Segundo as estatísticas do Instituto Nacional de Estatística INE), a população do Sabugal decresceu 21,7 por cento, entre os anos 1991 e 2008, sendo um dos concelhos do distrito onde o fenómeno da desertificação se faz sentir mais.

Caminhada na Rapoula do CôaMaior percentagem de decréscimo populacional do que o Sabugal, apenas a apresentam os concelhos de Almeida (-30,3), Mêda (-23,1) e Pinhel (-22,5).
A Guarda é o único concelho do distrito cuja população tem vindo a crescer desde 1991. Todos os restantes municípios perderam habitantes, sendo Almeida o caso mais dramático.
Este cenário de despovoamento nos últimos 17 anos, apenas é evitado pelo próprio concelho da sede do distrito, que no período compreendido entre 1991 e 2008 regista um crescimento de 14,7 por cento da sua população. Nos restantes municípios a população decresceu, o que acentua a tendência de desertificação humana, que é de resto considerado um dos maiores problemas estruturais da região.
A cidade da Guarda, mau grado o seu dinamismo, pois é a cidade da Beira Interior que mais cresce, não é o único destino dos habitantes dos restantes concelhos do distrito. De facto a capacidade de absorção da Guarda é muito limitada, pelo que a maior parte da população parece procurar destinos mais longínquos, como as cidades do Litoral do País, ou mesmo o estrangeiro.
Em 2011ocorrerá um novo censo da população portuguesa, a fim de se avaliar com rigor a situação, tendo já o INE em curso a preparação dessa operação censitária.
plb