A convite da Confraria do Atum de Vila Real de Santo António reuniram-se no sábado, 21 de Novembro, na cidade fronteiriça do levante algarvio 13 confrarias gastronómicas de todo o País. Após ter sido entronizado confrade de honra o presidente do município local, Luís Gomes, aproveitou para divulgar que vai ser criado um núcleo museológico onde o atum será rei. A Confraria do Bucho Raiano do Sabugal marcou presença nas festividades do I Capítulo dos confrades do atum.

Foto das Confrarias em Vila Real de Santo António

A viagem de automóvel até ao Algarve foi longa e molhada. A deslocação teve como objectivo representar a Confraria do Bucho Raiano na jornada de apadrinhamento da recém-constituída Confraria do Atum de Vila Real de Santo António.
Os membros das 13 confrarias convidadas concentraram-se na Praça Marquês de Pombal, sala de visitas da cidade desenhada com ruas perpendiculares e casas de dois pisos pelo secretário de Estado do Reino do Rei D. José I.
Antes do desfile dos confrades trajados a rigor pelo centro urbano até ao Centro Cultural António Aleixo os participantes foram presenteados com uma prova de vinhos e degustação de queijos algarvios numa enorme tenda branca montada no meio da praça.
Após a recepção e as boas-vindas a todos os participantes as confrarias desfilaram pelas principais artérias do centro da cidade até ao Centro Cultural António Aleixo
O protocolo da entronização teve lugar no Centro Cultural António Aleixo e foi antecedido de um prelúdio musical interpretado pelo pianista Osvaldo Azul. O pároco local deu início à cerimónia com a benção das insígnias dos novos confrades.
Após a entronizado como «confrade honorário» o presidente do município local, Luís Gomes, revelou durante o seu discurso que tinha sido dado o primeiro passo para transformar a cidade na capital do atum e conquistar novos visitantes pelo paladar. O executivo camarário tinha assinado – momentos antes – um protocolo que prevê o lançamento de um concurso público para iniciar no primeiro semestre de 2010 as obras do núcleo museológico dedicado ao atum.
Os representantes das confrarias madrinhas – Gastrónomos do Algarve e da Chanfana de Vila Nova de Poiares – discursaram na cerimónia do I Capítulo da Confraria do Atum onde estiveram representadas a Confraria do Bucho Raiano do Sabugal, dos Gastrónomos do Algarve, de Baccus, da Chafana, do Melão de Almeirim, do Velhote, da Lampreia de Penacova, do Bacalhau, do Azeite do Fundão e do Queijo da Serra da Estrela e do Queijo da Ilha de São Jorge.
A ementa do jantar incluiu alguns pratos exótico ou pouco habituais. As entradas tinham Muxama de Atum, Estupeta de Atum, Troncos de Atum com sementes de sésamo e Salada de Atum com couscous. Como pratos principais foram confeccionados Orelha de Atum, Feijoada de Atum, Bifinhos de Atum à Portuguesa e Bifinhos de Atum à Vila Real de Santo António. As sobremesas dividiram-se entre salada de frutas e… gelado de atum.
Segundo o Presidente da Confraria do Atum, Luís Camarada, a jornada teve como objectivos a promoção do atum e da cidade e a conquista para Vila Real de Santo António do título de «capital gastronómica do atum».
Recorde-se que a Confraria do Atum – criada em Outubro de 2008 – já realizou diversas actividades, entre as quais uma Estupeta Gigante e, em Maio de 2009, o I Congresso do Atum que decorreu em Vila Real de Santo António.

O Capeia Arraiana aproveitou para estar à fala com o presidente da Confraria do Atum, Luís Camarada. A entrevista com o principal dinamizador da promoção do atum algarvio vai ser publicada na próxima quarta-feira.
jcl

Anúncios