O conhecimento da realidade de um território é a base essencial para a definição de uma estratégia de desenvolvimento do mesmo.

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Continuo hoje a análise dos dados estatísticos mais recentes (2006 e 2007), conforme constam do Anuário Estatístico da Região Centro – 2007, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística em Janeiro de 2009.
No entanto, e antes de me debruçar sobre os indicadores do sector da Educação referentes ao ano escolar 2006/2007, dou conta de mais alguns aspectos da questão demográfica.
No ano de 2007 nasceram no Concelho somente 45 crianças, contra 303 sabugalenses falecidos, isto é mais de 7 óbitos para cada nado-vivo, o valor mais desfavorável da BIN, que tem uma média de 2,4 cidadãos falecidos por nado-vivo.
Passemos então ao sector da Educação.
Os indicadores mais importantes neste sector são:
Taxa de pré-escolarização – O Concelho tinha uma taxa de pré-escolarização de 81,1% (o que significava que somente 81,1% das crianças com idades entre os 3 e os 5 anos estavam matriculados neste ciclo de ensino) contra os 98,5% da média da BIN, e onde apenas Almeida apresentava um valor inferior;
Taxa bruta de escolarização – Ensino Básico – O valor registado de 123,8%, superior a 100, significa que frequentavam este ciclo crianças com idades superiores aos 14 anos, o que pode revelar um taxa de insucesso escolar muito elevada. Este valor é aliás superior à média regional (115,7%), e é ultrapassado mais uma vez apenas pelo concelho de Almeida;
Taxa bruta de escolarização – Ensino Secundário – O valor de 66,7% registado, mostra que 1 em cada 2 jovens com idades entre os 15 e os 17 anos não frequenta o Ensino Secundário. Somente Celorico da Beira com 53,5% apresenta um valor mais negativo que o do Sabugal;
Taxa total de retenção e desistência no Ensino Básico – 10,1% dos alunos do Ensino Básico registaram no ano lectivo 2006/2007 insucesso, valor superior aos 8,1% do total da BIN, apresentando os concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo, Mêda e Pinhel valores ainda mais gravosos. Por ciclo, os valores são muito negativos sobretudo no 1º Ciclo (8,7% contra uma média de 2,9%), e mais favoráveis no que diz respeito ao 3º Ciclo (12,4% contra 14,4% de média regional;
Taxa de transição/conclusão no Ensino Secundário – Esta taxa que na prática mede o sucesso escolar dos jovens que frequentavam o 12º, tem um valor de 66,7%, que sendo positivo é, no entanto, inferior à média da BIN (73,2%), cabendo a Pinhel o único valor inferior ao do Concelho.
Os indicadores apresentados permitem aferir da capacidade que o próprio Concelho possui para criar uma população activa com formação de nível secundário, condição essencial para que um sector empresarial forte e moderno considere o Sabugal como um destino natural para a sua localização.
Um território onde um terço dos seus jovens não possui mais que o Ciclo Básico, não será nunca um território atractivo e competitivo a nível regional.
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

rmlmatos@gmail.com