Foi recentemente publicado pelo Instituto Nacional de Estatística o Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio referente a 2009.

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Em 10 de fevereiro deste ano publiquei uma crónica dando conta dos dados constantes de estudo semelhante mas referente a 2007. Reescrevo agora essa mesma crónica, atualizada a 2009, fazendo uma pequena análise da evolução registada entre 2007 e 2009. Os resultados que mais diretamente dizem respeito ao nosso Concelho estão condensados no quadro seguinte:

Notas: Apresentam-se resultados dos Municípios da Beira Interior Norte e da Cova da Beira, bem como os Municípios de Castelo Branco e de Penamacor pertencentes à Beira Interior Sul.
Indicador per capita – traduz o poder de compra manifestado quotidianamente, em termos per capita, nos diferentes municípios ou regiões, tendo por referência o valor nacional.
Percentagem de Poder de Compra – reflete o peso do poder de compra de cada município ou região (que decorre do Indicador per Capita) no total do país para o qual assume o valor 100%.
Um rápido olhar pelos valores constantes no quadro, permite retirar as seguintes conclusões:
Indicador per capita (IpC)
O IpC da Beira Interior Norte representa 73,5% do valor registado para a Região Centro (84,1% da média nacional), e inferior aos IpC da Cova da Beira (78,6%) e da Beira Interior Sul (87,5%), salientando-se que esta NUT III regista valores superiores aos do conjunto da Região Centro.
Em comparação com 2007, as três sub-regiões registam uma melhoria do seu poder de compra, sendo a Beira Interior Norte a que regista uma maior progressão (3%).
No conjunto dos Municípios da BIN, os melhores resultados continuam a registar-se na Guarda (acima da media da Região e muito superior ao resultado obtido para a Sub-região), e em Almeida.
À exceção de Almeida e Manteigas, todos os Municípios da BIN registam melhorias do seu poder de compra.
O Município do Sabugal, embora tenha melhorado mais de 1,5% o seu poder de compra, continua a ocupar a penúltima posição, apenas suplantado negativamente pela Meda.
Mantem-se a situação de, no conjunto dos Municípios analisados, o Sabugal e a Meda ocuparem os últimos lugares, sobressaindo, igualmente pela negativa, como em 2007, Penamacor.
Naturalmente, continuam a ser as grandes cidades, Castelo Branco, Guarda e Covilhã, as que apresentam melhores resultados, mantendo-se igualmente os bons níveis alcançados pelo Fundão e por Belmonte, exatamente os Municípios que constituem o Eixo Urbano Guarda-Castelo Branco, ao longo da A23. No período em análise todos estes Municípios apresentam variações positivas do seu poder de compra.
Percentagem de Poder de Compra (PPC)
Embora com uma ligeira melhoria, a Beira Interior Norte contribui com apenas 0,747% para o PPC nacional, somente 3, 95% do total da Região Centro, mesmo assim superior ao contributo da Cova da Beira (0,666), e da Beira Interior Sul (0,596), o que também resulta do número de Municípios de cada NUT.
No conjunto dos Municípios da BIN, os melhores resultados verificam-se na Guarda, com uma contribuição de 52,5% e no Sabugal de 8,7% (9% em 2007). Os Municípios de Manteigas e Meda continuam a ser os que menor contributo dão para o PPC da BIN. Novamente, esta disparidade prende-se com o número de habitantes de cada Concelho, sendo natural que sejam os Concelhos mais populosos os que apresentam melhores valores.

Ps. Uma das formas de perceber se uma pessoa que aparece na TV é de baixa estatura é reparar como essa pessoa olha para as pessoas. Se levanta o queixo, como se quisesse parecer maior é porque é baixo…
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

rmlmatos@gmail.com