Faleceu hoje, 17 de Abril de 2009, Joaquim Monteiro da Silva, o «Silva do Ima», pai de Agostinho da Silva, presidente da Junta de Freguesia de São Pedro do Jarmelo.

Agostinho da Silva com os paisJoaquim Monteiro da Silva, o «Silva da Ima», nasceu em 10 de Agosto de 1923 e faleceu esta sexta-feira, 17 de Abril, na sua aldeia natal.
A triste notícia chegou-nos pela voz do filho Agostinho que, de forma emocionada, pouco mais conseguiu dizer estando, ainda, por marcar a hora do funeral na freguesia do Jarmelo.
Foi por altura das vindimas que o Agostinho me levou ao encontro de seu pai, o senhor Joaquim da Silva. Acompanhado da esposa andava a tratar dos campos de milho na Ima do Jarmelo. Tinha sido o epílogo perfeito para uma longa jornada que teve por mote a vaca jarmelista pois nada melhor do que ouvir o maior especialista, uma verdadeira enciclopédia humana, relembrar algumas das muitas estórias sobre uma raça única no Mundo.
Em sua memória aqui vos deixamos umas palavras na primeira pessoa de Joaquim da Silva extraídas do livro «Vaca Jarmelista nas memórias do Silva da Ima»:
«Eu comecei a lavrar com 14 anos… foi no Cavaleiro a estravessar com a vaca Marreca que era boa de leite… Depois mais tarde, comecei eu a comprar vacas, comprei uma dos Alecrins… e trabalhava com outra vaca que cá foi criada… Essa vaca dos Alecrins, comprei-a cara… vendeu-a o Zeca, uma por três contos e oitocentos e eu comprei a tal por seis… foi a melhor vaca que tive!… As vacas aprendiam desde que a gente não as tratasse mal… as vacas andavam ao rego ou saíam quando a gente queria… as vacas tinham nome… a gente dizia – dá p’ra trás Formosa!… Cá Galante! e tocava com a aguilhada na que queria que saísse do rego… ou para virar mais p’rá direita ou mais p’rá esquerda… A vaca jarmelista além de ter a cabeça larga… tinha marrafa grande, que lhe chegava aos olhos… as vacas com o jugo não cortavam a marrafa… Os pastos… as pastagens tinham influência na produção de leite e na qualidade… dizia assim a minha avó p’ró meu avô. – Ó Manel, hoje as vacas andaram no lameiro dos Feixeiros… Atão como é que tu sabes? – Porque o queijo é muito melhor… a coalhada é mais macia quando estou a fazer o queijo…»
Faleceu Joaquim Monteiro da Silva, o Silva da Ima. A cultura beirã e a causa jarmelista ficaram mais pobres.
O funeral está marcado para 16 horas deste sábado, 18 de Abril, na freguesia do Jarmelo.

Para o nosso amigo Agostinho da Silva e restante família um abraço raiano de grande solidariedade.
jcl

Anúncios