Vai chegando a Portugal (e parece que a alguns sabugalenses também…) o movimento dos autoproclamados «indignados»…

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Numa visita recente à Galiza tive oportunidade de ver os «acampamentos indignados» que, um pouco por todo o lado se foram apoderando das «plazas maiores» das principais cidades.
É um direito que lhes assiste e que, mesmo discordando dos métodos e slogans escolhidos, serei a última pessoa a criticar ou a justificar qualquer intervenção policial de desmantelamento dos mesmos.
Também eu tenho as minhas «indignações sabugalenses».
1. Indigno-me contra o processo lento mas continuado de desertificação das nossas aldeias e de envelhecimento das populações ali residentes!
2. Indigno-me por não termos ainda encontrado os caminhos para garantir uma sociedade sabugalense coesa e solidária, onde todos, sobretudo os mais vulneráveis, vivam com qualidade!
3. Indigno-me por não possuirmos uma estratégia clara para construir um Sabugal Melhor!
4. Indigno-me por não conseguirmos atrair à causa do desenvolvimento do Concelho todos os sabugalenses que, espalhados pelos quatro cantos do mundo, têm qualidades e saber que, poderiam colocar ao serviço da sua terra!
5. Indigno-me por ver que, muitas das vezes, imperam o compadrio e os interesses pessoais nas tomadas de decisão!
6. Indigno-me por ver amigos de longa data trocarem as suas fidelidades pessoais e familiares por novas e menos dignas formas de pressão e de «troca de favores»!
7. Indigno-me por ver um Concelho sem vida cultural, onde até práticas ancestrais, como o S. João, correm sérios riscos de desaparecerem!
8. Indigno-me por ver que cada vez menos sabugalenses se indignam!
E são estas indignações que me levam a trautear uma das mais belas canções de José Mário Branco, que termina assim:
«Cá dentro inquietação, inquietação
É só inquietação, inquietação
Porquê, não sei
Mas sei
É que não sei ainda
Há sempre qualquer coisa que eu tenho que fazer
Qualquer coisa que eu devia resolver
Porquê, não sei
Mas sei
Que essa coisa é que é linda.»

Ps: A Associação Transcudânia lançou a ideia de criar no FACEBOOK um Grupo de Descendentes do Sabugal, ao qual aderi de imediato e para o qual incito todos os que nasceram ou são descendentes de naturais do Concelho do Sabugal a aderirem.
Eis uma iniciativa que me deixa menos indignado!

«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

(Presidente da Assembleia Municipal do Sabugal)
rmlmatos@gmail.com

Anúncios