Os Navegante são um grupo que se dedica à recriação de temas da música tradicional portuguesa, na mesma onda da Ronda dos Quatro Caminhos, embora com mais temas da autoria de membros do grupo, do que é habitual.

Joao Aristides DuarteFundados por José Barros, um músico e cantor que pertenceu aos Romanças, um importantíssimo grupo de música tradicional, os Navegante são oriundos de Sintra.
José Barros pertenceu, na década de 1980 à Ronda dos Quatro Caminhos.
No dia 4 de Agosto de 2002, os Navegante deram um concerto no Soito, integrado nas Festas de São Cristóvão.
Este foi o ano em que as Festas de São Cristóvão se realizaram porque um grupo de quintos (todos nascidos em 1961) se disponibilizaram para serem mordomos das Festas, já que os nomeados no ano anterior não quiseram assumir essa responsabilidade.
Foi o último ano que as Festas de São Cristóvão decorreram no figurino habitual, tendo estado suspensas depois desse ano, só regressando (já com novo figurino) passados três anos. Talvez por esse facto nesse ano havia pouca gente nas Festas.
Mesmo assim, os Navegante proporcionaram, na minha opinião, um grande concerto.
Se há coisa que me admira nesta região, onde parece haver tantas pessoas a querer preservar tradições, é que há muita gente que não dá valor a nada do que é tradicional (refiro-me à música) e preferem produtos completamente adulterados e kitsch que nada têm a ver connosco. Mas enfim…
Os Navegante apresentaram-se no Soito com uma formação que incluía José Barros (voz, braguesa, cavaquinho, guitarras, bandolim), Carlos Passos (violino e, à época, presidente do Sindicato dos Músicos Portugueses), Vasco Sousa (baixo), João Luís Lobo (bateria, percussões) e Hugo Tapadas (acordeão). Como convidado participou no espectáculo um jovem músico que tocava rabeca, um instrumento parecido com um violino, mas com um som diferente.
No seu reportório incluíram temas como «Baile da Povoação» (tradicional dos Açores), «alsa Verde» (um tema de José Barros, que já vem do tempo dos Romanças), «Maria Faia» (o conhecido tema da Beira-Baixa, com uma prestação fantástica de Carlos passos, no violino) ou «Não há Heróis» (mais um tema da autoria de José Barros). Tocaram ainda o conhecido tema «Chapéu Preto».
Navegante no SoitoOs músicos comeram no restaurante das Festas e mostraram-se entusiasmados com as «tertúlias dos quintos», que decorriam por todo o recinto das Festas.
O engenheiro de som deste concerto, que fazia parte da comitiva dos Navegante, foi João Magalhães, mais um nome mítico da música portuguesa, uma vez que foi técnico de bandas como os Jáfumega ou Go Graal Blues Band, nos anos 80.
Já tinha estado no Soito, em 1989, aquando do concerto da Brigada Victor Jara, uma vez que foi ele o técnico encarregado do som nesse espectáculo.
Os Navegante voltariam ao concelho de Sabugal em 2004 para um concerto em Aldeia do Bispo que teve que ser anulado devido ao mau tempo. Apenas deu para realizar uma parte do ensaio de som, com todos os músicos presentes.
No ano seguinte, no entanto, os Navegante tocaram, finalmente, em Aldeia do Bispo, noutro concerto de que, também, gostei muito e teve lugar na noite de 15 de Agosto.
Nas fotografias podem ver-se imagens da actuação dos Navegante, no Soito.
«Música, Músicas…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com

Anúncios