A Urtiga é, no âmbito das plantas silvestres, uma planta das mil virtudes. Conhecida por vezes como «erva menor» por criar comichões quando tocada, a Urtiga (cientificamente conhecida por Urtica Dióica) tem imensas aplicações e, tradicionalmente, aquela que era mais vulgar, a utilização na parte alimentar, sobretudo em épocas de maior fome, em que se recorria à Urtiga para suplantar eventuais carências alimentares e falhas da produção agrícola.

Confraria Urtiga - Fornos Algodres

«Há alguns anos, um grupo de amigos começou a preocupar-se com a perda significativa dos saberes e das vivências ligadas ao campo, às plantas e criaram-se as Jornadas de Etnobotânica com almoços temáticos. Foram feitas várias incursões por outros ramos, por outras plantas, mas tivemos finalmente de render-nos à questão da Urtiga, pelas vantagens e todas as qualidades em termos alimentares que a planta apresenta e pela versatilidade que ela tem em termos de potencialidade gastronómica”, recorda Manuel Paraíso, grão-mestre da Confraria da Urtiga que tem sede em Fornos de Algodres.
Com a Urtiga pode fazer-se tudo, é uma planta versátil, muito simples em sabor, de fácil abordagem numa entrada, numa sopa, num prato de bacalhau e eventualmente uma sobremesa.
Manuel Paraíso refere, como exemplo, a Sopa de Urtigas à Moda da Confraria baseada na sopa ou caldo tradicional da Urtiga que se fez evoluir um pouco e foi candidato ao Festival das Sopas de São Paio, organizadas pela ADRUSE – Associação de Desenvolvimento Rural da Serra da Estrela, onde obteve o prémio da melhor sopa do festival.
Manuel Paraíso chama a atenção para o facto de a Urtiga já antes ter sido preparada e consumida, nesta como noutras regiões do país, onde se conhecem o «esparregado de urtigas», o «caldo dos pobres» e o «caldo de urtigas».
A Confraria esta apostada em levar a Urtiga de Fornos de Algodres além-fronteiras, pelo que se esteve já presente por duas vezes no Festival da Urtiga em França e onde, este ano, vão ser apresentados pela Confraria alguns produtos confeccionados com urtiga e promover também o concelho de Fornos de Algodres, pelo que será levado Queijo Serra da Estrela, um dos ex-libris do concelho e da região.
Em 9 de Abril a Confraria da Urtiga estará presente no Festival Gastronómico de Verin (Galiza-Espanha) a que concorre com o prato «Bacalhau com migas e pasta de urtigas».
aps (com Gabinete de Imprensa da C. M. Fornos de Algodres)

Anúncios