Segundo a jornalista Ana Tomás Ribeiro, Évora será o primeiro concelho do País a acolher, famílias que querem mudar de vida, deixando os grandes centros urbanos para viver no campo.

José MorgadoA Câmara Municipal de Évora e a empresa detentora do projecto «Novos Povoadores», deverão concluir o protocolo que define em traços gerais, as condições e estratégia de acolhimento das famílias. O documento (…) segundo o presidente do município, dentro de um mês, deverão estar reunidas as condições, para se começar a implementar o programa.
A prioridade, ao aderir a este projecto, é revitalizar o centro histórico da cidade eborense. Por isso, oferecerá aos novos povoadores casas para arrendar, T2 e T3, no centro histórico a preços que oscilam entre os 300 e 400 euros.
Com isto não quer dizer que a cidade não acolha famílias que preferem ir viver, para zonas rurais do concelho. Pelo contrário, estas também serão muito bem vindas.
Numa primeira fase, deverá receber 10 novas famílias, das 40 inscritas no programa, que indicaram o concelho como primeira opção. Mas o objectivo é chegar às cem (…) contrariando a tendência de desertificação.
Os projectos empreendedores apresentados pelos futuros habitantes de Évora, centram-se essencialmente, nas novas tecnologias.
O Sabugal já tem pelo menos dois empreendedores de referência que são a Casa do Castelo e o Bardo, este último com a particularidade do empresário de alem de revitalizar o centro histórico, nas áreas das novas tecnologias, quis mudar de vida, deixando um grande centro urbano, mas sem qualquer apoio municipal.
Os bons exemplos, neste campo, devem ser imitado e ninguém, pode acusá-los de plagiados.
«Terras entre Côa e Raia», opinião de José Morgado

morgadio46@gmail.com

Anúncios