Júlio Sarmento, Presidente da Câmara Municipal de Trancoso, reeleito nas últimas autárquicas para o sétimo e último mandato consecutivo, disse que será proximamente eleito o Provedor do Munícipe.

Porta d'El Rey em TrancosoA função do Provedor do Munícipe será «receber e tratar as preocupações, sugestões ou críticas dos trancosenses relativamente ao funcionamento do Município», disse o autarca aquando da sua tomada de posse. Trata-se de uma aposta na cidadania e na ética, que o presidente eleito pelo PSD quer ver garantidas neste seu último mandato à frente dos destinos de Trancoso.
A figura do provedor de munícipe, tem sido advogada e adoptada em várias autarquias do País, sendo entendido como um sinal de reforço da democracia participativa e da salvaguarda dos interesses das populações.
Os provedores têm tido um papel relevante em situações relacionadas com a defesa do ambiente, o acesso aos responsáveis pela gestão autárquica, a ineficiência dos serviços públicos sedeados no concelho, a defesa das pessoas com deficiência, das famílias carenciadas e dos idosos. A acção dos provedores decorre do recebimento de queixas dos munícipes relativas à generalidade dos serviços sedeados no município. Compete-lhes apreciar as questões e encaminhá-las ao Executivo Camarário, à Assembleia Municipal, bem como a outros serviços públicos.
Júlio Sarmento, para além do anúncio da intenção de criar a figura do provedor, assumiu como áreas de actuação prioritárias o comércio, os serviços e o turismo. Disse estar sobretudo preocupado com o emprego dos mais jovens e anunciou a disponibilização de apoios para as situações sociais mais prementes. Deixou também uma mensagem para a oposição, desafiando os vereadores eleitos pelo PS a encontrar com a maioria social-democrata pontos de convergência para que o concelho ganhe uma maior dinâmica.
plb