Fomos visitar a exposição de fotografia denominada «Locais Simples, Olhares Profundos», patente ao público no Castelo de Pinhel, onde se manterá até ao dia 27 de Maio.

Exposição no castelo de PinhelAs fotografias são da autoria de Paulo Pelicheiro, e exprimem a beleza de alguns recantos das nossas terras e a expressão do povo simples que as habita. São 30 fotografias magistrais, dispostas no magnífico espaço das torres de Pinhel, alvo de cuidada e digna remodelação.
Três das fotografias foram colhidas em Sortelha, aldeia histórica do concelho do Sabugal, onde as velhas pedras de granito enquadram as pessoas idosas que ainda habitam a antiga cidadela. Mas há também belas fotografias de Pinhel, Penha Garcia e outras terras beiroas. Cada foto tem uma legenda sugestiva, que exprime o sentimento do autor perante cada cena que retratou.
Na outra torre do Castelo está patente uma outra exposição fotográfica, igualmente muito sugestiva. Trata-se de um conjunto de fotos antigas, retratando os trabalhos relacionados com a produção do azeite, produto de que as terras de Pinhel são ricas. Imagens do varejar das azeitonas, da apanha, e da sua escolha antes de irem para a talha ou seguirem o lagar. Também há fotografias do transporte da azeitona, a caminho dos lagares e do próprio fabrico do azeite. Ficamos assim a conhecer o ciclo da produção do azeite e do esforço despendido nos trabalhos, que eram árduos.
Exposições que merece a pena visitar, ao mesmo tempo que se podem apreciar os trabalhos de requalificação de que a cidade está a ser alvo, com especial incidência na sua parte histórica. Depois, poder-se-ão ainda contemplar as belas paisagens dos vales do Côa e das Cabras, que se observam do alto das torres.
A mostra está no local desde 27 de Março e veio por dois meses, numa organização do Município de Pinhel, Museu Municipal e empresa Falcão EM.
plb