You are currently browsing the daily archive for Terça-feira, 1 Fevereiro, 2011.

Feito por mão sábia, em duro carvalho negral, o carro das vacas era um equipamento essencial para o trabalho agrícola de antanho. Com recurso ao carro o lavrador fazia o transporte das alfaias, dos fenos e do cereal e das próprias pessoas. Nos dias de romaria o carro era enfeitado com colchas coloridas e seguia pela estrada transportando romeiros.

A estrutura do velho carro visigótico, que servia na lavoura das terras altas, tinha como peças essenciais o chedeiro (que era o leito), as rodas de cambas e o eixo de pau de freixo.
Para a construção do carro o carpinteiro serrava sobre o cavalete (a burra) dois fortes paus ligeiramente recurvos numa das pontas, que constituiriam as chedas, ou seja, as partes laterais do carro. Em cada cheda eram feitos quatro furos, a fim de ali entrarem os estadulhos, destinados a segurar a carrada. Com a mesma técnica cortava, de um carvalho comprido, a cabeçalha, que era a trave colocada ao centro, e que saía para lá do leito do carro. A unir estas três traves colocavam-se travessas, que depois eram cobertas por fortes pranchas (os malhais), assim se completando o chedeiro.
A roda antiga era de cambas, que eram duas peças curvas, que se juntavam a uma peça central, o miulo (ou mium), que levava no centro um furo onde encaixava o eixo. Estas três peças eram unidas por barras de ferro em meia-lua e eram circundadas por um rasto, também de ferro, aplicado na frágua do ferreiro.
O eixo dos carros antigos era feito a partir de um tronco de freixo, que era considerada a madeira menos propícia a incendiar-se com a fricção. O eixo encaixava por baixo das chedas, nas coquetas, também designadas por margaridos, ou estreituras (o povo dizia estrituras), peças igualmente em madeira.
Estes carros de outras eras produziam um som estridente. «O chiar dos carros era o orgulho dos lavradores que, quando chegavam a alguma localidade, faziam questão que o seu carro “cantasse” bem alto», disse-nos Norberto Gonçalves no seu livro «Pedaços de um Quotidiano» (2003). Este característico chirriar (como dizia o povo) levou a que os quadrazenhos, muito propensos à onomatopeia, designassem o carro de vacas por charriante na sua gíria de contrabandistas.
Era comum o lavrador dependurar na cheda do carro um caçapo com azeite para lubrificar o eixo, evitando que a fricção entre a madeira provocasse incêndio. Para o mesmo efeito também era uso untar as coquetas e o eixo com sebo.
Na cabeçalha do carro era feito um furo, designado por chavelhal, onde se metia o chavelhão, que segurava o carro à canga das vacas. Ainda na cabeçalha, era fixada a espera, que era um prumo de madeira que servia para a apoiar, quando o carro estava parado, para alívio dos animais.
Por baixo da cheda o carro tinha tornos, que eram pequenas pontas de madeira salientes, próprios para prender as cordas usadas para segurar a carga.
Para precisamente suster a carga o carro era equipado com oito estadulhos, que eram substituídos pela sebe (ou ceto), de madeira ou de vime, mais apropriado para determinados transportes, como batatas, castanhas ou folhado.
Com o proliferar de novas técnicas o carro antigo sofreu modificações sucessivas, nomeadamente ao nível dos rodados. As cambas foram substituídas por raios de madeira, dando origem às chamadas rodas de galera. Mais tarde toda a roda era feita em ferro e depois, já na fase final, vieram as rodas de pneumático, que de todo desvirtuaram o velho carro de vacas.
Hoje o carro antigo está de todo desaparecido e até em museus rurais é raro encontrar um carro de vacas com rodas de cambas.
Paulo Leitão Batista

Anúncios

Para onde vão a Social-Democracia e o Socialismo Democrático? Quem permite que um grupo de banqueiros tenha mais poder que milhões de votos? Quem permite que meia dúzia de fortunas tenham mais poder decisório do que Parlamentos Nacionais Democraticamente eleitos? Quem permite que MAFIAS de colarinho branco dominem a política mundial e destruam o meio ambiente?

António EmidioEntre os culpados estão a Social-Democracia e o Socialismo Democrático. Essas duas forças políticas a nível europeu já não governam para defender os interesses das classes mais humildes, governam para defender os interesses das classes altas. Repudiam os seus próprios fundamentos, os seus ideais. Nos Parlamentos já não defendem os assalariados, como era seu dever, defendem os seus próprios interesses. Deixaram de fazer políticas sociais e Keynesianas que sempre as caracterizaram. Como vão explicar aos seus eleitores, àqueles que neles acreditaram, o tipo de políticas que estão realizando? Que dirão por exemplo José Sócrates e os seus seguidores nas próximas campanhas eleitorais? Que dirão dessas «leis 2010» que consistiram num retrocesso de medidas sociais? Talvez que tudo tenha sido necessário para preparar um próximo futuro onde o maná cairá do Céu para todos nós, sem excepção. Que dirão quando eclodir, como se espera, a mais grave crise social dos últimos oitenta anos em Portugal? Pedem mais votos e aplausos…
O que são presentemente os Sociais-Democratas e os Socialistas Democráticos a nível europeu? Vulgares oportunistas ao serviço do grande poder económico, não das populações que lhes deram o voto. Têm falta de sensibilidade social, solidariedade social e, pior ainda! Uma falta de ética política porque governam à base de traições aos princípios para que foram eleitos.
Para onde caminham a Social-Democracia e o Socialismo Democrático?
Tudo está à deriva querido leitor(a), estamos num período de transição, a desorientação é grande, o fim do Capitalismo Selvagem está a aproximar-se, como irá cair? Arrastará tudo e todos com ele? O fim dos combustíveis fósseis está próximo, como será viver sem eles? Sem o petróleo? A mudança climática causa cada vez mais catástrofes naturais, se o homem nada fizer o que poderá acontecer à humanidade? Os Estados e Unidos e Israel conseguirão passar sem desencadearem uma guerra nuclear? Estamos numa época de mudança, depende de nós também, o rumo que o Mundo e o País levarem.
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

ant.emidio@gmail.com

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Fevereiro 2011
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.151.764 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios