Visto que a memória é curta, junto se reproduz ipsis verbis a minha resposta a um artigo do Sr. Paulo Leitão Batista, publicado no blogue «Capeia Arraiana», em 19 de Novembro de 2008, com o título «A Ligação à A23».

Manuel Rito AlvesDiz o Sr. Paulo Leitão que os signatários de poder autárquico Sabugalense estão há onze anos a marcar passo.
E a marcar passo foi possível financiar 60 projectos no âmbito do QCA III.
Desde logo na sede do concelho as mais emblemáticas serão o pavilhão e as piscinas municipais e o auditório e museu, ambas com utilização intensa e diária com financiamento total de 2,898.308€, e os acessos à ponte açude com a respectiva requalificação urbana com financiamento de 938,520.51€, para não falar da envolvente ao cemitério, do antigo colégio, do campo de futebol, pista de atletismo, dos diversos jardins, etc.
A Infra-estruturação do Cró, depois de resolvido todos os problemas burocráticos/legais relativos à concessão, foi financiada em 1,213.665€. O balneário que está adjudicado e em fase de arranque custará 4.600.000€. Tem boas hipóteses de vir a ser financiado pelo QREN, cuja entrada em vigor efectivo deveria ter ocorrido em Janeiro de 2007, mas que os signatários do poder central (da cor do Sr. Paulo Leitão Batista) têm protelado até hoje.
Foram executados saneamentos novos em 20 freguesias e concluídas em outras três, com pavimentação incluídas, tendo já sido financiados os de Bendada (365.528,51€), Baraçal (204.185,87€), Casteleiro (334.020,69€), Bismula (332.357,30€), Rendo (307.912,45€), Rapoula (204.155,76€), Aldeia do Bispo (146.241,35€), Vila Boa (324.419,95€), Pousafoles (144.204,11€), Vila do Touro (113.480,44€), Quintas de S. Bartolomeu (289.986,17€), Aldeia de Santo António e anexas (286.405,39€), Forcalhos (296.336,77€), Vilar Maior, com enterramento das infra-estruturas eléctricas e telefónicas (696.974,00€), Aldeia da Ribeira (72.976,25€), Rebolosa (306.817,00€), Penalobo (128.203,64€), Ruvina (245.116,88€), Moita e Terreiro das Bruxas (241.071,01€).
Aguarda-se ainda a homologação do saneamento de Águas Belas e Espinhal e não se pode esquecer que em todas as outras freguesias (com excepção da Lomba, Ruivós, Vale das Éguas, Badamalos e algumas anexas, onde não foi feito o saneamento porque não entrou em vigor o QREN e logo não há financiamento), foram executadas todas as pavimentações. Ou seja a infra-estrutura básica do concelho está quase concluída.
No âmbito da floresta, além da constituição de duas equipas de Sapadores e financiamento de outras seis (40 postos de trabalho, que quase acabaram com os incêndios no Sabugal) houve intervenção ao nível do melhoramento de caminhos, pontos de água e silvicultura preventiva e a constituição da Reservas Municipais de Caça.
Foram feitas e/ou apoiadas estradas, intervenções em polidesportivos, fornos comunitários e açudes, alargamentos ruas ou estradas, zonas de localização empresariais e Centros de Negócios, Jardins-de-infância, requalificações urbanas, requalificações de monumentos, etc, etc.
Com a intervenção directa do estado ou dos seus organismos, foi requalificado o Centro de Saúde, recuperado o Castelo do Sabugal, repavimentadas todas as Estradas Nacionais (Terreiro das Bruxas-Casteleiro; Sabugal-Guarda; Sabugal-Penamacor-Sabugal-Cerdeira e Sabugal-Vilar Formoso, excepto nas travessias de povoações, tendo sido garantida a sua requalificação ainda não executadas), regadio do Sabugal e baixa de Alfaiates e há um contrato-Programa assinado com o INAG, para financiamento da obra de requalificação do Rio entre pontes que brevemente será lançada a concurso.
Foi possível garantir com as águas do Zêzere e Côa o tratamento de todo o concelho (cerca de 35.000.000€ de investimento), etc, etc. O passo que temos marcado é passo acelerado.
Quanto à ligação A 23-Fronteira, o troço da variante e Aldeia da Ponte, foi financiado pelo Interreg (539.563,64€).
A ligação Soito-Alfaiates, idem (240.340,70€). A variante ao Soito e ligação Sabugal-Soito fêm financiamento garantido pelo PO centro via contratualização com a Comurbeiras. Sobre a variante ao Sabugal e a ligação Sabugal-A23, além da intervenção do exército poderá a breve prazo haver boas notícias.
Aguardemos a marcar passo.
Manuel Rito Alves
Presidente da Câmara Municipal do Sabugal