O Pólo de Desenvolvimento Turístico da Serra da Estrela agrupa cada vez um maior número de municípios, que pretendem beneficiar do turismo que a serra mais alta de Portugal proporciona. Depois e Oliveira do Hospital, Penamacor e Mangualde, surge também agora o município de Tábua a manifestar interesse em deixar o Turismo Centro de Portugal para integrar o Turismo Serra da Estrela (TSE).

Jorge Patrão, líder do Pólo de Desenvolvimento Turístico da Serra da Estrela, sucedâneo da anterior Região de Turismo, tem razões para sorrir. O TSE é uma marca em expansão, atraindo cada vez mais visitantes e fazendo também crescer o interesse dos autarcas da região em integrarem esta estrutura recentemente formada.
O presidente da Câmara Municipal de Tábua, Engenheiro Ivo Portela, manifestou agora interesse em fazer com que o seu município saia do Turismo Centro de Portugal e passe a integrar o Turismo Serra da Estrela. O autarca considera que Tábua tem grandes ligações à Serra da Estrela, razão principal para a pretendida mudança. Ainda que por ora tal não passe de uma intenção, o certo é que Ivo Portela, que tem uma forte ligação afectiva ao concelho do Sabugal, disse gostar de estar onde possa tirar mais contrapartidas para o seu concelho, dando claramente a entender que a Serrada Estrela poderá ser a breve trecho a solução para tábua em termos de aposta turística.
Originalmente o Pólo de Desenvolvimento do Turismo Serra da Estrela, criado com a mudança na organização da regiões de turismo, surgida em 2008, era integrado pelos municípios de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia (Serra da Estrela), Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal e Trancoso (Beira Interior Norte) e Belmonte, Covilhã e Fundão (Cova da Beira).
O Sabugal, que durante anos esteve afastado da Região de Turismo da Serra da Estrela, optou por integrar a nova estrutura de apoio ao turismo, logo que a reforma de 2008 foi aprovada.
plb

Anúncios