O romance «Três Vidas ao Espelho», do escritor Manuel da Silva Ramos, vai ser apresentado por Fernando Paulouro Neves, director do «Jornal do Fundão» no dia 8 de Maio, no Auditório Municipal do Sabugal.

Três Vidas ao Espelho - Manuel Silva RamosFernando Paulouro Neves, director do «Jornal do Fundão» apresenta no sábado, dia 8 de Maio, às 15.30 horas, no Auditório Municipal do Sabugal, o romance «Três Vidas ao Espelho» do escritor Manuel da Silva Ramos.
A obra, editada pela Dom Quixote, tem interesse acrescido por relatar com muito realismo a história das comunidades da Beira Alta (Bismula, Quadrazais, Sabugal e povoados da Serra da Malcata) ao longo das décadas de 50 e 60.
«O livro é um elogio do contrabandista e uma reconstituição da vida duma aldeia da Raia nos finais dos anos 40 do século passado e acredito que interessará a muito raianos», disse o autor ao Capeia Arraiana.
Miguel Real escreveu na revista «Visão» que o romance, constituído por três partes, animadas por dois narradores permanentes «é dramático, carregado de miséria e dor, escrito, porém, num estilo irónico, não raro sarcástico e, por vezes, jocoso, que, como os restantes romances do autor, aborda mordazmente a vida trágica dos excluídos de Portugal, compondo-a de sangue e beleza».
«A primeira história narra a vida aventurosa do contrabandista Manuel Brigas, personagem real, de quem é apresentado a certidão de óbito, morto por Canário, guarda espanhol de fronteira. (…) A segunda parte narra a história de Diamantino Alves, natural de Fornos de Ledra, emigrante em Bungui, capital da República do Centro Africana, governada pelo ditador Bokassa. (…) e finalmente a terceira parte é a história de François da Silva, nascido em Paris, filho de emigrantes beirões», decifra Miguel Real na sua análise à obra.
A terminar Manuel da Silva Ramos aproveitou para convidar «todos os fãs do Capeia Arraiana e outros raianos a estarem presentes no próximo sábado no Auditório Municipal do sabugal na apresentação do livro».
jcl

Anúncios