destes nossos amigos, já lá vão, há um bom ror de anos.
Já é conhecido o Cartel deste Tourada mista, composto dos seguintes artistas:
Cavaleiros – Luis Rouxinol e Manuel Telles Bastos;
Matador – Guillermo Alban;
Novilheiro – Morenito de Portugal.
As pegas de caras estarão a cargo do grupo de Forcados Amadores de Coimbra.
Estão reunidas as condições, para podermos assistir a mais um grandioso espectáculo, também do agrado das nossas gentes e muitas outras, pois as grandes lotações na Praça de Touros de Aldeia da Ponte, chamando aficionados de bem longe, com muitos Espanhóis à mistura, assim o vêm atestando, cada ano que passa.
«Ecos da Aldeia», opinião de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

Uma das mais activas associações do concelho do Sabugal tem a sua sede em Aldeia do Bispo. Falamos da Raiar uma associação que aproveita todos os anos o mês de Agosto para actividades culturais e ambientais.

Associação RAIARA Associação Raiar apresenta-se como uma associação com um «cunho marcadamente cultural que tem como objectivos mais vastos preservar o património herdado dos nossos pais, nos capítulos social, cultural, económico, arquitectónico, e transmiti-lo ampliado e enriquecido aos nossos filhos e para tanto, tentaremos envolver, neste movimento, o maior número possível de pessoas de Aldeia do Bispo, quer residentes em Portugal, quer no exterior».
A Raiar conta entre os seus membros com ilustres sabugalenses. Que nos desculpem os restantes mas nunca é demais destacar ilustres lagarteiros como o professor Adérito Tavares, a deputada Ana Manso, o pintor Alcínio Fernandes Vicente, o padre Carlos Manso Fernandes, o master da página Internet da Raiar Paulo Adão, o proprietário da Tipografia Diana Justo Nabais e o presidente da Casa do Concelho do Sabugal José Eduardo Lucas.
O plano de actividades para o próximo mês de Agosto contempla a Assembleia Geral da Raiar, o «Dia do Ambiente e do Património» e três passeios a pé pelos bonitos caminhos da raia.
No domingo, dia 3, caminhada entre Alfaiates e Aldeia do Bispo com passagem pela Sacaparte, Senhora dos Prazeres, Matança, Cabeço Vermelho, Barreiras e Tapada. A associação colocará à disposição dos participantes um autocarro entre Aldeia do Bispo e a Sacaparte.
Na sexta-feira, dia 8, caminhada no escuro desde Aldeia do Bispo até Aldeia Velha e regresso a Aldeia do Bispo.
Na quinta-feira, dia 14, estão todos convidados a participar no «Dia do Ambiente e do Património» com instalação dos postes em madeira com as setas de orientação, arranjo da zona envolvente da mesa de orientação na Matança, instalação do painel informativo com os mapas e dos marcos miliários, o arranjo do Largo da Fonte, a limpeza da Ribeiro entre a Fonte e o Poço, a recolha de lixo volumoso e a sensibilização dos jovens para a recolha de papéis e plásticos junto à ponte do quartel até à estação de elevação dos esgotos. A jornada completa-se com a plantação de árvores junto à mesa de orientação e à demonstração do toque dos sinos em diversas circunstâncias.
No feriado de 15 de Agosto será inaugurado o percurso «Rota do Malhão» com uma caminhada entre o Pocinho, Valongo, Matança, Nascente do Rio Côa, Cabeço Vermelho, Barreiras, Tapadas e Carrasqueiros. No final haverá um piquenique no Largo do Enxido.
jcl

No passado dia 28 de Junho, na Ermida de Nossa Senhora da Graça, em Aldeia de Santo António, Sabugal, estiveram reunidos, em confraternização, os profissionais pertencentes à Associação de Electricistas do Distrito da Guarda.

A organização do encontro coube este ano aos associados sabugalenses: José Alberto, do Sabugal e ao Carvalho, das Quintas de S. Bartolomeu, ambos excelentes profissionais do ramo da electricidade.
Houve, leitão assado como entrada, Sardinha (da boa) assada ali mesmo na brasa o mesmo acontecendo às costelas de porco, como manda a boa tradição, regado abundantemente com vinho e cerveja.
Depois e pela tarde dentro, juntaram-se à festa as violas e as gargantas sempre bem afinadas dos amigos José Chapeira, do próprio Zé Alberto e do Rochinha. E, podem acreditar, eu nunca vi tanta afinação e alegria juntas!… É verdade! Foi um bocado bem passado debaixo do telheiro, transformado em assador público mandado construir por antigos mordomos da festa de Nossa Senhora da Graça, em terrenos da «Freguesia» mas desde tempos idos realizada pelos irmãos do lado de lá do Rio – o Côa, que a separa da bela cidade do Sabugal.
Joaquim Ricardo

A Câmara Municipal do Sabugal cedeu em regime de contrato de comodato à Pró-Raia um edifício na zona histórica e cultural do Sabugal com o objectivo de o adaptar para delegação local da associação.

Delegação da Pró-Raia no SabugalA Pró-Raia (Associação Integrada de Desenvolvimento da Raia Centro) desenvolve a sua actividade promocional e de apoio nos concelhos do Sabugal e da Guarda. A sua sede situa-se na cidade mais alta num edifício recuperado junto à Associação Comercial.
A Pró-Raia apresentou uma candidatura ao LEADER+ para co-financiamento comunitário para a criação de uma delegação no Sabugal. A concretização do projecto resulta da cooperação com o município sabugalense de acordo com os princípios de salvaguarda e reabilitação de património promovendo a eficiência de recursos físicos e financeiros.
A casa, tipo moradia, está construída em pedra e situa-se junto ao Museu Municipal do Sabugal na rua de acesso ao largo do Castelo.
O processo de concurso para adaptação do edifício com vista a transformar-se numa delegação da Pró-Raia com um funcional escritório de apoio no Sabugal está em fase de finalização.
Segundo dados recolhidos pelo Capeia Arraiana junto da associação a delegação será uma extensão de desenvolvimento local em meio rural (tipo antena) da Pró-Raia, para auscultação de necessidades da população e envolvimento das pessoas na construção do seu próprio desenvolvimento de acordo com os princípios da abordagem LEADER para decisões ascendentes das bases para o topo. Servirá para maior proximidade com as freguesias e permitirá envolver as pessoas no planeamento de acções num processo participado e partilhado.
O concelho passará, assim, a dispor de mais um equipamento de apoio às iniciativas das entidades públicas e privadas.
jcl

APRESENTAÇÃO «AVÓSN@NET» – PRÓ-RAIA E C. M. SABUGAL
Fotos Paulo Saraiva – Clique nas imagens para ampliar

A recém-criada Associação dos Amigos de Ruivós deitou mãos à obra e construiu, pela primeira vez na história da aldeia, um forcão para a capeia de Agosto. Entretanto estão abertas as inscrições da excursão para assistir à Capeia Arraiana no Campo Pequeno.

Primeiro forcão construido pela Associação dos Amigos de RuivósA freguesia de Ruivós é uma das mais desertificadas do concelho. Envelhecida durante grande parte do ano cresce e rejuvenesce, como todas as aldeias do concelho, durante o mês de Agosto.
Em Ruivós há muitos apaixonados pela Capeia Arraiana que não perdem uma oportunidade para assistir aos encerros e touradas nas vizinhas freguesias raianas.
Sem grandes tradições nas capeias as primeiras tentativas com mordomias espontâneas começaram há meia dúzia de anos com garraiadas na Praça da Fonte. Mais recentemente foi vedado, com carácter de permanente, um espaço encostado ao salão de festas e rematado pelo muro do campo da bola para que ali fossem lidados os touros em Agosto.
Este ano a Associação dos Amigos de Ruivós, constituída em Agosto de 2007, resolveu chamar a si a organização da capeia de Agosto. Os irmãos Bruno (director da associação) e Marco (associado) assumiram a responsabilidade da mordomia e vão garantir a organização da capeia que em Ruivós tem a particularidade de ser nocturna.
Aproveitando a reunião da Direcção no dia 26 de Abril, os directores presentes orientados pelo empreiteiro de construção civil e presidente da Mesa da Assembleia Geral, Manuel Leitão, deitaram mãos à obra e construíram o primeiro forcão «a sério» da história da freguesia de Ruivós.
Assistiram à reunião os presidentes das associações de Vale das Éguas e de Aldeia da Dona (o da Ruvina estava igualmente convidado) aos quais foi dada a conhecer a composição dos órgãos sociais da associação e foi proposta uma parceria para a organização de uma excursão a Lisboa para assistir à 30.ª Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal no Campo Pequeno.
Para os interessados informamos que estão abertas as inscrições (limitadas a 51 lugares) para a viagem em autocarro da Viúva Monteiro e com bilhete incluído para entrar no Campo Pequeno. A partida está marcada para as 8 horas da manhã com chegada prevista por volta da hora do almoço ao espaço reservado pela Casa do Concelho junto ao Campo Pequeno. O regresso deverá ocorrer por volta das 21 horas.
A directora responsável pelas inscrições é a Marlene Leitão e pode ser contactada pelo telemóvel: 965 701 146.
jcl

A doação da colecção de arte de António Piné a uma instituição sedeada em Lisboa, em detrimento de Pinhel, terra natal do coleccionador, diz bem do estado em que está o Interior em matéria de sensibilidade cultural.

Arte contemporâneaO pinhelense António Piné, coleccionador de arte contemporânea cujo espólio está avaliado em cinco milhões de euros, doou a sua colecção à Associação Nacional de Farmácias. O legado reúne 140 obras de arte, incluindo quadros de Vieira da Silva, Picasso, Joaquim Rodrigues, Arpad Szènes, Júlio Pomar, Cargaleiro e Batarda, bem como uma escultura de Rui Chafes.
Ao que consta foi com muita mágoa que o coleccionador, farmacêutico de profissão, anunciou a sua decisão. Isto porque esperou 12 anos para que a Câmara Municipal de Pinhel, a quem pretendia doar a colecção, encontrasse um local para sua instalação. Farto de esperar, cansado da falta de sensibilidade da edilidade para a questão, e talvez ciente da verdade do adágio de que ninguém é profeta na sua própria terra, António Piné decidiu oferecer a obra a quem a valorize e dela se orgulhe.
A indiferença do edil de Pinhel para com o espólio artístico de António Piné é o exemplo do laxismo militante que importa combater para que as nossas terras tenham melhor futuro.
Esta história de Pinhel, concelho próximo do Sabugal, revela bem a falta de sensibilidade dos nossos autarcas para com as questões da cultura. Um festival de realejo, uma garraiada, um concurso de tunas, uma festa de comes e bebes, enchem-lhes melhor as medidas. Foi assim que a Bienal de Artes do Sabugal, uma iniciativa única na região, que na década de 1990 se realizou em três edições, teve o seu ocaso. O certame foi substituído pela festa da concertina, que entretanto também se finou.
Será tempo de se olhar para os valores da nossa terra, procurando uma acção concertada e estruturada que garanta a realização de iniciativas culturais de prestígio, revelando sensibilidade para o que de bom se produz nesse domínio.
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista

leitaobatista@gmail.com

Foi, recentemente, publicada e apresentada publicamente uma colectânea de trabalhos de investigação sobre a vida e a obra do Papa João XXI. O pensador e filósofo português Pinharanda Gomes colaborou com a investigação «Pedro Hispano, mestre de Lógica».

Uma colectânea de 12 trabalhos de investigação sobre a vida e a obra de Pedro Julião, conhecido na Europa por Pedro Hispano ou Petrus Hispanus Portugalensis, e que foi Papa com o nome de João XXI foi, recentemente publicada pela Associação de Médicos Católicos.
O volume é organizado por J. Paiva Boléo-Tomé e tem a intenção de comemorar os 800 anos do nascimento daquele sábio em Lisboa, em data não definida, mas situada segundo as investigações, entre 1205 e 1210.
O volume agora publicado resulta do conjunto de conferências de um ciclo que se realizou entre Setembro de 2001 e Maio de 2002. O conjunto de estudos analisa as vertentes mais conhecidas da sua sabedoria: a vertente científica e médica, e a vertente de filósofo e cultivador do pensamento medieval. À maneira da época, era o homem enciclopédico, que procurava abarcar toda a sabedoria humana e divina, como então se dizia.
O pensador e filósofo Jesué Pinharanda Gomes contribui com a investigação «Pedro Hispano, mestre de Lógica» destacando que o religioso inaugurou a tradição dos compêndios como forma de consulta sistematizada para os estudantes.
O volume vem ilustrado com bastantes imagens que documentam a sua notoriedade na época. Trata-se, pois, de uma obra essencial para o conhecimento desta figura ímpar do século XIII, contemporâneo de nomes como S. Tomás de Aquino ou Afonso X o Sábio.
Sendo pouco conhecidas as circunstâncias da sua vida, sobretudo quando viveu em Portugal (poderá ter sido prior em Mafra ou membro de uma colegiada em Guimarães), a sua acção como pensador da grande Idade Média faz dele uma das figuras culturais da Humanidade.
jcl

Percorrer os velhos trilhos do contrabando a pé, a cavalo ou de bicicleta é a proposta da Associação Cultural e Desportiva do Soito para 27 de Abril.

Desbravar os velhos trilhos raianos apenas conhecidos dos contrabandistas soitenses é a proposta da Associação Cultural e Desportiva do Soito para o fim-de-semana alargado do final de Abril.
No domingo, dia 27, às nove horas da manhã será dada a partida para as bicicletas todo-o-terreno e para o passeio equestre. Uma hora mais tarde inicia-se o passeio a pé que terá um percurso de cerca de 10 quilómetros.
A saudável jornada de convívio que percorrerá a história contrabandista da raia sabugalense do século XX terminará por volta das 13 horas com um almoço para todos os participantes. Na parte da tarde os miúdos e os graúdos terão à sua disposição insufláveis e animações de rua.
A organização está a cargo da Associação Cultural e Desportiva do Soito em colaboração com a Câmara Municipal do Sabugal, Santa Casa da Misericórdia do Soito e a Associação Promotora do Ensino Profissional da Beira Transmontana (Escola Profissional de Trancoso).
As inscrições são limitadas e podem ser feitas até ao dia 25 de Abril no Bar Lele Cavaca, Bar Azul, Bar dos Bombeiros e Restaurante Zé Nabeiro.

Aqui recordamos um sábio pensamento: «O contrabando não é um crime, é um delito à luz da lei vigente na altura.»
jcl

«Está a fronteira em crise?» foi o tema do debate esta terça-feira, 25 de Março, no Fórum Altitude. As intervenções dos convidados abordaram a crise das regiões fronteiriças portuguesas agravada pelas desigualdades fiscais entre os dois países ibéricos.

Rádio AltitudeFórum da Rádio Altitude debateu esta terça-feira de manhã o tema «Está a fronteira em crise?» tendo convidado para estar presente no estúdio António Baptista, presidente da Câmara Municipal de Almeida.
No lançamento do debate o autarca deu o exemplo de Vilar Formoso que se transformou radicalmente em consequência da abertura das fronteiras no espaço europeu.
«A Guarda Fiscal foi extinta, a estação perdeu movimento, as empresas de despachantes oficiais deslocalizaram-se para as novas fronteiras como Aveiro e a banca com o fim dos câmbios esvaziaram Vilar Formoso de serviços e pessoas Vilar Formoso. Estamos a falar de centenas de funcionários e, por consequência, de famílias com filhos que viviam com solidez económica contribuindo para o progresso local», recordou António Baptista que fez questão de acrescentar mais algumas causas como «a questão do IVA» que foi «drástica para toda a zona mas, mais especialmente para Vilar Formoso, a principal fronteira terrestre portuguesa».
As principais consequências estão à vista para o presidente de Almeida com «os três postos de combustível de Vilar Formoso fechados e nas Fuentes os carros fazem grandes filas para abastecer mas esta crise não se limita aos concelhos mais próximos da Raia, extravasa para o comércio da cidade da Guarda e há pessoas de Celorico da Beira que aproveitam para fazer compras e encher o depósito do lado de lá».
«Temos que nos adaptar. Ainda ontem, segunda-feira, foi um pandemónio em Vilar Formoso porque os camionistas foram impedidos de entrar em Espanha até cerca das nove horas da noite provocando o congestionamento de estradas e restaurantes. Temos que nos adaptar criando condições para que a região não seja um local de passagem. Os atoalhados que os espanhóis consumiam há uns anos está fora de moda. É preciso que os comerciantes portugueses se adaptam aos novos tempos e às novas tendências da sociedade espanhola», lembrou António Baptista concluindo que «já houve muitas crises e sempre as soubemos ultrapassar mas é necessário reclamar o investimento público e sentir vontade na iniciativa privada em parceria com as autarquias».
Na sua intervenção telefónica para o programa o presidente da Junta de Freguesia de Vilar Formoso, Domingos Cerqueira, defendeu que «a fronteira está em crise. É um problema que se arrasta desde a entrada do euro. Deixou de haver peseta, deixou de haver escudo e, acima de tudo, tem a ver com a diferença percentual entre o IVA português e espanhol».
Um bancário que trabalha na Guarda e vive em Vilar Formoso alertou para o facto das viagens esgotadas nas férias das Páscoa serem reflexo do desaparecimento da classe média em Portugal. Para ele «as minas de volfrânio, a guerra civil espanhola, o contrabando e a emigração ajudaram a desenvolver Vilar Formoso mas, agora, as soluções passam por parcerias entre o Governo e os municípios raianos. Há que dar condições favoráveis à Beira Interior para convidar os empresários a virem instalar as suas empresas».
O empresário espanhol proprietário das Galerias Gildo com estabelecimentos dos dois lados da fronteira entrou no programa para dizer que «também sente a crise». «Antigamente havia uns certos produtos que eram mais procurados pelos clientes portugueses. Agora, desde a carne aos congelados compram tudo. Mas a Espanha também está a atravessar um momento menos bom…», alertou.
Paulo Manuel, presidente da Associação Comercial da Guarda interveio apontando soluções: «Temos políticas que não favorecem o investimento no Interior. Vilar Formoso pode ser, pela sua localização, um espaço de oportunidades. O Turismo e o apoio logístico ao transporte de mercadorias são sectores que apontamos como soluções a curto e médio prazo.»

Temos tudo. Quando os da Praça do Comércio em Lisboa dizem que estamos longe devemos ter coragem para dizer que estamos mais perto. Mais perto do mercado ibérico, mais perto da Europa, temos cada vez melhores auto-estradas até à fronteira e uma linha de caminho-de-ferro privilegiada que desde sempre levou e trouxe os nossos emigrantes e mercadorias. Mas mais do que de uma crise temos que saber falar das oportunidades que podem mudar o fado raiano.
jcl

A Direcção-Geral de Saúde e a Associação de Discotecas Nacionais celebraram um protocolo especial relativo à aplicação específica nas discotecas da Lei do Tabaco em vigor em Portugal desde o dia 1 de Janeiro de 2008.

Lei do Tabaco adapta-se às DiscotecasO protocolo agora assinado entre a Direcção-Geral de Saúde e a associação das discotecas portuguesas reconhece a obrigatoriedade de aplicação da nova legislação nos estabelecimentos do sector. Foram, no entanto, definidas as especificidades próprias da actividade em locais que são, simultaneamente, de trabalho, de consumo de bebidas, de diversão com espaço para dançar e destinados a espectáculos de natureza não artística.
A excepção na Lei do Tabaco estabelece que «pode ser permitido fumar em áreas expressamente previstas para o efeito, desde que estejam devidamente sinalizadas, sejam separadas fisicamente das restantes instalações ou disponham de dispositivo de ventilação que evite que o fumo se espalhe às áreas contíguas. Deve, igualmente, ser garantida a ventilação directa para o exterior através de sistema de extracção de ar que proteja dos efeitos do fumo os trabalhadores e os clientes não fumadores».
Nas discotecas podem ser criadas sala de fumo com uma dimensão inferior a 40 ou 30 por cento do espaço total, consoante tenham ou separação física mas cumprindo as determinações respeitantes a sinalização, ventilação e extracção de ar para o exterior.
Se a dimensão do estabelecimento for inferior a 100 m2 pode ser estabelecida a permissão total de fumar cumprindo os requisitos gerais estabelecidos.
A interdição ou o condicionamento de fumar deve ser assinalado mediante a afixação de distícos visíveis a partir do exterior dos estabelecimentos.

Faça aqui uma cópia do protocolo: Lei do Tabaco para Discotecas
jcl

O Governo aprovou em Conselho de Ministros a transferência de competências educativas para os municípios como resultado de um consenso negocial com a ANMP-Associação Nacional de Municípios Portugueses.

ANMP-Associação Nacional dos Munic�pios PortuguesesA partir do ano lectivo de 2008/2009 as competências em matéria de educação a transferir para os municípios abrangem as seguintes áreas:
Transportes escolares – Organização e funcionamento dos transportes escolares do 3.º ciclo;
Acção social escolar – Implementação de medidas de apoio sócio-educativo, gestão de refeitórios, fornecimento de refeições, leite e seguros escolares aos alunos do ensino pré-escolar e dos 2.º e 3.º ciclos;
Estabelecimentos de ensino – Construção, manutenção e apetrechamento das escolas básicas;
Pessoal não docente – Competências nas escolas básicas em matéria de recrutamento, afectação e colocação de pessoal, gestão de carreiras e remunerações, bem como poder disciplinar;
Educação pré-escolar pública – Gestão do pessoal não docente, apoio à família no fornecimento de refeições e prolongamento de horários e aquisição de material didáctico e pedagógico;
Actividades de enriquecimento curricular – Competências nas actividades de enriquecimento curricular do 1.º ciclo (apoio ao estudo, ensino do inglês, actividade física e desportiva, música e expressões artísticas;
Residências para estudantes – Transferência para os municípios das residências para estudantes, do respectivo património e do pessoal administrativo.
Esta passagem de competências para os municípios negociadas com a ANMP são, de acordo com o Governo, acompanhadas da transferência das verbas adequadas tendo em conta o disposto na Lei do Orçamento do Estado para 2008.
jcl

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Maio 2019
S T Q Q S S D
« Fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.139.235 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios