A GNR do Comando Territorial da Guarda deteve dois homens por tráfico de estupefacientes e posse ilegal de armas, e três homens e três mulheres por furtos em residência.

As detenções por tráfico de droga e posse de armas aconteceram no dia 24 de Outubro. Os suspeitos, de 41 e 55 anos de idade, residentes em Foz Côa e Moncorvo, respectivamente, já estavam a ser investigados, sendo detidos em flagrante delito quando transaccionavam produtos estupefacientes nas imediações do Agrupamento Escolar de Foz Côa, onde um deles trabalhava. Posteriormente, em cumprimento de mandados de buscas domiciliárias, efectuadas às suas residências, em Moncorvo e Foz Côa, foram-lhes apreendidas 240,16 gramas de haxixe, 13,79 gramas de liamba, 62 comprimidos de metadona, 20 sementes de cannabis, uma pistola de calibre 6,35mm e 15 munições, duas armas de ar comprimido, 484 euros e um cheque no valor de 400 euros, quatro telemóveis e diverso material destinado à venda dos produtos estupefacientes.
Presentes ao Tribunal Judicial de Foz Côa ficaram com a medida de coação, um com apresentações diárias e o outro com apresentações semanais nos Postos Territoriais das áreas de residências e ainda com proibições de contactarem com consumidores e de frequentarem locais de consumo de estupefacientes, bem como proibidos de se ausentarem dos concelhos de residência sem informarem o instrutor do Inquérito.
Na tarde de 22 de Outubro a GNR deteve em Almeida três homens, de 22, 23 e 42 anos de idade, e três mulheres, de 18, 36 e 57 anos, todos estrangeiros, por crime de furto em residência. Os suspeitos, que tinham furtado diversos objectos em ouro de uma residência no concelho de Freixo de Espada-à-Cinta, foram interceptados por uma patrulha da GNR quando se preparavam para abandonar o País numa viatura.
Segundo o comunicado semanal da GNR, os identificados dificultaram a fiscalização ao veículo e as revistas pessoais, pelo que já não lhes foram encontrados na sua posse os objectos entretanto furtados, mas apenas dois mil euros em dinheiro. Na sequência da detenção foi possível o reconhecimento dos membros do grupo pelos proprietários da residência e por outros populares, que os terão visto num estabelecimento de restauração e bebidas em Moncorvo.
Os mesmos foram entregues ao Núcleo de Investigação Criminal de Moncorvo para apresentação ao Tribunal Judicial de Freixo de Espada-à-Cinta e aplicação de eventuais medidas de coação.
plb

Anúncios