As fotografias apresentadas nesta crónica referem-se à participação do Soito no Cortejo que teve lugar em 1969, no Sabugal, aquando da visita à sede do concelho do Presidente do Conselho, Marcello Caetano.

Clique nas imagens para ampliar

João Aristídes Duarte - «Memória, Memórias...»O Soito participou com um Rancho de raparigas que cantaram aquele que ficou conhecido como o «Hino do Soito» (música «Ay Portugal Porque Te Quiero Tanto» – também conhecida por «Estudantina Portuguesa» e letra de Judite Nunes Aristides).
Lembro-me bem desse desfile e da participação do Soito, quando eu tinha 9 anos de idade.
Efectivamente, foi uma das primeiras vezes que eu fui ao Sabugal. O meu professor queria, à viva força, que os alunos dele levassem batas brancas para receberem o senhor Presidente do Conselho. Só que nós não usávamos batas. Ainda hoje estou para saber, no entanto, como é que alguns (poucos) dos meus companheiros de escola conseguiram levar vestidas as batas brancas, com as quais nunca os tinha visto na escola.
Nesse dia havia tolerância total, decretada pelas autoridades da época, e as camionetas da Cristalina podiam transportar pessoas para o Sabugal. Foi numa dessas camionetas (que se vê na imagem) que eu fui para o Sabugal. A camioneta levava um ramo de castanheiro, ainda com ouriços, e, quando a fome apertou, as castanhas desapareceram todas.
A Cristalina participou, ainda, com outro carro alegórico, onde estava escrito «Rossio Rival do Paço, Paço Rival do Rossio, Cristalina Não Tem Rival». Julgo que isso se refere a uma rivalidade entre dois bairros, existentes em Canas de Senhorim, mas quem saberia disso, na época?
«Memória, Memórias…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com

Anúncios