Teresa Duarte Reis - O Cheiro das Palavras - Capeia ArraianaSegundo a Wikipédia, «saudade é uma das palavras mais presentes na poesia de amor da língua portuguesa e também na música popular… saudade, só conhecida em galego e português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, distância e amor.» «Diz a lenda que foi cunhada na época dos Descobrimentos e no Brasil colônia esteve muito presente para definir a solidão dos portugueses numa terra estranha, longe de entes queridos.» Na verdade, nós sabemos como este termo é muito nosso e como o encontramos na poesia, nas histórias de amor, no fado… Então aí vai um poema de «Ecos».

SAUDADE

Doce e árida
Palavra portuguesa
Que no fado enches a garganta
Que nos livros enches a poesia
Que nos olhos engrossas lágrimas
Que no peito abres feridas
Que nas Mornas
Homenageias Cabo Verde.

Saudade, palavra de ontem e de hoje
De outrora e de sempre
Eterna.

E na tela se pinta a saudade
Nos rostos de sulcos marcados
Em lenços brancos do adeus
Que deixa olhos marejados
De quem parte
De quem fica
Na separação dos seus.

Tema cantado em cada verso
Em cada livro de aventuras
De cavaleiros andantes
Nas histórias, nas pinturas
No romance
Em cada vida
No novo ainda de colo
No homem de meia-idade
Ela que tira a alegria
Como se parasse
Esmorecesse
A vida em cada dia.

«Essa palavra saudade»
Dum fado que eu já ouvi
E que também já senti
Não sentiu
Quem não viveu
Como se possível fosse
Sem saudade ter vivido.

in «Ecos do Meu Pensar»

«O Cheiro das Palavras», poesia de Teresa Duarte Reis
netitas19@gmail.com