You are currently browsing the daily archive for Segunda-feira, 5 Setembro, 2011.

Há poucos dias um amigo, a residir em França, dizia-me que o mês de Agosto se esvai como o fumo. Mal se dá por conta dele.

José Manuel Campos - Presidente Junta Freguesia Fóios - Capeia ArraianaDizia que a capeia da Lageosa foi no dia 6 e quando se apercebeu, já estávamos na capeia de Aldeia Velha que é última e sempre no dia 25.
Para o tranquilizar e animar eu lá lhe fui dizendo que para o ano também haverá mês de Agosto. Retorquiu ele de imediato: Entretanto ainda cá venho no tempo das castanhas e, provavelmente, na Primavera para ajudar a cortar o forcão.
É de facto assim para muitos dos nossos amigos que ganham o pão no estrangeiro, sobretudo, em França que eu apelo de «MÃE DO MUNDO».
A grande maioria dos nossos queridos conterrâneos passam onze meses à espera do mês de Agosto. É, na verdade, pena que não haja mais meses de Agosto porque esses nossos amigos trazem vida e alegria às nossas terras.
Durante o mês de Agosto fui algumas vezes ao Sabugal e havia gente e viaturas por todos os lados. Cheguei a pensar como seria se tivéssemos que coabitar todo o ano. Seria, naturalmente possível, mas teriam que ser criadas muitas novas infra-estruturas.
Nos Foios, tal como acontece na maioria das freguesias, a população também duplica ou triplica. Esgotam-se os cabritos, os borregos e os queijos. O Abel Duarte fazedor de forcões também me disse que se lhe esgotou esse tipo de artesanato.
Os proprietários dos restaurantes, bares, padarias e minimercados trabalham muito mas acabam por sentir que é compensador.
Acontece, por aqui, aquilo que vai acontecendo no litoral ou, mais concretamente, na zona das praias. Trabalham um ou dois meses no Verão para depois se irem mantendo ao longo do Outono e do Inverno.
Para todos aqueles que trabalham, quer no estrangeiro quer espalhados pelo País, desejo um bom retorno ao trabalho e que nunca se esqueçam da santa terrinha.
Se a Vocês lhes parece curto o mês de Agosto eu também posso afirmar que mal dou conta dele. Vivemos e convivemos com tanta intensidade e com tanta alegria que o referido mês se transforma num instante.
Há que animar. Pró ano há mais!
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia de Foios)
jmncampos@gmail.com

Anúncios

O início do ano escolar é sempre crucial para que o ano lectivo decorra dentro da normalidade. Neste sentido o Comando Territorial da Guarda da GNR desenvolve, junto dos estabelecimentos de ensino da sua zona de acção, no período entre 8 e 15 de Setembro, a operação «Regresso às aulas em Segurança».

Escola Segura da GNRDurante estes dias militares do Núcleo Escola Segura estarão presentes junto das escolas com o objectivo de transmitir conselhos sobre segurança e informar a comunidade escolar sobre o funcionamento do Programa Escola Segura da GNR.
Paralelamente irão ser desenvolvidas acções de sensibilização com o intuito de alertar os pais para as regras de transporte, em veículos automóveis, de crianças menores de 12 anos.
Estas acções, que todos os anos são desenvolvidas pela GNR, têm sido essenciais para a diminuição das ocorrências criminais. No ano lectivo 2010/2011, comparativamente com 2009/2010, a GNR verificou menos 289 ocorrências, entre furtos, vandalismo, posse e consumo de drogas, injurias, ameaças e ofensas à integridade física, o que corresponde a um decréscimo de 21,7 por cento.
No período escolar de 2010/2011 a GNR realizou cerca de 3 289 acções de sensibilização no meio escolar, onde o projecto «Comunicar em Segurança – Segurança na Internet» mereceu particular atenção, aumentando o seu empenhamento em 3 994 horas.
plb

Talvez não imagine, caro leitor, que a palavra fetiche que nós usamos vem directamente do francês «fétiche», mas que os franceses criaram essa palavra a partir do nosso «feitiço»…

Há tempos falei aqui de um mito, outro fetiche: o talefe. Hoje é a vez de me referir a mais um desses nossos mitos: a Ribeira.
A Ribeira do Casteleiro foi a nossa piscina, o nosso jacuzi mas também o nosso campo de jogos e de pesca: um local de encanto, de facto.
Para muitos dos leitores do «Capeia» terá sido «a Côa». Para nós, no Casteleiro, foi a nossa «Ribeira».
Nada mais adequado, então, do que eu vir aqui chamar à Ribeira do Casteleiro um fetiche, um local de feitiço, de encantamento – e já explico porquê.
Para mim e para as pessoas da minha idade, a Ribeira era ao mesmo tempo um mito e uma atracção irresistível.
(A minha tentação é deixar a maiúscula da palavra Ribeira, escrever simplesmente «ribeira» e fazer como recomendava Rodrigues Lapa, o gramático revolucionário dos meus tempos juvenis: «Entre o estilo e a gramática, morra a gramática».
Porque na ribeira é que se está bem
Acabavam as aulas?
Ribeira.
Era dia sem escola?
Ribeira.
Uma escapadela?
Ribeira.
Vamos nadar?
Açude da ribeira.
Uma corrida?
Ribeira.
Porque na ribeira é que se está bem.
Quando crescemos e já tínhamos mais «autonomia», a ribeira era o nosso viveiro de barbos pequeninos e de rãs: íamos para lá apanhar esses seres inocentes e trazê-los para em casa se fazerem as patuscadas de pernas de rã e de peixinhos fritos.
Havia quem para tanto usasse métodos proibidos e anti-Natureza: fosse à bomba fosse com um produto estonteante chamado «coca»… O «embude» já era um método natural: «substância (espécie de cicuta) que se deita na água para entontecer o peixe, de modo a apanhá-lo depois à mão» (in Dicionário on line).
Nessa altura tudo era normal na ribeira.
Porque na ribeira é que se está bem.
Para as famílias, a mesma coisa:
– na ribeira é que se lava a roupa;
– na ribeira é que se estende a roupa ao sol;
– na ribeira é que se comem uns «petiscos»;
Porque na ribeira é que se está bem.
Do Casteleiro até ao mar
Nós chamávamos-lhe Ribeira do Casteleiro. Melhor: quando, mais crescidinhos, já estávamos longe da terra, fora da região para estudar, trabalhar… para o que quer que fosse, chamávamos-lhe Ribeira do Casteleiro. Mas ela vem da Serra do Mosteiro, da parte de trás da Serra, melhor: da Ribeira da Nave, passa ao pé do Poio, atravessa as Alvercas, vem pela Ponte da Estrada Nacional, pela zona da ponte do Cemitério (que relvado obsessivo, aquele, à beira da água), vai pelo local a que eu sempre chamei propriamente «Ribeira», ao pé do Alvarcão, serpenteia pelos prédios todos até ao Tinte e segue o seu caminho: vai juntar-se à Ribeira da Meimoa, para depois seguirem ambas para o Zêzere, seguirem para o Tejo, desaguarem em Lisboa e penetrarem no Atlântico…
Faço notar duas coisas:
– Os documentos do Padre Leal, de 1758, dedicam à ribeira e seus afluentes (três ribeiros) mais de 40% das linhas de interesse de todas as respostas que ele deu nessa data ao Marquês de Pombal. Ele era o Cura do Casteleiro, não esquecer.
– Há nos textos do Padre Leal referência a uma tinturaria, que à data se chamava simplesmente «um tinte» – e essa fabriqueta ficava à beira da ribeira, no sítio ainda hoje chamado Tinte. Ainda agora o referi, algumas linhas aí em acima.
Por estas e muitas outras razões, como seja, a título de exemplo, a genética atracção que a água na Natureza exerce sobre os humanos, a Ribeira (do Casteleiro) foi um dos nossos fetiches de meninice e juventude, há muitos anos atrás.
«A Minha Aldeia», crónica de José Carlos Mendes

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Setembro 2011
S T Q Q S S D
« Ago   Out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.152.035 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios