Volto a este tema face ao acontecido no Congresso da ANAFRE.

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Como todos os que acompanham as notícias sabem, um dos ministros deste Governo foi vaiado durante a sua intervenção no Congresso da Associação Nacional de Freguesias, tendo mesmo muitos autarcas abandonado a sala durante aquele discurso.
Antes do mais, não tenho dúvidas em criticar a posição tomada pelos autarcas presentes. Os mesmos não estavam ali em nome pessoal, estavam enquanto cidadãos eleitos para exercerem um cargo político. E enquanto legítimos representantes dos habitantes de uma determinada Freguesia, não podem assumir posições que seriam totalmente legítimas em cidadãos anónimos.
Feito este reparo, não posso, no entanto, deixar de dizer que, a haver um culpado do sucedido, ele é o Ministro e o Governo a que pertence, pela forma antidemocrática como vem agindo no que diz respeito a esta questão.
Sou, como todos sabem, Presidente da Assembleia Municipal e não tenho conhecimento que, antes ou depois da publicação do Documento Verde, qualquer autarca do Concelho do Sabugal tenha participado em qualquer discussão formal com o Governo (não falo de encontros partidários…), sobre a questão da reforma autárquica do nosso Concelho.
Tudo feito em gabinete, por uns iluminados que, tenho a certeza, nunca foram autarcas e, se lhe perguntassem, devem pertencer à classe de bem-pensantes que estão sempre dispostos a chamar todos os nomes aos autarcas deste País!
E é claro que, quando pessoas de bem, que têm dado o seu melhor pelas suas terras, se veem perante factos consumados apresentados por uma figura menor, mas arrogante, se sintam e reajam da forma como reagiram.
Continuo a pensar que estas questões devem ser discutidas caso a caso e, sempre, com a participação das populações e dos seus autarcas.
E, como dizia na semana passada, enquanto cidadão, enquanto sabugalense, e enquanto Presidente da Assembleia Municipal, não estou disposto a aceitar seja que reestruturação seja que não passe pela decisão dos órgãos autárquicos democraticamente eleitos, nomeadamente as Assembleias Municipal e de Freguesia.
Para terminar, salientar a intervenção do Presidente da Junta de São Miguel na Guarda, eleito pelo PSD e que, no meu entender, trazia a lição estudada, confirmando as minhas suspeitas de que em concelhos como o do Sabugal vai ficar tudo na mesma, ao afirmar e cito «se devem manter as freguesias rurais e aglutinar as urbanas».

Chegou-me entretanto às mãos mais um, assim denominado, «Livro Branco do Setor Empresarial Local», que o Ministro Relvas e o Secretário de Estado Paulo Júlio tanto apregoaram à saída do Congresso, numa tentativa de branquear o que se havia passado e justificar o injustificável.
Já o li e na próxima semana sobre o mesmo me debruçarei. Mas digo já que, mais uma vez, e independentemente da minha posição claramente contra a criação e manutenção de Empresas Municipais, se está perante um documento que afinal justifica a existência de empresas municipais, avançando com um conjunto de orientações gerais para um Sistema Empresarial Local mais transparente, eficiente e qualificado (seja lá o que isto for…) e um conjunto de recomendações igualmente genéricas.
A tal ideia de que muitas empresas municipais teriam de acabar, morre, a meu ver, com este Livro Branco e lá terá o Governo de arranjar outro grupo de iluminados (até porque estes foram nomeados pelo Governo anterior), para encontrar um novo Livro Branco ou Documento Verde que permita encerrar meia dúzia de Empresas Municipais…

Ps1: Como dizia a canção de Fanhais «vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar…».
Então não é que afinal não era preciso «roubar» os 50% do subsídio de Natal aos trabalhadores por conta de outrem, pois o défice este ano até vai ficar muito abaixo do que a «troika» exigia?
Para quê?
Para sermos bons alunos? Para agradar ao casal «merkozy»? Ou tudo decorre das opções ideológicas de quem nos governa?

Ps2: Uma medida acertada deste Governo. Muito se falou dos «boys for the jobs» dos governos socialistas. Pois agora, é em português (o que é nacional é bom!…). Agora são «militantes ou simpatizantes do PSD e do CDS tecnicamente muito competentes», a ocupar os cargos de nomeação política, na educação, na saúde, na segurança social, etc. etc…
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

rmlmatos@gmail.com

Anúncios