O presidente da Câmara Municipal do Sabugal constituiu o seu gabinete pessoal, nomeando seu adjunto o vereador Ernesto Cunha e chefe do gabinete Vítor Proença, que já exercera essas mesmas funções com o presidente Manuel Rito.

António Robalo pretendeu que Ernesto Cunha exercesse funções como vereador a tempo inteiro, situação que de resto manteve nos últimos anos. Porém, face à recusa do executivo em aceitar alargar o número de vereadores em permanência, o presidente procedeu à nomeação do vereador das Lameiras para o cargo de adjunto.
Os únicos eleitos a exercerem funções a tempo inteiro na câmara são o presidente, António Robalo, e a vice-presidente, Delfina Leal. Os outros elementos do executivo reúnem apenas semanalmente na reunião ordinária que acontece à sexta-feira.
O executivo foi informado da composição do gabinete de apoio pessoal do presidente, e levantaram-se dúvidas quanto à legalidade da nomeação de um vereador para adjunto do presidente integrando o seu gabinete. Capeia Arraiana apurou porém que o presidente terá pedido um parecer à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), segundo o qual não existe impedimento legal. O impedimento apenas existiria se Ernesto Cunha exercesse funções de vereador em permanência, o que não é o caso.
Vítor Proença, que embora candidato nas listas do PSD, não foi eleito vereador, vê também garantida a sua continuidade de funções na Câmara, voltando a integrar o gabinete da presidência ao manter-se como chefe de gabinete do presidente.
plb

Anúncios