O Capeia Arraiana afirmou-se e deve continuar a afirmar-se como um espaço privilegiado de reflexão sobre o nosso Concelho.

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»No início deste Blogue envolvi-me numa polémica acesa com um dos seus colaboradores na altura, sobre o meu entendimento de que quem escrevia neste Blogue devia ter como tema central o Concelho e a sua realidade.
Felizmente nestes anos todos o Capeia soube manter esta atitude interveniente sobre a realidade sabugalense muito por mérito dos seus responsáveis Paulo Leitão e José Carlos Lages e muito igualmente pelos seus colaboradores que souberam entender que este blogue só teria um real valor se o mesmo fosse o espaço de reflexão e de debate sobre a realidade concelhia e sobre as opções a tomar para a construção de um futuro melhor.
Ora, tenho vindo a verificar que, pouco a pouco, o Concelho do Sabugal vem deixando de ser o tema principal dos escritos que cada um vem publicando. (Por exemplo, e na semana entre 19 e 26 de Abril, das vinte crónicas/notícias publicadas apenas 10 (50%) tinham directamente a ver com o Sabugal).
Compreendo perfeitamente que quem escreve deve ter a liberdade total para escrever sobre aquilo que mais directamente lhe diz respeito e eu próprio, na última crónica, não escrevi sobre o Concelho…
Compreendo que o estatuto que o Capeia soube ganhar lhe permitiu ser hoje lido por muita gente que nada tem a ver com o Sabugal.
Compreendo que o nível intelectual de muitos dos colaboradores é uma mais valia para o blogue.
Mas, por mim, tudo continuarei a fazer para que, enquanto aqui escrever, o Concelho do Sabugal seja o centro dos meus escritos.

Ps: Esta crónica será publicada no intervalo de duas datas marcantes para Portugal e para o Mundo, o 25 de Abril e o 1º de Maio.
Numa altura em que tanto mal se fala do regime fruto do 25 de Abril não poderia deixar de reafirmar que, para mim, continua a valer a pena viver neste Portugal democrático.
Numa altura em que tantos portugueses não encontram trabalho e em que tantos ataques aos direitos dos trabalhadores se perfilam no horizonte, não posso deixar de estar solidário com todos os que perderam o seu trabalho.
E não tenho dúvidas que um Portugal mais moderno, mais competitivo e, sobretudo, mais solidário, não se constrói sem os trabalhadores e, muito menos, contra os trabalhadores.

«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

(Presidente da Assembleia Municipal do Sabugal)
rmlmatos@gmail.com