Manuel Leal Freire - Capeia ArraianaManuel Leal Freire nasceu na freguesia da Bismula, concelho do Sabugal. Viveu grande parte da adolescência nas Batocas (Raia sabugalense) onde o seu pai era guarda-fiscal. Actualmente reside no Porto, onde tem um escritório de advogados, e em Gouveia, onde tem uma quinta. Aos 82 anos mantém uma memória impressionante e surpreende quem não o conhece por fazer discursos sem papel e em verso. Envolvidos em causas culturais e sociais, Manuel Leal Freire é o grão-mestre da Confraria do Queijo Serra da Estrela e mantém uma permanente actividade literária, publicando livros e colaborando em diversos meios de comunicação social. Um vulto com lugar na história cultural e literária das terras raianas e do concelho do Sabugal.

ROTEIRO

Das terras quentes ás frias
Do Casteleiro ás Batocas
Palmilhei todas as vias
Fui coelho em todas as tocas.

E qual tentilhão alaro
Que em todo o ramo faz ninho
Almocei em Santo Amaro
Fui cear a Vale de Espinho

Depois, já lebre montesa
Que nos restolhos faz cama
Abalei à sobremesa
Pra ir dormir à Espanha.

Corri á guisa do vento
Ao certo nem sei as léguas
Se a rota é mesmo a contento
As pernas não pedem tréguas

Por isso, se o mal me açula
As desgraças em matilha
Corro a correr pra Bismula
Ou para Alamedilha

Ali, cansado e bisonho
Pego sono em sonho brando
E entre os eflúvios do sonho
Eu sonho que estou sonhando

Freguesias são quarenta
Mas os burgos quase cem
Bom povo que se contenta
A dar o melhor que tem

Ninguém servirá alguém
De forma tão desprendida
Constantes no mal e bem
Na morte como na vida.

Os filhos deste concelho
São heróis todos os dias
Quem dera ver-me ao espelho
Nas quarenta freguesias.
Manuel Leal Freire