A construção do empreendimento «Projecto de Desenvolvimento Médico-Social & Habitacional» do grupo «Existence, SA» vai iniciar-se com a edificação da unidade hospitalar, a qual ficará instalada no perímetro urbano da aldeia de Malcata. A edificação das residências assistidas junto à albufeira fica para uma segunda fase. (ACTUALIZAÇÃO)

A falta de parecer positivo do Ministério do Ambiente para a implantação das «residências assistidas» numa zona próxima da albufeira, não impede que o projecto avance no que diz respeito ao complexo médico-social vocacionado para a instalação de serviços especializados de Alzheimer, Parkinson, Geriatria, Psiquiatria, cuidados continuados, tal como o previsto no projecto Ofélia Clube.
A unidade hospitalar será edificada à entrada da aldeia de Malcata, num terreno adquirido pelo promotor. O Capeia Arraiana sabe que o projecto de arquitectura e de especialidades deu entrada na Câmara Municipal e será em breve aprovado, de modo a que as obras se possam iniciar.
O complexo hospitalar terá capacidade a instalação de 720 camas, a que corresponderá a criação de 201 postos de trabalhos fixos, dentre médicos das diferentes especialidades, enfermeiros, pessoal auxiliar, seguranças, cozinheiros, pessoal de limpezas e dos serviços de aprovisionamento e manutenção.
As residências assistidas avançarão numa segunda fase, logo que a alteração ao Plano de Ordenamento da Albufeira receba o aval do Ministério do Ambiente.
No total serão investidos 45 milhões de euros em todo o projecto, o que fará do Ofélia Clube o investimento privado de maior dimensão que alguma vez aconteceu no concelho do Sabugal.

O projecto Ofélia Clube foi apresentado pela Câmara Municipal do Sabugal em Agosto de 2008, prometendo-se que o mesmo estaria concluído no prazo de dois anos. Mau grado o longo tempo que passou, já lá vão quase quatro anos, é sempre uma boa notícia o avanço de um empreendimento que muitos não acreditavam ir concretizar-se.

Esta notícia foi a «nossa» intrujice do «dia das mentiras». A peta do 1 de Abril é uma velha tradição da comunicação social e da sociedade portuguesa, a que este blogue tem aderido.
Fica reposta a verdade, negando que as obras do hospital previsto no projecto Ofélia Clube se irão iniciar.
Claro que esta mentira até poderia ser verdade, porque a construção do dito hospital está prevista para terrenos que não estão abrangidos pelas restrições impostas pelo Plano de Ordenamento da Albufeira. A mentira do avanço daquela obra é afinal a confirmação do embuste que é todo o projecto, pois o interesse do promotor é apropriar-se dos terrenos a «preço simbólico» (como de resto protoculou com a Câmara) para depois os vender a preço de mercado.
plb

Anúncios