O troço da linha ferroviária da Beira Baixa que liga a Guarda à Covilhã, deveria estar a receber obras de requalificação, porém não se verifica a existência de quaisquer tipo de trabalhos nessa via, informou hoje a Lusa.

Em Março, a CP anunciou estar a estudar «um novo modelo de exploração» da linha, na sequência da electrificação de todo o percurso ferroviário entre Castelo Branco e a Covilhã, devendo as obras entre a Covilhã e Guarda ficar concluídas no verão, porém elas nem sequer começaram. A circulação na linha foi suspensa para dar lugar às obras, e no âmbito do Projecto de Modernização da Linha da Beira Baixa foram apenas executados os trabalhos de reabilitação e reforço do chamado túnel do Sabugal (sito na localidade do Barracão, onde a Estação do Sabugal se encontra).
As obras no túnel foram executadas com base num projecto elaborado pela empresa Amberg Engineering, sendo a empreitada adjudicada em Janeiro do ano passado ao consórcio Spie Batignolles / Monte Adriano, por cerca de dois milhões de euros. A empreitada assegurou a melhoria da segurança estrutural do túnel, prolongando a sua vida útil por um período de 50 anos, procedendo-se também à limpeza da alvenaria com jacto de areia, selagem das juntas e reforço do sistema de drenagem.
Segundo a Lusa, estavam também anunciadas obras noutras três vias ferroviárias, que igualmente não se estão a realizar sem que para tal exista qualquer explicação: na do Corgo (Vila Real), do Tâmega (Amarante) e do Ramal da Figueira da Foz.
A agência noticiosa informa que tentou obter informações junto da REFER, que se escusou a fazer qualquer comentário acerca dos troços actualmente encerrados para obras.
plb

Anúncios