Os Marenostrum são um grupo de música portuguesa, com grandes influências tradicionais, fundado na zona de Tavira, Algarve, no ano de 1994.

Joao Aristides DuarteOutras das influências da banda são as músicas oriundas do Norte de África, Magreb ou de origem celta e hebraica.
O grupo tem como membros principais José Francisco Vieira (guitarra, bandolim, voz), João Francisco Vieira, conhecido como Janaca (bateria e percussão) e Paulo Machado (baixo).
A este núcleo juntam-se João Frade (acordeão), e Vítor Afonso (trombone).
José Francisco é um veterano nas lides musicais algarvias, uma vez que pertenceu aos Teihelce, um grupo que fez algum furor nos anos 80, do século passado, tendo chegado a actuar no célebre Rock Rendez Vous, em Lisboa.
Janaca foi baterista de uma das formações dos Entre Aspas, banda muito conhecida da década de 1990.
No dia 31 de Julho de 2002 tive ocasião de os ver ao vivo, no Sabugal, num evento integrado na Festa das Associações, que teve lugar no Largo da Fonte.
Embora praticamente desconhecidos do público, os Marenostrum já tinham editado um álbum (intitulado «Estoy Em Santa»), quando realizaram este concerto.
Concerto, que devo referir, foi um dos melhores a que tive oportunidade de assistir na minha vida.
Para além de interpretarem algum reportório próprio (temas como «Rasmatanana», cantado numa língua inventada por eles, «Estoy Em Santa», «Mar dos Ursos» ou «Traz Magia»), também interpretaram alguns temas de José Afonso e canções tradicionais portuguesas.
O que tinham os Marenostrum de diferente? O facto de usarem um trombone que dá um colorido completamente diferente à música da banda. Não há quase nenhum grupo de música tradicional portuguesa que utilize trombone na sua música.
Para além de tudo o mais, os Marenostrum são pessoas do mais simples e simpático que existe. Longe, muito longe de algumas «estrelas» formadas à pressa que não convivem com ninguém, os Marenostrum são pessoas muito «terra a terra».
MarenostrumNo ano seguinte os Marenostrum voltaram ao concelho do Sabugal, para um concerto em Malcata, no dia 9 de Agosto. Este concerto já não correu tão bem como o do Sabugal, uma vez que foi marcado por vários problemas técnicos, nomeadamente vários cortes de energia, que prejudicaram bastante a prestação da banda.
Tinha a certeza que os Marenostrum eram um grupo diferente e bom, tanto que venceram a final do VI Concurso Folk Cuarto de Los Valles na localidade de Navelgas, Astúrias, no dia 23 de Julho de 2005, no ano em que editaram um novo CD intitulado «Almadrava», ainda melhor que o anterior.
Este novo disco foi nomeado para o prestigiado Prémio José Afonso, nesse ano ganho pelos Galandum Galandaina, um grupo mirandês que actuaria no Sabugal, em 2006.
Recentemente os Marenostrum substituíram o trombonista por um saxofonista. Não os vi, com esta nova formação, mas acredito que a sua originalidade se mantenha.
«Música, Músicas…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com

Anúncios