Em Aldeia Velha, freguesia raiana do concelho do Sabugal, ainda se guardam «religiosamente» cinco carros de vacas, para com eles se fechar a praça para a tourada de Agosto, permitindo assim reconstituir-se, em parte, o cenário antigo.

Longe vai o tempo em que as aldeias raianas estavam pejadas de carros de vacas, que na véspera do dia da capeia se juntavam do largo principal para fechar o espaço onde os touros iriam ser corridos com o forcão. Os carros eram normalmente carregados com lenha, passando a constituir as chamadas «calampeiras», ou seja, os lugares onde o público se colocava para ver a tourada.
Nalgumas aldeias havia até o hábito de deitar um carro à porta do curral onde os toiros aguardavam a vez para serem corridos, servido assim de porta giratória.
Com o desenvolvimento tecnológico os carros de vacas foram substituídos pelos tractores, que porém, devido ao abandono do cultivo dos campos, não são tantos como o era o número de carros que havia em cada aldeia. Eles pura e simplesmente desapareceram e restam apenas alguns exemplares que pessoa mais cautelosa guardou para decoração.
Nas touradas os reboques de tractores substituíram os carros de vacas na sua função de fechar a praça, ou então construíram-se trincheiras com madeira em toda a volta dos largos, o que fez desaparecer de vez os antigos carros de tracção animal do cenário das capeias.
Pois em Aldeia Velha, terra arreigada à tradição, ainda se guardam cinco desses antigos carros, que a cada ano são colocados em carreira para dar um ar antigo e, portanto, genuíno à praça improvisada. Um exemplo que outros poderão seguir recuperando alguns dos carros de vacas que ainda estão em condições.
plb

Advertisements