A Câmara Municipal do Sabugal atribuiu um Louvor de Incentivo à Confraria do Bucho Raiano pelo trabalho desenvolvido na divulgação do concelho e do património gastronómico.

Louvor da Câmara Municipal do Sabugal à Confraria do Bucho Raiano

(Clique na imagem para ver o louvor da Confraria do Bucho Raiano.)

Na reunião de 6 de Março de 2009 o executivo da Câmara Municipal do Sabugal constituído por Manuel Rito Alves (presidente), Manuel Fonseca Corte (vice-presidente), António dos Santos Robalo (vereador a tempo inteiro), Ernesto Cunha (vereador a tempo inteiro), Luís Manuel Nunes Sanches (vereador), José Santo Freire (vereador) e Rui Manuel Monteiro Nunes (vereador), deliberou, por unanimidade, atribuir um «Louvor de Incentivo à Confraria do Bucho Raiano», pelo trabalho desenvolvido na divulgação do concelho e do património gastronómico.
O bucho confeccionado à moda da raia sabugalense é uma das peças gastronómicas mais genuínas do concelho do Sabugal. A sua confecção, com mais ou menos osso e com mais ou menos colorau espanhol, obedece a uma receita que começou por ser familiar e é reconhecida por uma tradição de décadas.
Um grupo de sabugalenses, onde se destaca Paulo Leitão Batista como grande mentor da ideia, decidiu organizar um primeiro almoço que reuniu cerca de 80 participantes na Casa do Concelho do Sabugal em Novembro de 2007. À volta de um prato composto por batatas, grelos e bucho, os convivas conversaram e discutiram ideias para dar início e materializar a constituição de uma Confraria que legitimasse, dignificasse e promovesse o Bucho Raiano.
Ficou, assim, decidido que seria constituída legalmente a Confraria do Bucho Raiano, com estatutos próprios que defendessem e preservassem o bucho raiano.
Para manter viva a tradição os confrades decidiram, igualmente, a realização de dois almoços anuais: um na região de Lisboa no mês de Novembro e um no domingo gordo (Carnaval) no concelho do Sabugal.
Após quatro almoços – dois em Lisboa (Casa do Concelho do Sabugal) e dois no Sabugal (Aldeia do Bispo e Sabugal) – foi feita a escritura pública em notário no dia 6 de Maio de 2009 da Confraria do Bucho Raiano tal como noticiamos hoje.
O louvor público da Câmara Municipal do Sabugal é, de facto, um gesto de grande incentivo aos confrades da comissão instaladora e a todos os que têm participado e colaborado na concretização deste sonho.
A Confraria do Bucho Raiano agradece e regista o gesto de apoio e boa-vontade demonstrado pelo executivo municipal sabugalense.

Não resisto a perguntar a todos os responsáveis pelos restaurantes do concelho do Sabugal do porquê da reduzida ou quase nula aposta na oferta de Bucho Raiano na ementa. Gostaria de deixar aqui alguns elementos de reflexão. Todos sabemos que o período ideal para degustar o bucho vai de meados de Setembro a meados de Abril porque o calor não é bom companheiro dos enchidos. Todos sabemos que cozinhar um bucho em lume brando demora, pelo menos, três ou quatro horas. Todos sabemos que cada vez mais deverá haver um controlo sanitário que privilegie os produtores e os produtos certificados garantindo a sua genuinidade e qualidade. Portanto, dirão alguns, apenas é possível ter bucho à mesa de um restaurante por encomenda. Considero, contudo, que um restaurante que promova uma vez por semana como prato do dia, durante a época aconselhada, o bucho raiano, permitirá que os potenciais interessados saibam e digam «vamos a tal sítio porque hoje é dia de bucho». Tal como acontece nos restaurantes de Lisboa com o dia do cozido ou no Soito com a canja de cornos. E, assim sendo, como efectivamente é, estaria encontrada a fórmula para divulgar no Sabugal e além-fronteiras do concelho que «tal dia, em tal restaurante, é dia de bucho raiano». Não custa nada experimentar.
Viva a Confraria do Bucho Raiano!

jcl

Anúncios