A Resiestrela inaugurou o sistema de produção de electricidade a partir do biogás obtido através do tratamento dos resíduos sólidos de vários concelhos da Beira Interior, entre os quais o do Sabugal.

Segundo informa a agência Lusa, a transformação do biogás em electricidade far-se-á com recurso a um sistema de produção que exigiu um investimento de 900 mil euros por parte da empresa que gere os resíduos sólidos em 14 municípios da Beira Interior.
O sistema permite captar, encaminhar e queimar o biogás criado pelas camadas de resíduos sólidos da região da Cova da Beira que até ao início da década de 1990 foram acumuladas na lixeira do Souto Alto, no Fundão.
A lixeira foi substituída em 2001 por novos aterros e pela Central de Compostagem da Quinta das Areias, também no concelho do Fundão.
O investimento permite gerar receitas «que contribuirão para a sustentabilidade económica e financeira do sistema intermunicipal», explica Carlos Pais, administrador-delegado da Resiestrela.
A queima do biogás vai colocar em funcionamento um gerador com 800 kilowatt para produção de energia eléctrica, a ser exportada integralmente para o sistema eléctrico de abastecimento público.
O investimento faz parte do plano de acção do sistema multimunicipal de gestão de resíduos sólidos para «cumprimento de exigências nacionais e comunitárias para o sector e para sustentabilidade do sistema e da concessão nas suas vertentes ambiental, social e económico-financeira», destaca a empresa.
A Resiestrela é responsável pela concessão do sistema multimunicipal de triagem, recolha selectiva, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos dos municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso.
A empresa serve actualmente uma população de 221.195 habitantes.
plb

Anúncios