Constituída, a loja maçónica elegeu um grão-mestre, tendo a escolha recaído num tal ANTHONY SAYER, que os historiógrafos classificam de pequeno burguês de mediocre inteligência e baixo índice cultural.

Manuel Leal Freire - Capeia ArraianaSobressaíu, por isso, um simples irmão, pastor protestante francês, exilado em Londres, que deu à instituição o carácter de sociedade de PENSAMENTO LIVRE.
Este, de nome DESAGUILIERS, estabeleceu um código — AS REGRAS E PRECEITOS — que, exactamente pela nova estrutura da sociedade, basicamente de especulação sócio-filosófica, rompia com os antigos manuais da MAÇONARIA ESPECULATIVA, de base católica, consequentemente, à velha fórmula, «irmãos e respeitados e amados amigos, eu vos conjuro para honrar deus, a santíssima trindade e todos os santos, anjos, arcanjos, principados e potestades, na sua Santa Igreja sem jamais nos deixarmos aliar a qualquer heresia, cisma ou erro», contrapunha-se agora o princípio de não vincular os filiados a seguir qualquer religião, revelada ou não, pois visava-se criar uma verdadeira fraternidade de caracter universal.
Eivada das teorias do ainda recém aparecido PROTESTANTISMO, esta proclamada liberdade de pensamento dissimulava um ataque à IGREJA DE ROMA, CATÓLICA E APOSTOLICA,
No Reino Unido, o ambiente era-lhe cada vez mais propício até pela adesão da Casa Reinante ao LUTERANISMO.
A política dos HANOVERS coincidia, ponto por ponto, com o espírito que animava a GRANDE LOJA, na sua luta contra os BOURBONS, aliados do CATOLICISMO.
É assim fácil compreender que o trono e a maçonaria se prestam reciprocamente serviços.
Que a alta fidalguia se torna maçónica e que os GRÃO-MESTRES passam a ser Membros da FAMÍLIA REAL ou mesmo os próprios soberanos.
Relacionada com o poder, vem a ser também a Maçonaria Estadunidense, fundada pelos futuros presidentes Washington e Franklin, e cujas lojas se manifestaram sempre contra a Igreja Católica, tentando mesmo impedir o estabelecimento de relações diplomáticas com o Vaticano.
Enfim, na Comunidade Britânica, é perene a aliança TRONO-LOJAS, cantando-se nesta o DEUS SALVE O REI ou A RAINHA, consoante quem se senta no régio sólio.
«Politique d’ Abbord – Reflexões de um Politólogo», opinião de Manuel Leal Freire

Anúncios