A cidade da Guarda vai receber a quarta edição do «Julgamento e Morte do Galo do Entrudo», espectáculo de rua que vai realizar-se na noite de 7 de Março, pelas 21h30, na Praça Velha.

O espectáculo recupera uma tradição muito antiga das terras beiroas da Guarda, que acontecia anualmente no Entrudo. Nessa quadra os foliões saíam à rua e realizavam no largo da aldeia um arremedo da vida da comunidade.
A pretexto do julgamento de um pobre galaró, a culpabilizar por todos os males, desfiavam-se, em ditos mordazes, as vivências da aldeia. Quem namorava quem, as arrelias e os conflitos entre vizinhos, os achaques físicos e psicológicos dos habitantes, as peripécias da vida, tudo vinha ao de cima na lenga-lenga própria do julgamento do Senhor Galo que irremediavelmente era declarado culpado de tudo e condenado a morrer queimado.
Trata-se de uma produção da Empresa Municipal Culturguarda, que realiza o espectáculo a pedido do Município. Actores e figurantes fazem o percurso do Jardim José de Lermos para a Praça Velha, local onde ocorrerá o julgamento do galo
Os textos do julgamento são escritos por Daniel Rocha e António Godinho. A concepção e construção do Galo está a cargo de Agostinho da Silva. À semelhança dos anteriores edições, a actividade contará com a participação das colectividades do concelho da Guarda.
plb

Anúncios