As Termas do Cró vão ser vistoriadas pela Direcção Geral de Saúde (DGS) em Outubro, tendo em vista o seu licenciamento e consequente exploração.

Balneário das Termas do Cró

Segundo a agência Lusa, que falou com um responsável da DGS, as Termas do Cró poderão vir a ser licenciadas a breve trecho, num processo que implica uma vistoria às termas.
Para além das termas do concelho do Sabugal, há outras seis estâncias portuguesas que serão vistoriadas a breve trecho: Vidago (distrito de Vila Real), Meda (Guarda), Luso (Coimbra), Terras do Bouro (Braga), Penamacor (Castelo Branco) e Estoril (Lisboa).
Segundo o testemunho de Paulo Diegues, responsável da DGS, «O Sabugal, provavelmente em outubro estará feita a vistoria; Meda já tem termas novas aprovadas; no Luso até Setembro o projecto estará para vistoriar; Penamacor em Setembro ou Outubro estará em fase de projecto; o Estoril abrirá em breve», exemplificou.
Paulo Diegues disse ainda à Lusa que classifica o controlo das águas termais em Portugal como um processo muito rigoroso, comparável ao cuidado que é dado a um medicamento que entra no mercado.
As obras de edificação do novo balneário das termas estão praticamente concluídas, estando para breve o lançamento de concurso público para a concessão da sua exploração a privados. A Câmara Municipal do Sabugal aposta no Parque Termal do Cró para dar maior visibilidade ao concelho do Sabugal, pois para além das termas virá ainda a contar com a edificação de um hotel rural, bem como espaços de lazer e de prática desportiva.
As termas do Cró juntar-se-ão assim às cerca de 50 estâncias termais portuguesas licenciadas e espalhadas de norte a sul do país.
plb

Anúncios