Em muitas aldeias do nosso concelho e pelo país fora ouvem-se repetidamente os problemas causados pelos projectos de melhoramentos sem arte nem competência.

Paulo AdãoNão é do desconhecimento de ninguém a novela acerca do diploma de engenharia do nosso primeiro-ministro, e de engenheiros como ele, está o país cheio. Projectos mégalomenos que têm levado o país à ruína, projectos mal elaborados que poucos melhoramentos trazem às regiões onde foram elaborados, e que acabam sempre por enriquecer uns (sempre os mesmos) e criar problemas entre as populações.
No nosso concelho, não há aldeia que não se queixe de um ou mais problemas com as redes de saneamento básico, de abastecimento de águas, com os serviços prestados por empresas públicas ou privadas, mas para os responsáveis desses serviços são apenas falsos problemas e tudo funciona sempre bem sem razões para queixas.
SabugalNuma (muito breve) passagem pelo concelho, nas últimas semanas, ouvi pessoas que se queixam disto ou daquilo e desses problemas gerados por esses projectos mal elaborados e mal projectados, mas com pouca esperança que haja engenheiros ou pessoas competentes que proponham uma solução.
No Sabugal muita vez fiquei em frente de uma rotunda que foi feita há alguns anos, a pensar como alguém poderia ter imaginado aquela rotunda. A rotunda que fica em frente do restaurante Millenium. Que alguém me explique o que é que aquela rotunda ali faz. Outras seriam talvez mais necessárias.
SabugalEm frente do Millenium, mas desta vez do banco, encontra-se um triangulo (bem ajardinado e bonito), mas que por vezes (e muitas) tem provocado alguns sustos a quem por ali circula. Não seria aqui oportuno transformar este triangulo numa rotunda? Tive oportunidade de ver que essa avenida, quem vem desde a central de camionagem até a este cruzamento se encontra praticamente com o piso refeito a novo, foi pena não ter aproveitado estes trabalhos para fazer algo mais neste cruzamento perigoso e sem segurança.
Já agora e uma vez que os trabalhos ainda estão em curso (estavam há duas semanas), não acabem sem fazer uma limpeza geral na avenida, há muito ferro velho que dá uma péssima imagem à cidade e que precisa de encontrar outros espaços que não o centro da cidade.
«Um lagarteiro em Paris», crónica de Paulo Adão

paulo.adao@free.fr

Anúncios