Damos continuidade à apresentação do léxico com as palavras e expressões populares usadas na raia ribacudana.

ÀS TRÊS PANCADAS – atabalhoadamente; acção sem regra.
ASTRO – sol.
ATABAFAR – sufocar; respirar com dificuldade. «Atabafa esse riso, ouviste?» (Joaquim Manuel Correia).
ATABALHOADO – desorganizado; desajeitado. Júlio António Borges acrescenta: amalucado; tolo.
ATABALHOAR – fazer à pressa, com descuido.
ATABICAR – atafulhar; encher por completo; entalar.
ATACA – cordão de sola (atacador), próprio para apertar as botas (Júlio António Borges).
ATACADOR – cordão de apertar o calçado.
ATACAR – apertar o calçado.
ATADILHO – atilho; baraço; cordel (José Pinto Peixoto). Fita das ceroulas; liga das meias (Clarinda Azevedo Maia – Fóios).
ATADO – indivíduo pouco activo; acanhado.
ATADOR – homem que nas ceifas tem a tarefa de atar os molhos.
ATADURA – ligadura para feridas (Francisco Vaz).
ATAFAIS – arreios, correias com que se aparelham as bestas.
ATAFAL – indivíduo desajeitado; mal vestido; maltrapilho (Rebolosa). Retranca da albarda do burro. Pano de cobrir os machos; roupa mal feita (Júlio António Borges).
ATAFONA – moinho manual ou de tracção animal. A mó de baixo é fixa, com um olhal no centro, por onde passa o veio que a liga à mó andadeira (de cima), esta tem na face superior um furo onde se encaixa o pau que serve de manípulo.
ATAGALHO – nagalho; cordel; guita (Francisco Vaz).
ATAGANHAR – apertar o pescoço, estrangular.
ATALAIA – local alto e descampado (Rebolosa).
ATAMAR – acalmar; apaziguar. «Prantou-lhe um arganel de aço no focinho para lhe atamar o cio» (Carlos Guerra Vicente).
ATANAZAR – inquietar; atormentar (José Pinto Peixoto). Joaquim Manuel Correia refere atenezar.
ATANEGRIDO – muito cansado (Júlio António Borges).
ATARANTADO – atrapalhado; desorientado.
ATARNAGUIDO – indivíduo muito ocupado, atarefado (José Pinto Peixoto). Júlio António Borges escreve atanarguido.
ATAROLADO – mal cozido; escaldado.
ATAROLAR – cozer ligeiramente. Atarolam-se as batatas antes de irem ao forno, acompanhando a carne ou o peixe na assadeira.
ATARRACADO – baixo e forte.
ATARRACAR – bater os cravos para os aconchegar à ferradura (Júlio António Borges).
ATARRAZAR – fazer depressa, com ânsia.
ATAZANAR – aborrecer; chatear.
ATEIMAR – teimar, insistir.
ATENTAR – fazer cair em tentação; chatear, enervar. Não me atentes!
ATERNEGUIDO – deprimido (Júlio Silva Marques). Cheio de trabalho (Leopoldo Lourenço).
ATERNIGAÇÃO – desgosto; inquietação (Júlio António Borges).
ATERRAR – cobrir com terra. Aterrar o milho: cobrir os caules.
ATER-SE – fiar-se; confiar. Ficar atido a…
ATIDO – convencido; fiado; a pensar em…
ATILHAR – tapar, cobrir os cortiços (Clarinda Azevedo Maia – Vale de Espinho).
ATILHO – baraço; cordel. Atacador das botas. Francisco Vaz dá-lhe o significado de: molho, feixe.
ATINADO – indivíduo com juízo; prudente; bem comportado.
ATINAR – acertar; adivinhar.
ATIRADEIRA – fisga (Vitor Pereira Neves).
ATIRADIÇO – atrevido; corajoso; lançado na vida. O rapaz é atiradiço.
ATISCAR – ver – termo da gíria de Quadrazais (Franklim Costa Braga).
ATOLAMADO – doido; tolo (Júlio António Borges).
ATÓLICO – em grandes dificuldades; abismado, estupefacto (de atónito?). «Vimo-nos atólicos para secar o trigo» (Carlos Guerra Vicente).
ATONDAR – estontear; endoidecer (Júlio António Borges).
ATONGADO – mal vestido; desajeitado; mal apresentado (Júlio António Borges).
A TOQUE DE CAIXA – depressa; com rapidez.
ATOUCAR – atar o lenço da cabeça com as pontas para cima, na forma de touca (Clarinda Azevedo Maia – Batocas).
ATOUCINHADO – gordo; anafado (de toucinho).
ATULHADO – muito cheio; repleto.
ATRAVANCAR – bloquear; impedir passagem; estorvar; atravessar. Júlio António Borges refere atrabancar, a que dá o sentido de: pôr tudo a monte.
ATRO – outro (referente a pessoa) – termo da gíria de Quadrazais (Franklim Costa Braga).
ATUNGADO – desastrado (Júlio António Borges).
ATURQUESAR – afligir; aborrecer (Júlio António Borges).
(Continua…)
Paulo Leitão Batista, «O falar de Riba Côa»

leitaobatista@gmail.com

Anúncios