A colocação na aldeia da Torre de uma escultura representativa de Frei João Domingos, da autoria do escultor Eugénio Macedo, foi a forma encontrada pelos habitantes para homenagearem o seu ilustre conterrâneo, falecido em Lisboa no dia 9 de Agosto deste ano, que se destacou no apoio às populações carenciadas de Angola.

A ideia da homenagem partiu de um familiar do Frei João Domingos, o senhor Olíbio Melro, que recebeu de imediato o apoio da população da Torre, que se prontificou a colaborar no financiamento da obra. O trabalho foi entregue ao escultor Eugénio Macedo, que colocou logo mãos à obra.
A escultura está quase concluída, pelo que se antevê a sua inauguração na primeira quinzena de Outubro. O monumento evocativo será colocado no largo da aldeia, defronte da porta da igreja.
Frei João Domingos Fernandes era membro da congregação dos padres dominicanos do Rosário e morreu vítima de um Acidente Cardiovascular Cerebral, deixando consternados os que o conheciam, sobretudo os habitantes da Torre, aldeia do concelho do Sabugal onde nascera há 77 anos e onde ia frequentemente.
Licenciou-se em Teologia, em França, e obteve o grau de Mestre no Canadá. Antes de ir para a Angola foi professor e director do seminário dominicano português, professor de filosofia no Centro de Estudos de Fátima e de Teologia na Universidade Católica de Lisboa. Chegou a Angola em 1982, para começar num projecto ligado aos padres dominicanos. Mais tarde, foi convidado pelos bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé para reitor do Instituto da Ciências Religiosas de Angola. Foi ainda superior dos padres dominicanos em Angola e primeiro pároco da paróquia do Carmo, em Luanda. Fundou o Instituto Superior João Paulo II e o Centro Cultura Mosaico
Em 1998, foi agraciado com a comenda da Ordem Mérito do Estado Português.
O escultor Eugénio Macedo vem realizando diversos trabalhos, que se traduzem em monumentos que povoam e região, dentre os quais se refere o monumento ao imigrante no Meimão, a escultura de Agostinho da Silva em Figueira de Castelo Rodrigo, a estátua de D. Dinis em Alfaiates, as esculturas da Senhora da Graça e do Bombeiro no Sabugal.
plb