A Unidade Local de Saúde (ULS) de Castelo Branco informou que o Centro de Saúde de Penamacor vai passar e estar encerrado entre as 20 e as 8 horas a partir do dia 12 de Novembro.

Nos fins-de-semana e nos feriados o encerramento mantém-se entre as 13h30 e as 09h30, estando portanto aberto penas durante o período da manhã.
Segundo a agência Lusa, a Câmara Municipal de Penamacor financiava o serviço, mas comunicou não poder continuar a suportar o encargo. Por outro lado, a procura também era diminuta: em agosto, mês em que o concelho tem mais população devido à chegada de emigrantes, só 14 pessoas usaram o serviço nocturno, segundo dados da ULS.
Vieira Pires, presidente do concelho de administração da ULS, realçou à Lusa que apesar de haver serviço médico nocturno, os casos de urgência sempre foram conduzidos para os hospitais.
Está em causa uma despesa «de 250 mil euros por ano» com «um médico, um enfermeiro e um funcionário administrativo» em permanência, todas as noites, disse o vice-presidente, António Cabanas, à agência Lusa.
Apesar de a procura pelo serviço ser «bastante diminuta», para o autarca basta que haja «uma vida» em causa para esta ser «uma decisão que custa tomar», referiu.
A Câmara de Penamacor assumiu os custos de manter o centro de saúde aberto 24 horas por dia num acordo estabelecido com o Governo quando era primeiro-ministro Durão Barroso. Na altura, havia a expectativa de o Ministério da Saúde vir a assumir a despesa, mas tal «nunca veio a acontecer» e António Cabanas refere que agora é «impossível» continuar devido «à conjuntura e aos cortes do Governo» no financiamento das autarquias.
Penamacor está a cerca de 45 quilómetros de Castelo Branco e da Covilhã, onde está sediado o Centro Hospitalar da Cova da Beira, sendo o encaminhamento dos casos urgentes decidido caso a caso.
plb (com Lusa)

Advertisements