Manuel António Pina, Mia Couto, José Luís Peixoto, Alice Vieira e Mário de Carvalho, são alguns dos escritores consagrados que vão editar livros proximamente.

O sabugalense Manuel António Pina, galardoado recentemente com o Prémio Camões, vai editar em Outubro, através da Assírio & Alvim, Como se Desenha Uma Casa, um livro de poesia inédita.
O escritor moçambicano Mia Couto, vai editar o romance A Confissão da Leoa, enquanto que Alice Vieira publica Os profetas, outro romance, e José Luís Peixoto lança o livro Abraço, todos com a chancela da editora Caminho.
Dulce Maria Cardoso vai editar O Retorno, através da Tinta-da-China, que é um romance sobre a experiência dramática da chegada dos retornados de África nos anos 70 do século passado. Pela mesma editora conheceremos ainda o novo romance de Mário de Carvalho, Quando o Diabo Reza.
António Lobo Antunes publica, ainda em Setembro, mais um romance, Comissão das Lágrimas, através da D. Quixote, que fala da guerra colonial em Angola, um tema recorrente neste autor.
Valter Hugo Mãe tem também novo romance, intitulado O Filho de Mil Homens, que sai nos próximos dias pela Alfaguara. Uma Mentira Mil Vezes Repetida é o título do novo romance de Manuel Jorge Marmelo que a Quetzal edita em Setembro, tratando-se de uma história narrada por um homem que, para escapar ao anonimato, inventa uma obra monumental.
Mas a maior expectativa gira à volta da promessa da Caminho, que se propõe editar até ao final do ano o livro Clarabóia, o romance que José Saramago quis deixar inédito, embora não se tenha oposto a que fosse publicado após a sua morte.
Boas leituras não faltarão nos escaparates das livrarias nos próximos meses.
plb