Ricardo Mestre é o novo camisola amarela da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa depois de vencer o contra-relógio da sétima etapa entre o Sabugal e a Guarda. Nos 35, 3 quilómetros de luta individual contra o cronómetro o corredor algarvio gastou 46 minutos e 52 segundos deixando o segundo melhor registo, de Hernâni Broco (LA / Antarte), a um minuto. Ricardo Vilela (Onda/Boavista) foi o terceiro classificado a minuto e 42 segundos do melhor tempo. O anterior líder, Sérgio Ribeiro (Barbot/Efapel) não conseguiu melhor que a sétima posição a quase dois minutos e meio de Mestre e desceu ao quarto lugar da geral.

Vodpod videos no longer available.

Após esta etapa, a Volta a Portugal Jogos Santa Casa já conheceu quarto líderes distintos, mas esta é a primeira vez que Mestre está de amarelo na “Grandíssima” além de ter ganho esta sexta-feira o primeiro crono da carreira. «É sempre bom vestir a amarela e confio na equipa para a poder defender. Sabia que ganhar este contra-relógio era bastante difícil depois de fazer seis etapas. Agora quem quiser ganhar a Volta vai ter de atacar amanhã mas nós vamos estar atentos a todas as situações. Tenho a camisola amarela, mas também tenho dois colegas de equipa que estão bem posicionados, vamos ver…», afirmou Ricardo Mestre aludindo à etapa Rainha da Serra da Estrela.
As equipas portuguesas têm dominado esta Volta desde o primeiro dia. Neste contra-relógio os primeiros oito classificados foram corredores nacionais e na classificação geral, entre os dez melhores, apenas surge um estrangeiro, exactamente na décima posição.

Vem aí a Torre, o dia das grandes decisões
Depois do contra-relógio, sem tempo para recuperar fôlego, o pelotão enfrenta a Etapa Rainha da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa subindo a Serra da Estrela até ao alto da Torre. Este sábado, a partida de Seia está marcada para as 11h50, 15 minutos antes do horário inicialmente estabelecido. O pelotão vai percorrer os principais pontos da serra, recuperando a Lagos Sports, este ano, a tradicional escalada às Penhas da Saúde pelo lado da Covilhã. Nos derradeiros quilómetros a ascensão ao ponto mais alto de Portugal continental será feita por Seia.
No domingo a etapa que vai começar na Covilhã será também antecipada 15 minutos, decisão tomada pela organização devido à média baixa que o pelotão tem feito nas últimas etapas e que tem condicionado os horários de transmissão televisiva da RTP.
jcl (com Lagos Sports)

Anúncios