O drama cíclico dos incêndios teve este ano a particularidade, nunca até agora observada, de deflagrarem diariamente mais fogos no Outono do que no Verão. O maior desses incêndios aconteceu na Bendada, no concelho do Sabugal, onde arderam 1.720 hectares de floresta e mato.

incendioSegundo uma notícia veiculada pelo Correio da Manhã, a estação que precede o Inverno, que ainda vai a meio, regista uma média diária de incêndios florestais superior à registada nos meses de Verão, inclusive Agosto, aquele em que é habitual haver mais ocorrências.
A maior parte da área ardida neste período situa-se a Norte. Foi aí que ocorreu a grande maioria dos grandes fogos e os distritos com maior número de ocorrências e área ardida. Os seis distritos mais atingidos, com áreas queimadas acima dos cinco mil hectares, estão a norte do Mondego, concentrando 44.717 dos 57.638 hectares ardidos a nível nacional.
De igual modo, é também a Norte que se encontram seis dos sete distritos com mais de mil ocorrências (ignições) desde o início do ano. Apenas Lisboa foge à regra (1291 ignições). No conjunto, registam 17.853 dos 22.392 fogos que deflagraram até ao passado sábado. O concelho de Torre de Moncorvo, com 2.760 hectares consumidos pelas chamas em apenas dois incêndios, é o que regista os piores resultados entre os dez municípios com fogos acima dos 600 hectares. Mas o incêndio de maior dimensão aconteceu no concelho do o Sabugal, onde as chamas destruíram, na Bendada, 1.720 hectares.
O número de ocorrências desde Janeiro supera em 1.478 as registadas no mesmo período do ano de 2010, mas a área ardida é inferior em 73.318 hectares.
plb

Anúncios