Pode o FMI mudar Portugal?

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Porque há pessoas cuja capacidade de escrita lhes permite dizer em poucas palavras o que outros (o que me inclui também…), demoram anos a dizer o mesmo, permito-me transcrever uma crónica de Ferreira Fernandes no Diário de Notícias.
«Hotel Tivoli? Daqui, do aeroporto, é um tiro… Então o amigo é o camone que vem mandar nisto? A gente bem precisa. Uma cambada de gatunos, sabe? E não é só estes que caíram agora. É tudo igual, querem é tacho. Tá a ver o que é? Tacho, pilim, dólares. Ainda bem que vossemecê vem cá dizer alto e pára o baile… O nome da ponte? Vasco da Gama. A gente chega ao outro lado, vira à direita, outra ponte, e estamos no hotel. Mas, como eu tava a dizer, isto precisa é de um gajo com pulso. Já tivemos um FMI, sabe? Chamava-se Salazar. Nessa altura não era esta pouca-vergonha, todos a mamar. E havia respeito… Ouvi na rádio que amanhã o amigo já está no Ministério a bombar. Se chega cedo, arrisca-se a não encontrar ninguém. É uma corja que não quer fazer nenhum. Se fosse comigo era tudo prà rua. Gente nova é qu’a gente precisa. O meu filho, por exemplo, não é por ser meu filho, mas ele andou em Relações Internacionais e eu gostava de o encaixar. A si dava-lhe um jeitaço, ele sabe inglês e tudo, passa os dias a ver filmes. A minha mais velha também precisa de emprego, tirou Psicologia, mas vou ser sincero consigo: em Junho ela tem as férias marcadas em Punta Cana, com o namorado. Se me deixar o contacto depois ela fala consigo, ai fala, fala, que sou eu que lhe pago as prestações do carro… Bom, cá estamos. Um tirinho, como lhe disse. O quê, factura? Oh diabo, esgotaram-se-me há bocadinho.»

Sem comentários…, mas, vendo, lendo e ouvindo…
Dizia-se então «Os ricos que paguem a crise». No Portugal de 2011, cada vez mais esta frase se transforma em «Os outros que paguem a crise». Infelizmente, os FMI/EU e quejandos vão transformar a frase em «Paguem todos a crise», o que na prática significa que só vai pagar (mais), quem já pagava. Porque os 80% de empresários que nada pagam porque só têm prejuízo; os «técnicos» de tudo e mais alguma coisa que alimentam a economia paralela; os banqueiros e outros «xicos espertos» que já conhecem de cor o «caminho das poldras» para fugir ao fisco; etc. etc.; todos esses vão escapar…

Ps. A todos os que visitam este Blogue, desejos de uma boa Páscoa, sobretudo aos muitos que ainda têm dinheiro para esgotar os destinos turísticos da época…
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

(Presidente da Assembleia Municipal do Sabugal)
rmlmatos@gmail.com

Anúncios