«O presidente do Parlamento, Jaime Gama, quer uma discussão alargada entre todos os partidos sobre a regionalização [cinco regiões] através de uma conferência promovida pelo movimento Regiões, Sim!», disse hoje o social-democrata Mendes Bota à saída da Assembleia da República após ter entregue a petição de que é o subscrito número um.

Regionalização«O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, sugeriu que promovessem uma grande conferência interpartidária para perceber a posição de todos os partidos políticos durante a entrega de uma petição sobre regionalização», afirmou José Mendes Bota, presidente do movimento «Regiões, Sim!», deputado e presidente da comissão política distrital do Algarve do PSD, à saída de uma reunião com Jaime Gama, presidente da Assembleia da República.
«A questão das competências, a questão do exercício das competências e a questão do financiamento são questões que obviamente são importante e é isso que nós queremos suscitar junto dos partidos políticos, é de saber quais são as suas posições nessa matéria, Foi uma proposta do senhor presidente que nós iremos acolher», revelou Mendes Bota, em declarações aos jornalistas no final do encontro com Jaime Gama.
A petição apela aos partidos políticos para que assumam, «de forma clara e inequívoca, nos seus programas eleitorais a apresentar ao povo português nas próximas eleições legislativas, o compromisso de concretizar na próxima legislatura a criação e a instituição das cinco Regiões Administrativas, correspondentes às actuais NUTs II».
«Solicita-se aos partidos políticos, que na próxima revisão constitucional sejam eliminados os condicionalismos excessivos colocados à Regionalização que, no entender deste Movimento Cívico, têm obstaculizado a sua implementação», referem ainda os defensores da regionalização.
A delegação do movimento na audição vai integrar vários membros dos órgãos sociais, sendo chefiada por Mendes Bota, presidente da direcção e primeiro subscritor da petição. Presidem à Assembleia Geral, Carvalho Guerra, professor universitário, e ao Conselho Fiscal, Agostinho Abade, empresário.

Assumo, pública e eticamente, a minha parcialidade na defesa deste tema enquanto associado n.º 136 do Movimento Cívico «Regiões, Sim!»
jcl

Anúncios