É tão bom ter um bom pai
Que nos dá boa referência
Que nos dá amor sem fim
Que nos dá muito carinho
Danos o sentido da vida
Sempre por bons caminhos
O meu querido pai nasceu
E vive em Vale de Espinho
No momento está no lar
Infelizmente parou de trabalhar
Mas tem o rumo de orientar
Os filhos no sentido da vida
Vida sem amargos egoísmos
Vida com muita prosperidade
Sem acompanhar catecismos
Mas manter um doce lar
Já que a vida tem alpinismos
Ensinou-nos a contornar
Com oitenta e cinco primaveras
De memórias e fadigas, obrigado
Porque nunca deixaste faltar
Comida nas nossas barrigas
Quero ter-te muitos anos
Para te beijar com ternura
Os problemas poder confessar
A esse teu amável coração
De simples beleza pura
Belmiro Rosinha

Anúncios