Em resposta aos comentários, de 10 de Fevereiro de 2009, do João Duarte à minha crónia sobre a «Beira Alta, Beira Transmontana, Beira Interior», referi que tenho pena de não poder dizer que sou do Soito da Raia (…) por uma questão de melhor identificação geográfica.

José MorgadoEmbora, há muitos anos, seja corrente dizer Soito e não Souto (pelos vistos ainda é a designação oficial) mas desde a elevação a vila, também é designada «Vila do Soito», não havendo consenso, continuando-se a usar indiscriminadamente as três versões.
Não sei qual delas é a mais apropriada.
Vem isto a propósito de haver largas dezenas de aldeias e vilas com a designação de Souto, umas com acrescento outras não.
Há também anexas e lugarejos com a designação de «Soito», mas é raro.
A melhor pérola de que ouvi falar numa recente emissão radiofónica, foi do povoado “Soito da Ruiva”. É uma anexa da freguesia de Pomares, concelho de Arganil (a terra da confraria do bucho de Arganil, nada comparável ao bucho arraiano), distrito de Coimbra.
A origem do seu nome está relacionada, por um lado, com a existência de frondosos castanheiros e por outro como uma filha de cabelos ruivos, cujos pais possuíam o maior souto de castanheiros das redondezas, onde as gentes da povoação, na altura dos Magustos iam apanhar castanhas, gratuitamente, ao que chamavam «soito da ruiva», lugar pelo qual ficou conhecido o lugarejo e que deu origem a esta anexa.
Soito da RuivaO que actualmente contribui para alguma mediatização do lugar, é o facto de contar unicamente com 19 habitantes, tendo todos eles aderido às novas tecnologias de informação a 100 por cento.
Quem visitar a pagina na Internet de Soito da Ruiva, que aconselho vivamente, pode encontrar fotos identificadas de todos os habitantes e respectiva Biografia bem como uma galeria de fotografias que recordam as vivências de todos eles.
É um espanto! Deve ser caso único.
Contrariamente a Vila do Soito, está pouco familiarizada com as TIC e as tentativas individuais de criação de sites e blogues têm tido uma vida curta ou estão desactualizados e sem participação recente.

Veja a página na Internet de Soito da Ruiva aqui.

«Terras entre Côa e Raia», opinião de José Morgado
morgadio46@gmail.com