O Executivo Municipal do Sabugal, reunido hoje, elegeu um novo Conselho de Administração para a empresa municipal Sabugal+, agora presidido pela vice-presidente da Câmara, Maria Delfina Leal, e tendo por vogais o vereador do PSD Ernesto Cunha e Amândio Simão Pires.

Após o alerta do inspector da IGAL que está a auditar o Município, de que dois elementos do concelho de administração exerciam irregularmente funções, os vogais Vítor Proença e Fernanda Cruz, tiveram de solicitar a demissão dos cargos na empresa municipal, abrindo o caminho para a nomeação, em menos de dois anos, do quarto conselho de administração da Sabugal+.
O presidente da Câmara, António Robalo, voltou a optar por soluções dentro de casa, propondo para os lugares vereadores que já exercem funções a tempo inteiro, assim evitando pagar vencimentos pelas funções na administração da empresa. Apenas um dos novos elementos vem de fora da autarquia, tratando-se do professor do Ensino Secundário Amândio Simão Pires, que já foi membro da Assembleia Municipal, eleito nas listas do PSD.
Como atrás se disse, este é o quarto elenco nomeado pela actual Câmara para a direcção da empresa municipal, tendo os dois últimos conselhos de administração sido substituídos por irregularidades verificadas. Num dos casos por irregularidade no processo de votação no seio do Executivo, que levou ao pedido de demissão de Joaquim Ricardo do cargo de presidente da empresa, e, no outro caso, por incompatibilidade de funções de dois dos seus elementos, o que conduziu à demissão dos vogais Vítor Proença e Fernanda Cruz.
plb