Fernando Pereira, actor e imitador, iniciou a sua carreira em 1982. Conhecido pelas imitações de qualquer artista nacional ou internacional, as cordas vocais de Fernando Pereira foram examinadas por diversos cientistas de renome, num Simpósio que teve lugar na Faculdade de Medicina do Porto, no qual descobriram um instrumento deveras invulgar.

Joao Aristides DuarteFoi, também, um dos artistas convidados a actuar no Congresso Mundial da Voz, ao lado de nomes como José Carreras, Teresa Berganza e Ileana Cotrubas.
A primeira vez que vi Fernando Pereira ao vivo foi na Guarda, no Parque Municipal, num concerto integrado nas Festas da Cidade, em 28 de Julho de 1988.
Esse espectáculo tinha por mote «Fernando… Em Pessoa». Logo aí deu para perceber que se estava perante um entretainer de grande categoria.
Nesse mesmo ano voltei a ver Fernando Pereira num espectáculo no Monte da Caparica, onde o sucesso foi, também, evidente.
O concerto no Soito teve lugar em 7 de Agosto de 1990, integrado nas Festas de S. Cristóvão. O recinto estava completamente cheio. Foi dos concertos que reuniu mais público de todos os que tiveram lugar no Soito.
Fernando Pereira chegou, à tarde, ao Soito e, já no recinto das Festas, conviveu com populares que se encontravam ao balcão do bar, bebendo umas «minis», sem quaisquer tiques de vedetismo. Esta é, realmente, uma das suas características.
O concerto do Soito tinha por título «Com Humor e Carinho» e iniciou-se com a canção com o mesmo título, a que se seguiu o tema «Os Afilamentos das Alâmpadas», uma espécie de Blues alentejano.
Fernando Pereira, neste concerto, sempre acompanhado pela sua competente banda, fez várias imitações de artistas, com destaque para António Variações, Roberto Carlos ou uma imitação fantástica de Nelson Ned no tema «Domingo à Tarde». Nelson Ned era um homem pequenino e para a imitação ser perfeita foi colocado à frente do palco um caixote que tinha uns sapatos que se mexiam, imitando os pés de Nelson Ned. Fernando Pereira teve que cantar esta canção de joelhos, mas quem não estivesse atento não daria por nada.
Fernando PereiraPelo meio do espectáculo houve lugar para vários sketchs humorísticos como «O Monólogo do Bêbado» ou «Os Governos», em que o público ria às gargalhadas.
Mais para o final surgiram «Volare (Flamencão)», com diversos temas da música popular portuguesa cantados em ritmo de Rumba.
«We Are The World», o tema que um grupo de artistas norte-americanos gravou no projecto «USA For Africa», também fez parte do alinhamento.
Tudo terminou com «Cavacada Mix», um tema com imitações de David Bowie, Communards, Peter Gabriel, Madonna, Tina Turner, Brian Adams, Fine Young Cannibals, Yes, Dire Straits, Michael Jackson, Simple Minds e Prince. Este tema tinha um refrão que rezava «Cava, Cava, Cavacada Mix, Dá P’ra Dançar, É Uma Cena Muito Fixe, Tudo a Sacudir e Abanar o Capacete!».
Foi um dos grandes concertos que teve lugar no Soito. No ano seguinte, nas Festas de S: João, do Sabugal, Fernando Pereira deu um concerto no Castelo, que foi muito fraco comparado com o do Soito.
Fernando Pereira tem continuado a sua carreira, mesmo internacionalmente, com altos e baixos mas o seu grande sucesso aconteceu no final da década de 1980 e durante a década de 1990.
Uma curiosidade relativa a Fernando Pereira é que ele foi um dos populares que ficou ferido em 25 de Abril de 1974, quando atiradores entrincheirados na sede da DGS dispararam sobre a multidão.
«Música, Músicas…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com

Anúncios